NYSE: Fazendo uma analise setor de Drug Manufactures – Major

NYSE: Fazendo uma analise setor de Drug Manufactures – Major

curso-de-estabilidade-de-medicamentos---emDando continuidade a nossa série de estudo sobre alguns setores que eu vejo como interessante para investir. Se quiser ver o ultimo artigo no qual fiz uma analise das empresas de Bolsa de Valores – Financial Exchanges ou ver todos as analises dos setores pela tag de Setores do blog.

Esse artigo é para mostrar aqueles que estão começando nos investimentos como selecionar uma empresa para investir, apesar de se tratar de empresas globais o processo pode ser facilmente aplicado também na bolsa Brasileira.

O objetivo desse estudo é fazer uma pré seleção, portanto não será nada muito aprofundado, vou focar apenas nos indicadores fundamentalistas e deixar de lado uma analise da governança e cenário macro econômico.

O PASSO-A-PASSO

Primeiro passo é decidir um setor para investir.

Levante os principais indicadores das empresas que compõe o setor, cuidado tem empresas que são totalmente diferente mas as vezes estão dentro de um mesmo setor, nesses casos devem ser analisadas separadamente.

Depois de selecionada a(s) que mais lhe interessou comece a estudar os balanços da empresa e buscar informações sobre a governança.

Por fim analise o cenário macro econômico onde a empresa está inserida, tanto no mercado global quanto no mercado interno do país.

Veja nesse artigo de como analisar em detalhes uma empresa.

OS PLAYERS DO SETOR

O setor de grandes fabricantes de medicamentos são quase 50 empresas desse setor negociadas na NYSE eu vou focar nas que tiverem mais representatividade no cenário global. As empresas selecionadas foram:

  • Bayer AG – BAYRY
  • Bristol-Myers Squibb Company – BMY
  • Sanofi – SNY
  • Roche Holding AG – RHHBY
  • GlaxoSmithKline PLC – GSK
  • Novartis AG – NVS
  • Pfizer Inc – PFE

Pré – Eliminadas

Esse é um setor excelente, das empresas escolhidas nenhuma precisou ser pré eliminada, todas apresentaram lucros consistentes e distribuíram dividendos ao longo de 10 anos.

Analisando o histórico

Dividendos por ação - DPA
Códigos 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 CRESC %
BYRY 0,52 0,69 1,17 1,47 1,39 1,39 1,35 1,4 1,57 1,88 14%
BMY 1,12 1,12 1,12 1,15 1,24 1,25 1,29 1,33 1,37 1,41 2%
SNY 0,56 0,79 0,97 1,28 1,38 1,55 1,2 1,19 1,7 1,36 9%
PFE 0,63 0,76 0,96 1,16 1,28 0,8 0,72 0,8 0,88 0,96 4%
GSK 1,63 1,48 1,85 2,01 1,63 1,93 2,03 2,1 2,34 2,56 5%
RHHBY 0,17 0,19 0,25 0,38 0,52 0,58 0,78 0,88 0,90 1,00 19%
NVS 0,78 0,86 0,89 1,1 1,54 1,71 1,95 2,36 2,48 2,53 12%

Obvio que o blog por se tratar de dividendos o primeiro dado que pego é se a empresa possui uma base de dividendos regular, se a empresa manter uma base de pagamento de dividendos de pelo menos 10 anos seria o mínimo para aceita-la na minha carteira. Nesse caso como todas as empresas tiverem distribuições de dividendos regulares eu optei pela RHHBY – Roche Holding AG por ter uma base crescente de dividendos maior do que as demais, veja no quadro acima que a cada ano eles remuneram os acionistas com mais dividendos.

Vamos parar só para abrir um parênteses, você não deve olhar apenas os dividendos mas o conjunto, as vezes a empresa não distribui dividendos pois reinveste os lucros nesse caso você precisaria olhar para ver se o LPA dela está crescendo é exatamente isso que vamos fazer agora…

Lucro por ação - LPA (EPS)
Códigos 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 CRESC %
BYRY 1,35 2,27 2,6 4,29 2,94 2,35 2,1 3,86 3,87 5,26 15%
BMY 1,21 1,44 0,73 0,99 1,35 1,63 1,8 2,16 1,16 1,54 2%
SNY 1,42 1,02 1,91 2,78 1,88 2,78 2,79 2,75 2,45 1,89 3%
PFE 1,43 1,02 1,52 1,18 1,19 1,23 1,03 1,06 1,2 1,65 1%
GSK 2,56 2,9 3,71 3,7 2,54 3,51 1,01 3,2 2,88 3,64 4%
RHHBY 0,53 0,67 0,93 1,29 1,15 1,09 1,32 1,46 1,5 1,79 13%
NVS 2,18 2,51 2,88 2,8 3,56 3,69 4,26 3,78 3,79 3,7 5%

Olhando o quadro de LPA as duas que mais se destacaram foram Bayer e Roche. Bayer com uma leve vantagem sobre a Roche. Esse LPA é contando apenas lucros recorrentes, para nossa alegria tem alguns sites com informações das empresas que separam o valor recorrente e não recorrente. Quando for analisar um setor fique atendo aos não recorrentes podem fazer a diferença e mascarar algumas coisas importantes.

Vamos verificar os outros indicadores para só então tomarmos alguma decisão.

Gestão da dívida - Divida / PL
Códigos 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013
BYRY 79% 94% 150% 85% 104% 69% 63% 61% 51% 37%
BMY 101% 77% 74% 59% 55% 43% 35% 34% 54% 55%
SNY 39% 24% 15% 13% 13% 18% 16% 28% 25% 26%
PFE 27% 27% 11% 20% 30% 54% 50% 47% 46% 48%
GSK 101% 101% 59% 110% 204% 163% 170% 186% 315% 261%
RHHBY 32% 28% 21% 15% 9% 451% 258% 185% 147% 88%
NVS 20% 22% 18% 12% 15% 24% 36% 31% 29% 24%

Sobre o endividamento a Bayer possui uma melhor posição que a Roche, eu vejo que a Roche tinha um endividamento bem abaixo do mercado chegando a 9% e em 2009 foi para 451% provavelmente por conta de alguma aquisição, mas me parece algo bem atípico.

A empresa vem trabalhando duro pois o endividamento vem caindo de forma expressiva, seja lá porque eles se endividaram mas tem apresentado resultados. Para entender uma pouco dessa divida em 2009 precisaria analisar com detalhes o balanço daquele ano.

Margem operacional
Códigos 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013
BYRY 6% 10% 9% 9% 10% 6% 7% 11% 9% 10%
BMY 22% 20% 14% 17% 19% 29% 28% 30% 12% 18%
SNY 18% 16% 19% 20% 15% 20% 19% 16% 17% 15%
PFE 28% 23% 25% 15% 24% 21% 13% 22% 20% 30%
GSK 30% 1% 33% 34% 29% 29% 13% 28% 27% 26%
RHHBY 28% 24% 24% 26% 30% 25% 28% 31% 31% 35%
NVS 23% 21% 22% 17% 21% 22% 22% 18% 20% 18%

Ao analisarmos o ultimo dado vem a surpresa, que margem é essa da Bayer… Se o setor tivesse a margem baixa eu até consideraria, mas não é isso que vemos no quadro, os outros Laboratórios tem margem de 20 a 30% a Bayer nesse ponto ficou com a margem histórica pela metade.

Conclusão

Esse setor de grandes Laboratórios parece ser bem atraente as empresas possuem dados consistentes. Antes de começar a analisar o setor eu estava inclinado a comprar a PFIZER eu tinha uma concepção de que ela seria a melhor do setor, ao fazer a analise percebi que a briga ficou entre Bayer e Roche e a Pfizer ficou bem aquém dos fundamentos dos concorrentes.

Só deixar o alerta para em mercados como o americano que temos diversas opções de escolha em cada setor é fundamental analisarmos todas essas opções para não sofrermos no futuro.

Voltando para as duas principais do setor Bayer e Roche eu achei a distribuição de dividendos da Roche muito melhor que a da Bayer, principalmente pelo período de 2008 quando a Bayer sofreu bastante na crise e a Roche passou de forma que nem parece que existiu crise. Eu sempre repito que valorizo muito uma boa administração e principalmente quando ela se sai bem em momentos críticos.

Olhando os outros dados como LPA e Endividamento a Bayer se saiu melhor que a Roche, pecando apenas na margem operacional que está bem abaixo do setor, mas também não seria nada assustador. Eu até cogitei em comprar um pouco das duas, pois ambas estão bem atrativas, mas como já tenho a JNJ na minha carteira, não é exatamente do mesmo setor, mas comprando as duas me deixaria muito exposto nessa área de saúde então acabei optando pela Roche por ter um histórico mais consistente que a Bayer.

laroche-posay

NYSE: Compras Novembro 2014 – MMM

NYSE: Compras Novembro 2014 – MMM

3m produtosComprar ações é algo muito emocionante para mim, sempre que consigo fazer sobrar uma grana no final do mês eu já fico a pensar em quais ações eu poderia comprar. Quem precisa de um Shopping Center para satisfazer o desejo de consumo quando a maior loja do mundo – o mercado de ações – está disponível ?

A minha carteira no mercado americano vem crescendo de forma bastante satisfatória, eu pensei que quando iniciei esse projeto de investir fora do país iria perder alguma grana no começo, pois eu tinha a concepção de que o mercado americano seria mais difícil de se analisar do que o brasileiro, tive uma grata surpresa ao perceber que é muito mais fácil.

performance

No quadro acima traz a evolução da minha carteira, as empresas do mercado americano são muito redondinhas e a grande maioria possui um história de fundamentos muito boa, quando me refiro a histórico não é base de 10 anos que costumamos analisar aqui, mas coisa de 60 ou mesmo 100 anos de histórico consistentes. Isso traz para o investido uma segurança fora de série.

Seguindo meu plano de investimento a compra dessa vez foi a 3M Co:

Compra de outubro de 2014 na bolsa americana
Empresa Código Qtde
3M Co MMM 5

Já atualizei a minha carteira com essa nova aquisição.

3M Co – MMM

A empresa está ligada ao setor industrial, por isso depende de um bom desempenho do setor a vantagem é a diversificação a receita da empresa está bem diversificada pelo globo sendo 36% EUA, 30% Asia, 22% Europa e 12% America Latina.

Isso permite que a empresa passe bem por momentos de crise, afinal não é possível que a industria do mundo inteiro ir de mal a pior. Se isso ocorrer corra para as montanhas porque o fim está próximo.

Olhando o lado quantitativo da empresa ela é bem parecido com um reloginho bem próximo ao que temos aqui no Brasil com a WEG. É uma empresa de crescimento baixo, receita saiu de 20 bilhões para 30 bilhões em 2013. O lucro teve um crescimento de 64%  ao longo de 10 anos.

Endividamento da empresa totalmente equilibrado e vem caindo comparado ao momento da crise de 2008 quando a empresa bateu com a dívida de 69% do Patrimônio, hoje está na casa de 35%.

Uma coisa me deixou com a pulga atras da orelha ao analisar a 3M, ela não crescia e também não distribuia dividendos, fiquei encafifado para saber para onde estava indo o dinheiro, olhe o FCL e não tinha grandes alterações daí ao olhar o LPA eu entendi a empresa tem uma política forte de recompra o que é excelente para o investidor no longo prazo o LPA da empresa saiu e 3,75 para 6,72 com os dividendos acompanhando o movimento indo para 2,54.

Isso mostra que as vezes o pessoal olha muito o quanto está recebendo de dividendos ou o quanto a empresa está fazendo de lucro e quer crescimento na cotação e coisas do tipo e acaba esquecendo a política de recompra de ações.

Outubro de 2014 – Dividendos recebidos

Outubro de 2014 – Dividendos recebidos

 

High-Dividend-FundsMais um mês finalizado e um novo recorde no recebimento de dividendos, foi o meu melhor mês no ano. Desde maio de 2012 eu não recebo um valor tão alto de dividendos, pelo segundo mês consecutivo eu recebo dividendos na casa dos 800 reais, será que no mês de Novembro eu consigo romper a casa dos 900.

Isso é a prova de que o importante não é o preço que se paga nas empresa mas o quanto essas empresas conseguem gerar de valor pra você. Eu tive o melhor desempenho no Ano tanto para os FIIs quanto para as Ações na BVMF já as ações americanas o rendimento foi bem abaixo por conta de um alto pagamento no mês anterior pois a maior parte das empresas que eu possuo pagam dividendos no mês de Setembro.

Também caiu os dividendos de algumas empresas:

  • Vale SA – VALE5 – A Vale apresentou uns prejuízos não operacionais nos últimos 2 anos, apesar disso a empresa consegue manter o fluxo de caixa bastante positivo, inclusive seu FCL está em 10 bi o maior de todos os tempos. Vale não tem muito o que analisar é olhar o minério de ferro e pronto ela tem um custo fixo de $47/ton se o minério estiver sendo vendido acima disso continua-se sócio da empresa, qualquer valor abaixo ou próximo disso aí é pular fora porque daí na certa virá prejuízo. A expectativa dos analistas é que esse preço ainda deve cair mais, pelo menos até que algumas empresas quebrem e o mercado encontre um equilíbrio da oferta pela demanda.
  • CCR SA – CCRO3 – Últimos dividendos recebidos da empresa. Havia vendido minha posição a uns dias atras do anuncio do balanço, clique aqui e entenda os motivos. Basicamente eu estava temeroso quanto ao futuro da empresa no Longo Prazo por conta dos grandes investimentos que seriam demandados e pelo fato do governo estar continuamente ferrando com os setores regulados impedindo que reajustem os preços pelo menos no mesmo nível da inflação. Se olhar no longo prazo você vai ver que a empresa não pode aumentar a receita no nível da inflação, mas os custos principalmente decorrentes de  investimentos irão subir no mesmo nível ou acima da inflação, resultado no longo prazo é que vai comer, e muito, as margens. Aí você pega uma empresa que já estava com uma divida bastante elevada e soma-se essa necessidade de investimentos com uma lateralização na receita e aumento nos custos, pronto o cenário está montado. O resultado disso já começaram a vir nesse balanço durante 5 anos (pelo menos que eu contei) a empresa sempre lucrou mais do que no trimestre do ano anterior e pela primeira vez ela conseguiu fazer um resultado pior do que o trimestre do ano anterior. Outra que está na minha mira para venda pelos mesmos motivos é SBSP.
Outubro de 2014 - Receita com dividendos BVMF
Ativo Cód Valor
FII AESPAR AEFI11 R$ 4,70
FII AG CAIXA AGCX11 R$ 14,20
FII BB PRGII BBPO11 R$ 21,64
FII BMBRC LC BMLC11B R$ 15,37
FII BC FUND BRCR11 R$ 29,29
FII CX CEDAE CXCE11B R$ 15,15
FII MTGESTAO DRIT11B R$ 18,72
FII OURINVES EDFO11B R$ 11,09
FII GALERIA EDGA11B R$ 15,10
FII EUROPAR EURO11 R$ 31,20
FII ANH EDUC FAED11B R$ 17,55
FII RIOB RC FFCI11 R$ 15,09
FII RB CAP I FIIP11B R$ 13,82
FII S F LIMA FLMA11 R$ 44,88
FII CSHGSHOP HGBS11 R$ 27,60
CSHG JHSF PRIME OFFICES  HGJH11 R$ 9,40
FII CSHG LOG HGLG11 R$ 17,40
FII HG REAL HGRE11 R$ 23,20
MAXI RETAIL  MAXR11B R$ 9,94
FII D Pedro PQDP11 R$ 9,33
FII RBPRIME1 RBPR11 R$ 65,62
CCR SA CCRO3 R$ 220,77
VALE VALE5 R$ 178,64
Total   R$ 840,98
Outubro de 2014 - Receita com dividendos NYSE
Ativo Cód Valor
Baxter  BAX U$ 4,73
HSBC HOLDING HSBC U$ 9,50
COCA COLA KO U$ 5,34
Total  R$ 47,75  U$ 19,57

Total Geral: R$ 888,73

  • Dólar utilizado para conversão: 31/10/2014 – R$ 2,44
  • Valores de dividendos das ações de NYSE já são declarados como líquidos, ou seja considerando o imposto de renda.

 

Acompanhe na pagina com as atualizações dos rendimentos mensais e veja como anda a evolução da minha carteira.

Veja como funciona os dividendos no EUA.

BVMF: Compras Novembro 2014 – UGPA3

BVMF: Compras Novembro 2014 – UGPA3

extrafarmaprofile_554567_610_335Após a venda no inicio do mês da ELPL eu investi o capital na Ultrapar. Eu gosto de empresas que são bem administradas e com um mix de produtos resilientes e a Ultrapar se encaixa bem nesse perfil.
A saída da ELPL segue a minha tendência de diminuir a exposição da minha carteira em empresas de mercado regulatório. Meu perfil no momento tem sido buscar empresas com produtos no qual o consumidor continuará a adquirir mesmo se houver crises sistêmicas.
Compra de outubro de 2014 na bolsa brasileira
Empresa Código Qtde
ULTRAPAR PARTICIPACAOES SA UGPA3 100

Já atualizei a minha carteira com essa nova aquisição.

ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES SA – UGPA3

 

A empresa vem fazendo seu dever de casa, buscando um crescimento orgânico e com um mix de produtos muito interessantes. Essa holding possui empresas em diferentes tipos de negócios e consegue fazer a sinergia entre essas áreas. A empresa em 2007 adquirir o posto Ipiranga e conseguiu fazer a expansão da rede de forma que atualmente representa mais de 50% de sua receita.
Eu não investi antes na Ultrapar porque eles possuem uma margem muito estreita e eu não me sentia confortável quanto a isso. Grave equívoco, pois com o tempo passei a entender um pouco mais sobre holdings e de modo geral elas preferem empresas com forte geração de caixa mesmo que para isso tenham as margens exprimidas.
Essa geração de caixa acaba lhes proporcionando oportunidades de investimento, como foi o caso mais recente que é a associação com a Extrafarma que passou a fazer parte do balanço nesse ano, com isso existe uma expectativa do mercado que os resultados melhorem consideravelmente, acredito que esse seria o melhor momento para o investidor entrar na empresa, também é preciso ter muito cuidado e acompanhar de perto porque qualquer deslize pode ser muito prejudicial.
Voltando para o principal destaque da empresa, que é ter produtos resilientes a crises, vou te dar um exemplo disso:
gas ultrapar
O gráfico acima mostra as vendas da Ultragaz no setor de gas envasado para os consumidores, é um produto essencial nas casas dos brasileiros, hoje em dia ninguém cozinha sem gas de cozinha, veja que tem dois momentos cruciais nesse gráfico que é em 2002 quando o preço do produto subiu 50% e em 2008 com a crise mundial, independente do preço subir ou o consumidor ficar sem dinheiro o produto continua vendendo. Precisa comentar mais alguma coisa ??? acho que já dava pra parar por aqui rsrsrs
O mesmo vale para os outros produtos como combustível, produtos petroquímicos como insumos para detergentes e para o agronegócio, mais recentemente foi incluída a linha de remédios.
Olhando para um quadro quantitativos da empresa temos um crescimento importante na receita da companhia reflexo das boas aquisições que foram sendo feitas ao longo de sua história. A receita saiu de 4 bilhões em 2004 e 2013 bateu na casa praticamente dos 61 bilhões. O lucro veio acompanhando esse crescimento lógico respeitando as margens sempre baixas da empresas, enfim isso é uma característica de holdings se quiser entrar num negócio desse precisa aceitar isso.
As margens baixas podem ferrar a empresa em dois momentos:
1 – crise sistêmica: isso não se pode controlar, portanto tome muito cuidado ao comprar uma empresa com margens muito baixas, tenha certeza que seus produtos conseguem suportar a crise sem grandes dificuldades.
2 – endividamento descontrolado: isso a administração pode controlar, aqui você vai medir se a empresa de margem baixa está sendo bem administrada. Acompanhe de perto e questione o RI acerca do endividamento máximo do EBITDA que eles aceitam e veja se estão cumprindo com esses parâmetros.
Enfim a empresa mantém um payout muito confortável de 50%. Eu já disse antes mas torno a repetir aqui gosto de empresas com payout nesse patamar de 50% eu vejo que o importante é manter um crescimento dos dividendos através de uma geração de caixa, mas eventualmente a empresa pode passar por dificuldades por isso é importante ter uma margem para aumentar no curto prazo a distribuição de dividendos, caso seja necessário.
Enfim é uma empresa que por ser muito agressiva exige um certo de cuidado maior no acompanhamento não é igual um Bancão ou uma CIELO que é só comprar e bater o olho no balanço ver se fechou com lucro e partir pra próxima.

 

 

BVMF: Vendas Novembro 2014 – ELPL4

BVMF: Vendas Novembro 2014 – ELPL4

eletropaulo torreSeguindo a reestruturação na minha carteira da BVMF eu efetuei mais uma venda logo no inicio do mês, foi retirado da minha carteira a ELETROPAULO METROP. ELET. SAO PAULO SA (ELPL4). Mês passado já tinha liquidado a CCR e a Santos Brasil. Eu não gosto de ficar nesse compra e vende direto, mas como determinei em começar o ano com uma nova carteira de ações a nível Brasil eu estou retirando os ativos que não tiveram retornos ou que eu vejo uma perspectiva de dúvida sobre os resultados futuros.

Eu amo a bolsa porque é um local que você pensa que aprendeu alguma coisa e quando se olha um ano depois você vê que não sabia nada. Para o investidor essa evolução é muito importante é natural que você vá evoluindo, pegando mais maturidade e entendendo mais do mercado, aprendendo a analisar melhor as empresas a ELPL foi um caso clássico de má analise da minha parte, comprei olhando apenas dividendos.

Eu achava que para uma empresa ser boa precisa de pagar muitos dividendos e ter um P/L baixo de Dividend Yield alto eu comprei a empresa e acreditava que estava fazendo um excelente negócio, acontece que eu desconhecia totalmente sobre o histórico da empresa e as perspectivas do mercado para o seu futuro.

Se em 2012 eu tivesse a cabeça que tenho hoje eu jamais teria entrado numa empresa como a ELPL eu teria olhado que em menos de 10 anos ela teria prejuízos em 2002, 2004 e 2005 só isso já me bastaria para descarta-la, uma coisa é você comprar uma empresa que sempre foi lucrativa e por algum motivo ficou ruim, como aconteceu em algumas empresas que vendi, isso é normal faz parte do risco, outra coisa é você comprar uma empresa que teve histórico recente de problemas.

Sobre a administração da empresa eu até acho que ela é bem administrada, acontece que a ELPL sofreu foi com a ingerência do governo e a ELPL teve um fator negativo nessa avaliação do governo que foi a GETI. É um longo assunto mas vou tentar explicar de forma resumida.

ELETROPAULO – GETI – ANEEL

A Eletropaulo (Distribuidora de Energia) entrega energia na casa das pessoas, essa energia ela compra da GETI (Geradora de Energia) acontece que tanto a Eletropaulo quanto a GETI são do mesmo dono que é a americana AES.

As distribuidoras (ELPL) precisam de comprar essa energia no mercado e a ELPL compra da GETI até aí tudo bem.

Acontece que ela compra da GETI a um preço bem superior ao comercializado no mercado, esse foi o grande detalhe.

Você pode estar se perguntando que então a AES que é a dona das duas é burra por preferir comprar energia mais cara, acontece que no caso das distribuidoras o custo de compra da energia é passado para os usuários (nós), ou seja, eles não tem prejuízo algum desde que consiga controlar as despesas operacionais da ELPL. Com isso acabou diminuindo os investimentos e melhorias na rede o que foi um dos fatores a ser pesado na hora da revisão tarifaria em 2012.

Acredito que a Dilma que foi ministra das Minas e Energias antes de se candidatar a presidência sabia de todo esse esquema, e por isso a mão da reguladora ANEEL acabou pesando muito mais sobre a ELPL na hora de remarcar o reajuste das tarifas.

Essa casadinha de ELPLxGETI estava elevando o preço da energia, agora soma-se a isso as tentativas do governo na época de controlar a inflação que estava começando a fugir da meta e você tem o cenário perfeito pra se ferrar com todo um setor.

Piora nos indicadores

Apesar de todo esse cenário ruim eu acredito que a administração da empresa fez um ótimo papel, pra ser sincero eu esperava que a empresa fechasse num prejuízo monstro como foi em 2002,  mas até que eles conseguiram segurar as pontas e mantiveram a empresa com lucros, pequenos mais existiram.

As margens caíram por conta da revisão e devem permanecer por um bom tempo assim, visto que a empresa precisará de efetuar investimentos no futuro (diga-se aumento de custos) e ainda contar com reajuste bem abaixo do necessário (diga-se estagnação dos lucros). Ainda soma-se a esse cenário um crescimento da divida e FCL negativo.

Eu acredito que a empresa vai se recuperar por conta da boa administração que possui, mas não no curto prazo, pode colocar aí uns 6 a 8 anos para eles voltarem ao patamar de 2011. Eu poderia até deixar as ações de molho na carteira mas eu vejo que seria melhor vender e colocar numa outra empresa que rendesse mais do que esperar 6 anos para começar a ganhar alguma coisa considerável.

 

Venda de novembro de 2014 na bolsa de São Paulo
Empresa Código Qtde
ELETROPAULO ELPL4 500

Já atualizei a minha carteira com essa venda.

 

Ultrapar Participações SA – UGPA3

Ultrapar Participações SA – UGPA3

posto-ipiranga-3Ultrapar é uma holding que atua principalmente no fornecimento de combustíveis, a empresa é a dona dos postos Ipiranga, muito conhecido na mídia pelas propagandas divertidas. Quem me acompanha no blog sabe que eu adoro empresa bem administradas, a Ultrapar consegue fazer agua brotar da rocha, sobreviver e ainda por cima se destacar num mercado onde o principal concorrente é o governo, que oferece a sua queridinha Petrobras todos os “privilégios” de uma estatal. Enfim a Ultrapar vem mostrando a Petrobras que é possível sim fazer dinheiro com petróleo nesse país, desde que seja bem administrado.

A empresa nem sempre foi grande ela começou vendendo gas de cozinha com uma incrível frota de 3 caminhões e 166 cliente rsrsrs é sério foi assim que a empresa começou, daí surgiu a Ultragaz em seguida veio a Oxiteno que é uma empresa especializada na comercialização de produtos petroquímicos.

O boom da empresa só aconteceu em 2007 quando adquiriu o Ipiranga. A empresa continuou se expandindo e em 2008 a compra da União Terminais torna a Ultracargo a maior empresa de armazenagem do país. Em 2009 é adicionada a representação dos postos Texacos no portifólio da empresa. Em 2013 a empresa anuncia a associação com a maior rede de drogarias do norte/nordeste a Extrafarma.

O que me chama mais atenção na empresa é essa política de expansão, trazendo cada vez mais diversificação para o negócio, afinal conseguir gerenciar todos esses negócios tão diferentes uns dos outros e faze-los gerarem lucros de forma crescente como tem feito ao longo do tempo, mostra a qualidade e competência da equipe que trabalha na Ultrapar.

Abaixo você pode acompanhar a representação de cada empresa no resultado da Ultrapar:

ebitda ultrapar

 

Apesar de a empresa estar fortemente sustentada no Ipiranga veja que cerca de quase 50% do seu lucro vem de outras 4 empresas de setores totalmente diferentes, isso garante uma certa segurança para o investidor. Dessas 4 uma foi integralizado apenas esse ano no balanço e ainda está em fase de transição, ou seja no futuro se fizerem tudo certo essa diversificação deve ficar mais bonita ainda.

Os dados da empresa
Ano Patrimônio Receita Lucro Liq Div/PL Margem OP FCL Payout DPA LPA
2004 1.600 4.784 414 34% 9% 0 40% 2,34 5,91
2005 1.790 4.693 299 80% 6% 0 54% 1,99 3,69
2006 1.933 4.794 282 77% 6% 99 15% 0,52 3,48
2007 4.600 19.921 181 69% 1% -315 17% 0,22 1,33
2008 4.692 28.267 390 78% 1% -653 23% 0,66 2,87
2009 4.845 36.097 437 86% 1% 133 14% 0,44 3,21
2010 5.175 42.481 765 104% 2% 604 44% 0,62 1,41
2011 5.577 48.660 853 100% 2% 252 60% 0,94 1,57
2012 6.006 53.869 1.027 104% 2% 878 54% 1,02 1,89
2013 6.547 60.940 1.229 106% 2% 833 58% 1,32 2,26

 

Legenda:

  • Div / PL – Divida pelo Patrimônio Liquido.
  • FCL – Fluxo de caixa livre.
  • DPA – Dividendo por ação.
  • LPA – Lucro por ação.

Veja como eu analiso as minhas empresas…

Veja mais artigos sobre a Ultrapar Participações SA – UGPA3…

*Valores em R$

Receita e despesas / Outubro 2014

Receita e despesas / Outubro 2014

australia_budgetMais um mês se encerrando e as despesas tiveram uma leve queda comparada com o mês passado, por incrível que parece a queda foi gradativa em quase boa parte das categorias, salvo essas exceções:

  • Alimentação: Apesar de ter saltado de 1700 para 1900 eu ainda estou satisfeito por conta de estar dentro da minha meta de gastar menos de 2k por mês com alimentação, vamos ver até quando consigo isso, visto que a inflação está devorando com força. Vou bater firme nesse mês para manter dentro da casa dos 1700.

  • Utilidades: o destaque nessa categoria foi o gasto com saúde que cresceu por conta de compra de remédios. E o medido da empresa de energia elétrica passou fora do prazo e acabou colocando metade do mês a mais na medição, eu tenho um consumo médio de 100 reais esse mês veio 157 a conta do mês seguinte (novembro) já chegou no valor de 50 reais, deixando claro que ele marcou a energia fora da data.

  • Despesas com compras: teve um gasto com o conserto da impressora e 406 em presentes.

Esse mês eu consegui investir cerca de 16k sendo que 10k coloquei no meu fundo de reserva e 6k foram para ações. Não comprei esses 6k de ações de forma que ficou uma grana no caixa da corretora para investir esse mês de novembro.

Veja abaixo um pouco do meu orçamento nesse mês e acompanhe os outros meses:

Receitas
Descrição Valor
Lucro empresa 25.112,93
Dividendos 823,11
Total 25.936,04
Despesas
Descrição Valor
Alimentação
 1983,15
Automóvel
1.976,72
Casa
2.542,89
Compras diversas
647,95
Despesas gerais
1.279,64
Utilidades
1.174,59
Total
9.647,11

Entenda como é o meu plano de contas.

BVMF: Compras Outubro 2014 – ODPV3 – WEGE3

BVMF: Compras Outubro 2014 – ODPV3 – WEGE3

weg fabricaApós vender toda a posição de CCRO3 e STBP11 eu adicionei duas novas empresas que vinha monitorando na carteira: OdontoPrev SA e Weg SA. Como já disse nos posts anteriores minha meta é acertar minha carteira até o final do ano. Não gosto de ficar movimentando muito nessa história de compra e venda, principalmente porque dependendo do valor acaba-se pagando IR e isso é péssimo para o desempenho da carteira, mas é importante você investidor revisar periodicamente as empresas que possui.

Eu costumo fazer essa revisão a cada 2 anos ou a cada ano e meio, enfim não tem uma regra para isso apenas quando vejo o momento certo eu paro e analiso as empresas que tenho pego quais pioraram e que não tem perspectivas de crescimento e coloco novas empresas no lugar.

Compra de outubro de 2014 na bolsa brasileira
Empresa Código Qtde
OdontoPrev SA  ODPV3  200
WEG SA WEGE3 100

Já atualizei a minha carteira com essa nova aquisição.

OdontoPrev – ODPV3

Tem alguns setores que eu corro assim como o diabo corre da cruz, um deles é o setor médico, um setor altamente regulado pelo governo, plano de saúde pra mim é um sistema quebrado, você tem uma margem ridícula e precisa de fazer uma serie de benefícios por conta de pressões dos órgãos reguladores. Quando falo isso é a nível Brasil nos USA a coisa é completamente diferente, primeiro que por lá você não paga plano mas sim Seguro Saúde, não tem esse monte de idoso indo ao medico por dor de cabeça e onerando a folha do convênio. Veja um pouco sobre isso no post que fiz sobre a Aflac.

Já o sistema odontológico é completamente diferente, você tem um baixo custo para atendimento do paciente, basicamente é mão de obra o custo com produtos e marginal em um atendimento odontológico, o setor é bem menos regulado do que o médico. O país possui a maior rede de profissionais de odonto no mundo e apenas 10% da população é atendida com plano de saúda dental. Com isso deixa uma estrada imensa para a empresa percorrer.

plano bucal

Olhando um pouco os números da empresa a receita da empresa cresce a cada ano, fruto das parcerias corporativas, principalmente com o Bradesco e Banco do Brasil, inclusive o RI está com previsão para a entrada desses novos clientes do Banco do Brasil em 2015, com isso teremos aí 1 ou 2 anos de crescimento praticamente garantido.

O crescimento dos lucros da empresa nos últimos 10 anos foi fantástico saindo de 12 milhões em 2004 para 188 milhões em 2013. O endividamento é zero o que é muito bom e deixa margens para a empresa fazer aquisições no futuro.

O fluxo de caixa livre vem crescendo, exceto o não recorrente em 2010 nos últimos três anos a empresa teve 114, 137 e 198 respectivamente, isso mostra um acerto nas ações da administração para melhorar o fluxo de caixa.

O payout da empresa que não me agrada muito, eu vejo que com um mercado tão grande assim no país a empresa deveria reservar uma parte maior do lucro e reinvestir no próprio negócio, com isso o investidor iria ganhar mais do que recebendo os dividendos.

Os pontos negativos para empresa seria uma maior regulamentação do governo. Um desaquecimento maior da economia, apesar da empresa ter maior parte dos seus cliente ligados ao corporativo, iria diminuir os clientes livres, na cultura do brasileiro um plano dental ainda é supérfluo, nesse caso na primeira necessidade ele seria cortado.

São riscos que a empresa não pode controlar nesse caso o que ela pode controlar ela tem feito, sobre o resto se ocorrer é aguarda e ver o efeito.

Weg SA – WEGE3 

A empresa é uma das lideres mundiais no setor em que atua, além de possuir um market share considerável dentro do mercado brasileiro, possui boa diversificação no mercado exterior. Alguns podem ficar meio receosos por ser uma empresa familiar, mas eles estão a 50 anos no negócio e conseguiram durante todo esse tempo se reinventar e adaptar as necessidades do mercado, nesse caso eu não vejo isso como um implico propriamente dito.

A empresa começou a produzir produtos para o setor de energia eólica, esse setor vem tendo uma demanda crescente e os resultados já foram sentidos nesse ultimo trimestre. São ações assim que mostram pra mim o valor de uma grande empresa, essa busca de novos mercados e de inovação é fundamental para o sustento de qualquer empresa no longo prazo.

Os número da empresa são bastante atraentes com uma receita crescente e lucro acompanhando, vem a pelo menos 4 anos aumentando os lucros, se levarmos em consideração que o setor industrial está em recessão no país a pelo menos 3 anos, esse dado de crescimento fica ainda mais atraente. O lucro saiu em 10 anos de 402 milhões para 845 milhões um crescimento de 110%

O endividamento e as margens são controlados e giram em torno do mesmo índice a praticamente 10 anos. Se você considerar as aquisições e novas fabricas que a empresa fez nesse período eu até posso achar o endividamento bem abaixo do que uma empresa normal aqui no brasil teria nessa mesma situação. Isso mostra que a empresa teve uma forte geração de caixa operacional o que permitiu pagar esses investimentos.

investimento weg

O payout da empresa está girando no patamar que eu gosto que é em torno de 50%. O crescimento do DPA (Dividendo por ação) foi de 0,26 em 2004 e passou para 0,66 o mesmo para o LPA (Lucro por ação) que saltou de 0,65 para 1,05 mostrando o valor que a companhia gerou para o acionista.

 

 

Weg SA – WEGE3

Weg SA – WEGE3

81624-wegcapaWeg é um dos maiores produtores de equipamentos eletrônicos, atuando em 5 linhas principais: motores, energia, transmissão e distribuição, automação e tintas. A empresa tem filiais e fabricas espalhadas pelo mundo, no Brasil são 14 fabricas e no exterior tem fabricas na Argentina, Alemanha, Austria, Africa do Sul, México, USA, Portugal, China e mais recentemente em 2011 na Índia.

A empresa é uma das poucas brasileiras com representatividade forte no mercado internacional, inclusive em países de economias mais desenvolvidas. As receitas no exterior são bem superiores as receitas nacionais.

receita

A Weg é uma empresa que está em constante movimento, sempre fazendo aquisições para aumentar o fluxo de caixa da empresa e desenvolvendo novas linhas de produtos para captar mais clientes.

Ela possui uma cartela de clientes bastante razoável e pelo fato de possuir forte representação no exterior abre o leque de clientes, essa diversificação é bastante benéfica para a empresa, pois com isso ela consegue manter a geração de caixa mesmo durante uma crise como a que estamos passando no mercado brasileiro, enquanto isso a Weg segue aumentando os lucros ano após ano como se a crise não existisse para eles.

 

 

Os dados da empresa
Ano Patrimônio Receita Lucro Liq Div/PL Margem OP FCL Payout DPA LPA
2004 1.162 2.203 402 68% 18%   40% 0,26 0,65
2005 1.371 2.514 374 98% 15%   41% 0,25 0,61
2006 1.552 3.009 502 91% 17% 0 36% 0,29 0,81
2007 1.829 3.749 574 95% 15% 397 53% 0,49 0,93
2008 3.119 4.502 573 69% 13% -458 47% 0,44 0,93
2009 3.327 4.210 559 56% 13% 827 43% 0,39 0,90
2010 3.543 4.391 533 68% 12% 223 58% 0,50 0,86
2011 3.906 5.189 592 89% 11% -350 57% 0,54 0,95
2012 4.152 6.174 665 65% 11% 512 48% 0,51 1,07
2013 4.642 6.829 845 69% 12% 1.082 63% 0,66 1,05

 

Legenda:

  • Div / PL – Divida pelo Patrimônio Liquido.
  • FCL – Fluxo de caixa livre.
  • DPA – Dividendo por ação.
  • LPA – Lucro por ação.

Veja como eu analiso as minhas empresas…

Veja mais artigos sobre a WEG SA – WEGE3…

*Valores em R$