NYSE: Vendas Janeiro 2016 – BAX – BXLT

Baxalta-e1438764547311Vocês sabem que eu não sou aquele investidor que gosta de ficar girando patrimônio, tanto que a ultima vez que vendi uma empresa da minha carteira foi em abril do ano passado. O que eu sempre digo por aqui é que patrimônio é igual sabão quanto mais você mexe mais ele diminui.

Isso não quer dizer que devemos comprar e esquecer, longe disso… faço um monitoramento constante dos resultados das empresa no qual tenho posição e se achar que a empresa piorou e não tem perspectivas futuras muito boas, simplesmente coloca a venda e parto para outra.

Quando comecei a montar minha carteira no exterior, sabia que as chances de errar eram tremendas, primeiro por não ter muito experiência em analisar empresas americanas, depois por não conhecer tão bem o mercado quanto conheço aqui na BVMF, enfim para diluir esse risco optei por uma carteira bem mais diversificada.

Inclusive recomendo se estiver montando uma carteira no exterior diversifique bastante nesse primeiro momento, não se preocupe a principio em obter grandes retornos, mas sim inicialmente em proteger o seu capital, depois você volta com calma e vai passando o pente-fino naquelas que você considera mais fracas, alias estendo essa recomendação a todos os investidores iniciantes tanto os do exterior quanto os que estejam iniciando uma carteira por aqui nas terras tupiniquins.

Esse ano resolvi dar uma reavaliada nas minhas posições na bolsa de Nova York, meu principal critério para sair de uma empresa é quando uma empresa de crescimento de dividendos corta os dividendos. Quanto a isso não tem desculpa a empresa pode ser o que for que eu vou retira-la da carteira.

A Baxter quando comprei estava com uma taxa de crescimento de dividendos de 8 anos consecutivos, acontece que no meio do ano ela anuncio um Spin-off e após isso os dividendos foram cortados.

O que é um spin-off?

De grosso modo spin-off é quando uma empresa anuncia uma divisão, digamos que a empresa tenha dois ramos de atuação e se divide em duas empresas distintas, com CEOs e sedes separadas. Quando a empresa vai crescendo muito ela costuma fazer vários spin-offs.

Pra quem nunca passou por um spin-off vou mostrar na pratica como funciona.

Em junho de 2015 eu tinha 13 ações da Baxter que valiam cada $69,93 a preço de mercado ou seja $909,09. No mês seguinte em julho de 2015 eu passei a ter 13 ações da Baxter que agora valiam $40,08 isso daria $521,04 e recebi na minha conta da corretora 13 ações da Baxalta código BXLT que valiam a mercado $32,83 isso daria $426,79. Somando fiquei no final com $947,83 provavelmente uma pequena valorização no preço das ações.

A Baxter anunciou que se dividiria em BAXALTA – BXLT que basicamente ficaria com a parte renal. Pra quem não conhece a Baxter ela tem duas fontes principais de receitas a primeira e que corresponde pela maior parte da receita é a hospitalar, onde ela vende insumos para hospitais já a segunda é a renal que vende produtos no mercado biofarmacêutica.

saupload_baxter-at-a-glance

Baxter ficou com a parte hospitalar ou seja 60% da receita. O setor de produtos hospitalares era o que apresentava a menor taxa de crescimento, nada mais natural, nesse setor os hospitais dificilmente trocam de marca, então acaba gerando uma certa estabilidade e previsibilidade nas receitas, isso faz parte do jogo.

Ocorre que nos últimos anos a Baxter vinha perdendo clientes importante para a concorrência, parte pela má administração e em parte por vários problemas que tiveram nos seus produtos o que corroeu um pouco sua imagem no mercado.

Para aqueles que se interessarem pelo setor podem dar uma olhada nos concorrentes que estão tomando espaço da Baxter como B.Braun e Hospira (HSP) ou Becton Dickinson (BDX).

Uma vez que você perde clientes importantes nesse ramo é muito difícil recupera-los. Isso tudo somou na hora da minha decisão, a empresa teria que lidar com o spin-off e todos os contratempos que ele traz, além de se preocupar com o seu core-busnisses que não estava lá muito bem.

bxlt

Baxalta por outro lado parecia uma oportunidade interessante, a empresa ficou com 40% da receita da Baxter porém esses 40% de receita geravam 60% de lucro da Baxter, o setor de produtos hospitalares tem uma margem bem mais apertada que o setor de biofarmacia, isso pra mim foi um ponto a favor da Baxalta.

O problema na Baxalta era que ela vinha enfrentando dificuldades na demanda, por incrível que pareça ela precisava de vender mais e não conseguia produzir, tanto que a empresa já está anunciando a criação de um laboratório se não me engano na Dinamarca,  e um upgrade nas fabricas em solo americano.

Isso vai demandar grandes investimentos pela frente e provavelmente irá impactar o fluxo de caixa de dividendos, esse também é um dos fatores que me fizeram sair da Baxalta, não sabemos qual vai ser a política de dividendos da empresa, isso não foi anunciado pela administração. Mas o fato é que eu tenho priorizado empresa de crescimento de dividendos com mais de 5 anos e pelas incertezas da Baxalta não se encaixaria nesse perfil.

As empresas estão passando por dificuldades, mas não vejo esses dois casos como horríveis, acho que elas tem boas oportunidades pela frente, ambas tem oportunidades de reverter esse quadro, apesar de que o cenário está bem mais favorável para a Baxalta, se tivesse que apostar em uma das duas minha escolha seria a BXLT, mas enquanto isso vou assistir de fora e migrar o meu capital para outras empresas.

Meu pesar era que essa atitude eu tinha que ter tomado no ano passado quando fiquei sabendo do corte de dividendo, porém por pura procrastinação de pra parar e olhar os dados acabei empurrando com a barriga, a coisa boa foi que nesse meio tempo a BXLT deu uma valorizada de 25% enquanto que a BAX caiu 8% no balanço geral foi positivo.

Além disso dei uma remodelada nos meus objetivos de distribuição da carteira.

Venda realizada em 28 de Janeiro de 2016

Venda de Janeiro de 2016 na bolsa de New York
Empresa Código Qtde
BAXTER INTL INC  BAX  13
BAXALTA INC BXLT 13

Já atualizei a minha carteira com essa venda.

 

Balanço Comentado – Procter & Gamble – PG #4T15

Vamos valar hoje de mais uma campeã no pagamento de dividendos, a Procter e Gamble (PG) paga dividendos consecutivos a mais de 59 anos um marco para poucas empresa, conhece um pouco do case de negócio da empresa e olhe um estudo dos seus últimos resultados.

fullscreenClique no botão de fullscreen para visualizar em resolução maior e ficar mais nítido os textos, também verifique se foi colocado na qualidade de Full HD.

gosteiTodo o conteúdo do blog é distribuído gratuitamente e continuará assim pra sempre .  A única forma de remuneração é através da inserção de propagandas, portanto, se gostou do vídeo, por favor, clique no botão de “Gostei”, no topo do vídeo.  Desta forma, quando clicar na propaganda que aparece antes do inicio do vídeo, o blog será remunerado.

 

 

NYSE: Compras Janeiro 2016 – OHI

Riverstone_BrookstoneDepois de estudar um pouco sobre o mercado de REITs, acho que estou no momento de dar o start na minha carteira. Já cheguei a fazer alguns artigos no blog sobre os REITs, veja aqui, tenho uns 6 artigos já engatilhados sobre o assunto, estou colocando no forno o sétimo e ao longo dos próximos meses vou publicando-os. São artigos mais voltados para analise e identificação de bons REITs no mercado.

Minha estrategia inicial para os REITs é a mesma adotada nas ações de empresas americanas, montar uma carteira bem diversificada, e depois a medida que os balanços forem sendo publicados vou reavaliando as minha posições. Claro aproveitando oportunidades pontuais para aportar no mercado, pois o mercado de REITs é um pouco diferente do mercado de ações, veja esse vídeo para entender um pouco melhor.

Compra de Janeiro de 2016 na bolsa de Nova York
Empresa Código Qtde
Omega Healthcare Investors Inc  OHI 20

Já atualizei a minha carteira com essa nova aquisição.

Omega Healthcare Investors Inc – OHI

Como bom amante do varejo, meu primeiro aporte não poderia ser diferente, o primeiro REIT que encarteirei foi o Realty Income Corp (O) comprado o mês passado, confira aqui. Esse mês o aporte foi para o setor de Saúde, para entender um pouco mais sobre o setor veja aqui.

OHI é o lider no mercado americano de Skilled Nursing Facilities (SNF), são como asilos com um suporte de enfermeiras ao invés de ter apenas cuidadores. O REIT é muito centralizado no desenvolvimento de SNF e a maior parte de seu portfólio é composto dessas propriedades. Ele tem cerca de 932 propriedades espalhadas em 42 estados americanos além de 1 propriedade na Inglaterra. Sem dúvidas alguma ele é de longo o maior nessa industria de SNF.

portfolio

Essa centralização tem seus pontos positivos e negativos. O lado positivo é que temos um retorno nessa industria bem superior a média dos outros REITs, se pegar outros que possuem diversificação em SNF dificilmente eles conseguiram bater o Omega nesse nicho. Quanto maior a sua presença em um nicho especifico mais oportunidades de bons negócios você conseguirá captar. Além claro em se tratando de administração e operacional os melhores talentos em SNF estarão nas mãos do OHI, e nesse setor de saúde capital humano conta bastante.

residentialcarefacilityApesar do OHI ser bem diversificado em território ele é muito pouco diversificado dentro do setor com isso o lado negativo é que o REIT fica mais exposto a volatilidade desse mercado, se aparecer uma crise na industria de SNF certamente o OHI será severamente afetado.  Sabemos que o setor de Saúde e em especial esse de SNF é bem anti-cíclico, o que traz um certo conforto.

Fica claro a dependência do OHI com as políticas publicas americanas, seu crescimento depende bastante da manutenção dessas políticas, vale ficar com esse ponto em mente e também acompanhar mesmo que por alto na mídia um pouco sobre isso.

CRESCIMENTO

OHI tem mantido uma taxa de crescimento bem robusta e superior a outros REITs do setor de saúde, isso que mais me chamou atenção nele. Ele paga dividendos crescentes desde 2003 ou seja a 12 anos aumentando os dividendos comparado ao ano anterior, isso é um ponto a favor na sua analise. Se considerarmos a taxa de crescimento populacional nas pessoas acima de 65 anos temos aí garantida dessa taxa de crescimento do OHI. Veja no gráfico abaixo a estatística para o crescimento da população americana com mais de 65:

Figure1-2

Fonte

DESEMPENHO DO SETOR

O retorno total do OHI no ano de 2015 foi de -19% pra quem não sabe retorno total é a soma da valorização das cotas + o ganho de dividendos no ano. De modo geral o setor de saúde vem sofrendo bastante esse ano, com o OHI não está sendo diferente.

42083106-1453172816252703_origin

Nessa tabela publicada na NAREIT mostra o desempenho por setor, veja que saúde teve um fraco 2015 com um retorno total de -7% só perdeu para os hotéis. Bem isso pode ser uma boa oportunidade para nós investidores que estamos começando posição. É a chance que temos de comprar bons REITs com boas margens de segurança. Uma vez que tenha definido a linha de tendência do setor você começa a analisar os números individuais e vai tirando as conclusões.

Fundamentos

OHI teve uma excelente taxa de crescimento do seu AFFO, mesmo nos momentos de grave crise como em 2008 ele conseguiu crescer 5% o seu AFFO, sendo que de modo geral a sua taxa de crescimento do AFFO está acima de 11% o que é um número bem considerável.

Atualmente seu AFFO em 2014 foi de 2,85% e já esse ano o guidance anunciado foi de $3,06 a $3,07 garantindo mais um ano de crescimento nos dividendos.

Seu dividend yield está na faixa de 6,9% que é algo bem sustentável. Bem longe de REITs como o New Sênior que vem pagando um yield de 11% mas com uma dívida insustentável, onde qualquer novato nos investimento consegue ver que não conseguirão manter essa distribuição por muito tempo. OHI está dentro da média dos yields, na verdade se considerarmos aqueles que possuem um endividamento equilibrado ele possui o melhor yield.

Valuation

Como disse anteriormente essa queda no setor de saúde é um prato cheio para nós investidores que desejarmos obter bons ativos a um preço justo. Sabemos que em REITs e FIIs o preço que você paga tende a influenciar seus retornos, isso porque eles não possuem um crescimento como as ações. Utilizando minha métrica de valuation cheguei no valor justo de $44,48 considerando a cotação atual daria uma margem de segurança +26% algo bem razoável.

 

Wallpaper #13: Janeiro 2016 – Top of The Rock

Sempre que trocar o wallpaper do blog vou disponibilizar a imagem para download.

Para baixar clique na imagem, ela vai abrir em tamanho maior e em seguida clique com o botão direito e escolha a opção de definir como Papel de Parede.

 

03204_topoftherock_1920x1080

Top of the Rock

View from the Top of the Rock. Rockefeller Center, New York City, New York. February, 2013.

REITs de crescimento

Atlanta42Dando continuidade a nossa série de estudo sobre os REITs hoje vamos dar uma olhada nos REITs de crescimento. Apesar do nome REITs de crescimento, eles na verdade não chegam a crescer como as ações, tanto que se olhar o LPA deles vai ver que estão bem distantes das ações, isso porque REITs são investimentos com foco em distribuição de lucros e por isso possui um crescimento muito lento.

Basicamente no mercado temos dois tipos de REITs de crescimento. Os que optam por um crescimento acelerado, normalmente bem fora do padrão normal, são REITs que costumam pagar altos yields e ainda sim possuem um crescimento elevado. E os que mantém uma taxa de crescimento constante, até mesmo nos momentos de crise, são geralmente REITs com yields e crescimento moderados.

Não precisa ser genio pra entender que os primeiros não costumam durar muito, e colocar capital neles é extremamente arriscado.

Altos yields e altos crescimentos

Como já vimos anteriormente é muito comum um REIT adquirir divida ou aumentar o capital na bolsa para conseguir dinheiro para novos investimentos. Isso ocorreu muito com os REITs de hotelaria que em 1990 saíram comprando diversos hotéis, alguns REITs como Starwood Hotels e Patriot American Hospitality adquiriram bilhões de dólares em novas propriedades aumentando rapidamente seus FFOs.

Aqueles investidores que entram nos REITs de hotel nos meados de 1995 e 1996 viram o seu capital crescer de forma exponencial, porém para aqueles que ficaram ou os que entraram alguns anos a frente amargaram ganhos pífios nos próximos anos. Starwood conseguiu se recuperar mas o Patriot foi um desastre e teve um takeover a um preço baixo.

REITs com esse perfil costumam entregar um yield de superiores a 6% e um crescimento superior a 6% como eles distribuem parte considerável dos lucros não conseguem fazer caixa para sustentar o crescimento, daí recorrem a capital externo. Geralmente são REITs que se alavancam em divida ou diluem em excesso os cotistas.

Altos yields e baixo crescimento

Temos aqueles REITs que costumam entregar um alto yield para o acionista, geralmente esses REITs não possuem um bom crescimento. Como investidor devemos procurar ativos que combinem retornos de yields e também de capital, não adianta o REIT entregar um dividendo alto se ele não cresce,  no final das contas você tende a perder em ganho de capital esse prêmio recebido nos dividendos.

Antes da crise de 2008 era possível encontrarmos REITs que conseguiam entregar 5% de yield e 6% de crescimento, de acordo com a NAIRET a média total de retorno nos REITs em 2010 ficou em 11,87%. Hoje REITs que entregam 7% de yield ou mais costumam apresentar um baixo crescimento, apesar de obter um alto yield o acionista fica com um crescimento de capital pífio o que acaba sendo pior que aqueles REITs mais moderados.

Yields moderados e crescimentos moderado

Os ideal nos REITs de crescimento são aqueles que independente dos ciclos econômicos conseguem entregar um crescimento consistente do seu FFO, Dividendos e Patrimonio. Por conta deles serem financeiramente fortes e com grande respeito no mercado conseguem acessos a créditos de forma bem mais fácil e em condições melhores.

Geralmente eles preveem um yield de 4 a 5% ao ano sem assumir muitos riscos e entregam um crescimento na faixa de 6 a 7%. Esses são os ativos que devem ficar no nosso radar, aliando a segurança com um retorno mesmo razoável.

Algumas características que podemos acompanhar nesses REITs  de crescimento são:

– Gerenciar as propriedades de forma a gerar valor para os acionistas.
– Acesso a credito fácil e baixas taxas, que permita um efetivo desenvolvimento de novos projetos que gerem valor aos acionistas.
– Balanço redondo e flexível nos momentos cíclicos.
– Foco num setor e com expertise em determinada região ou mercado.
– Uma política inteligente e conservadora de dividendos.
– Boa governança dos administradores.

Os Blue-Chips não terão todas essas caricaturistas ao mesmo tempo, mas a maioria desses atributos eles possuem. Vamos dar uma olhada em detalhes sobre cada uma delas nos próximos artigos.

[jetpack_subscription_form show_subscribers_total=0 title=”Receber novidades por e-mail” subscribe_text=”Gostou do blog? Então se inscreva no campo abaixo para receber as atualizações via e-mail e curta nossa pagina no Facebook.” subscribe_button=”Inscrever!”]