Agosto de 2014 – Dividendos recebidos

dividend-payout-ratiosEste sem dúvida para mim é sempre o melhor post do mês, eu fico muito feliz em saber que estou caminhando para alcançar a minha meta anual de dividendos que é R$ 6.000,00 de dividendos em 2014, o que me prejudicou foram os 3 primeiros meses do ano que tiveram dividendos pífios, já os outros meses foram dentro da média.

Esse mês recebi o primeiro dividendo do FII Parque D. Pedro (PQDP11) e FII RB Cap I (FIIP11B) onde fiz a compra em Julho, com isso guardada as devidas variações mensais que ocorre os meus rendimentos de FII ficam na casa de 382,00 por mês.

Também caiu os dividendos de algumas empresas:

  • Banco do Sergipe – BGIP4 – Esse banco vem me deixando muito preocupado, seus números vem piorando nos últimos 4 anos, tudo bem que tivemos um momento de dificuldades no setor financeiro, mas isso já foi superado pela grande maioria dos bancos, mas o BGIP continua parado no tempo, alias parado não regredindo, margem bancária em queda, está aqui um sério candidato a sair na minha revisão de carteira.
  • BMF Bovespa – BVMF3 – Pra mim continua na mesma, empresa com bons lucros, FCL positivo, com dinheiro em caixa para um possível investimento, sem dividas. Pessoal reclama muito da BVMF mas é porque ainda não viram os agentes de investimentos dos outros países como NYSE, NASDAQ, Bolsa de Tokyo, etc. Estou preparando um post em que analiso esse setor empresa por empresa, tanto dos USA, quanto Europa e Asia. Você vai se surpreender em como a nossa Bovespa é bem administrada comparada a outras empresas do mesmo setor.
  • Parana Banco – PRBC4 – Estou satisfeito com esse ultimo balanço apresentado, a empresa conseguiu apresentar um excelente resultado, eu vinha acompanhando o esforço da administração na redução dos custos e no programa de crédito. O banco ainda tem muito a crescer e está indo no caminho certo, explorando novas áreas isso muito me alegra como sócio apenas comparando essa administração com a do BGIP enquanto que na crise o BGIP não moveu uma palha no sentido de tentar diversificar, oferecer novos produtos aos clientes, expandir as atuações já o PRBC4 correu na contra mão do BGIP.
  • Totvs – TOTS3 – Pra mim a Totvs será uma das grandes empresas nesse país, eu acredito que o negócio que a empresa está inserida é muito rentável, os números da empresa estão melhores a cada ano, lucro crescendo, margem e LPA também crescendo, com um Payout histórico na casa de 50% mostrando que a empresa tem consciência que precisa investir bastante, acompanhei as ultimas aquisições da empresa e ala tem ficado com um apetite violento para novas aquisições, destaque nesse ano para a compra da IDEIASNET. Nem tudo são flores agora é o momento que o investidor deve tomar mais cuidado, pois é nessas horas de alavancagem que a empresa pode crescer em lucros ou se detonar com dividas, apesar de que até agora ela vem usando o dinheiro de caixa para as aquisições, mas é muito importante ir acompanhando de perto o plano da empresa e verificar se essas aquisições estão gerando caixa para empresa.
Agosto de 2014 - Receita com dividendos BVMF
Ativo Cód Valor
FII AESPAR AEFI11 R$ 4,70
FII AG CAIXA AGCX11 R$ 14,06
FII BB PRGII BBPO11 R$ 20,32
FII BMBRC LC BMLC11B R$ 11,62
FII BC FUND BRCR11 R$ 29,29
FII CX CEDAE CXCE11B R$ 14,32
FII MTGESTAO DRIT11B R$ 18,72
FII OURINVES EDFO11B R$ 11,68
FII GALERIA EDGA11B R$ 17,26
FII EUROPAR EURO11 R$ 26,00
FII ANH EDUC FAED11B R$ 17,44
FII RIOB RC FFCI11 R$ 14,74
FII RB CAP I FIIP11B R$ 13,87
FII S F LIMA FLMA11 R$ 41,39
FII CSHGSHOP HGBS11 R$ 27,60
CSHG JHSF PRIME OFFICES  HGJH11 R$ 9,40
FII CSHG LOG HGLG11 R$ 17,40
FII HG REAL HGRE11 R$ 23,20
MAXI RETAIL  MAXR11B R$ 43,45
FII D Pedro PQDP11 R$ 6,42
BANESE BGIP4 R$ 49,01
BMFBOVESPA BVMF3 R$ 54,69
PARANA BCO PRBC4 R$ 42,50
TOTVS TOTS3 R$ 22,68
Total   R$ 551,76

 

Acompanhe na pagina com as atualizações dos rendimentos mensais e veja como anda a evolução da minha carteira.

Veja como funciona os dividendos no EUA.

4 thoughts on “Agosto de 2014 – Dividendos recebidos

  • 18 September 2014 at 23:21
    Permalink

    Olá Dividendos, como sugestão quando for analisar o setor de “bolsas de valores” no mundo, incluindo nossa bmfbovespa, não deixe de analisar o frenesi de aquisições multi-bilionárias que ocorreu entre 2006-7 com várias destas bolsas. A bmf mesmo foi uma delas, ao pegar o dinheiro do acionista e adquirir a bovespa por uma fortuna, tratou de jogar este dinheiro pela janela (que caiu direto no bolso dos antigos mutuários da bovespa, vulgos donos de corretoras).
    Veja que com isso o ROIC da empresa foi para o chão, já que ela adquiriu um ativo (a bovespa) a um valor hiperestimado. Este dinheiro poderia ser muito melhor aplicado em outros projetos ou na compra de outras bolsas a preços mais condizentes. A BMF não foi a única, acho que isso foi meio que uma febre naquela época de avaliações sobrenaturais das bolsas mundo afora. Sem contar também que depois disso a bmfbovespa parou no tempo e não quer mais crescer, agora distribui todo o lucro. Não fosse esse passado manchado, concordo com você que seria uma ótima opção de investimento, mas agora fico desconfiado da governança da empresa.

    Contraste isso com a CBOE (bolsa de chicago) e veja como esta além das ótimas margens e fluxo de caixa livre, também apresenta crescimento constante e ROIC extraordinário, justamente porque pensa diferente e não entrou no oba-oba das “superbolsas”. Infelizmente a cboe está num preço hoje que eu não compraria, mas numa eventual correção acho ela a melhor opção.

    Abraço!

    Reply
    • 19 September 2014 at 11:08
      Permalink

      Olá Rafael,

      No artigo de estudo que mencionei eu estou com a ideia de fazer algo mais focado nos fundamentos dos índices, visto que não terei tempo para me aprofundar numa analise da administração e do momento econômico do segmento. Mas quanto as fusões eu vou considerar com uma pauta futura, eu vejo que essas fusões que ocorreram continuarão e na próxima crise global que existir nesse setor é quase certo que teremos mais fusões. Quem sabe talvez no futuro não teríamos uma única bolsa para toda a America Latina.

      Sobre a fusão da BVMF, o ROE você precisa desconsiderar esse Goodwill enorme pois ele possui apenas efeito contábil, essa distorção no patrimônio por conta da fusão acaba distorcendo o ROE, na pratica o ROE dela não é tão baixo quanto aparenta.

      Agora eu não vejo a fusão das duas como tão ruim como foi colocado, a BMF chega a representar quase 40% porcento da receita da BVMF&Bovespa é um valor bastante expressivo. Sem contarmos que com a fusão eliminou o único player que poderia fazer concorrência com a Bovespa. Agora é claro que a fusão foi num preço acima do mercado, leva-se em consideração que a BMF na época não estava passando por dificuldades nem nada do gênero, ou seja eu não quero vender mas já que você quer comprar então é X.

      Quanto a bolsa de Chicago acho que você se equivocou ela realizou em 2007 a fusão da CME com a CBOT, sim muito parecido com a fusão que tivemos por aqui. Foi nessa fusão que ela se tornou a maior bolsa do mundo (não me lembro se é ela ou a da Alemanha). Mas a bolsa de Chicago não está muito distante do que estamos acompanhando aqui da nossa BVMF só pra ilustrar crescimento da receita em 5 anos da Bolsa de Chicago 39% da BVMF 41%.

      Reply
      • 19 September 2014 at 14:08
        Permalink

        Estava falando da bolsa de opções e futuros em Chicago, código CBOE e não da CME que é realmente a maior bolsa do mundo em valor de mercado e sim, estava no barco das grandes fusões em 2007.

        Uma das melhores formas de destruir valor aos acionistas é justamente através de aquisições supervalorizadas. A empresa transfere sua riqueza para os acionistas de quem ela está comprando em detrimento de seu próprio acionista. Mau sinal de governança e falta de critério da administração com alocação de capital.

        Reply
        • 21 September 2014 at 10:44
          Permalink

          Verdade Rafael eu que me equivoquei, a que fez a fusão foi a CBOT não a CBOE.

          Continuando o debate sobre as fusões, pois bem nem sempre uma aquisição supervalorizada pode ser ruim.

          Vou pegar dois exemplos isolados de aquisições supervalorizadas um em cada ponta. A compra da Budweiser pela Ambev foi uma aquisição supervalorizada e gerou ótimos frutos, só olhar os números do lucro da Ambev antes e depois.

          Na outra ponto temos o exemplo da BRF que na fusão da Sadia com a Perdigão foi um tiro no pé, só olhar os lucros do antes e depois que vai ver que a única coisa que serviu a fusão foi para diluir os acionistas.

          Eu vejo o processo de duas maneiras, as aquisições que geram frutos para a empresa e a outras que não geram, precisamos analisar cada caso e só da pra saber isso comparando o antes com o depois.

          Reply

Deixe o seu comentário: