Meu negócio #9: Meu primeiro conflito gerencial dentro da empresa

Nesse vídeo iremos abordar meu primeiro conflito gerencial dentro da empresa. Vou falar sobre os primeiros desafios com a equipe de desenvolvimento, como foi minha receptividade com os demais membros da equipe.

Veja como achei uma maneira sutil de mandar o recado para alguns membros da equipe de como as coisas seriam conduzidas a partir de agora.

Entenda o que é a série “Meu negócio”

Para aqueles que não conhecem a série “Meu negócio”: Tenho uma empresa de desenvolvimento de software, no qual comercializo um software para o pequeno varejo, entenda aqui como funciona o mercado de desenvolvimento de software.

Pouco depois do meado de 2016 entrei em contato com o meu principal concorrente na intenção de comprar o controle da sua empresa, veja aqui nesse vídeo. Durante a negociação acabamos fazendo uma fusão das duas empresas, veja aqui nesse vídeo mais detalhes sobre isso, com a intenção de montarmos uma empresa mais lucrativa e produtiva.

Com os acordos fechados, começamos o processo de reestruturação completa da empresa,  durante todas essas etapas estou fazendo vídeos e documentando tudo o que está ocorrendo. A intenção é servir de inspiração para outros que desejam entrar no mundo dos negócios e norte para aqueles empreendedores que já estão no meio da caminhada.

Geralmente você já deve ter lido uma serie de livros de empresários, falando como construíram suas empresas, como as tornaram tão lucrativas, você devia assim como eu ficar se perguntando, legal entendi a mensagem, mas na pratica como fazer… isso não vem escrito nesses grandes best-sellers. Aqui você poderá acompanhar todo esse processo rumo ao crescimento bem de perto, e ver na pratica como isso tudo funciona. Tudo aqui falado é real e ocorreu exatamente da maneira descrita.

Claro que teremos momentos que não acertaremos, vai ter hora que precisaremos corrigir o curso do navio, tanto os bons quanto os maus momentos serão aqui compartilhados. São coisas recentes, algo que aconteceu a alguns dias atras, algumas terão efeitos colaterais que nem mesmo vou saber quando estiver gravando. Agora dê o play, curta nosso vídeo, divulgue e se possível comente e venha aproveitar a aventura junto conosco!

Situação primeiro conflito gerencial dentro da empresa

Colabore com o blog

Todo o conteúdo do blog é distribuído gratuitamente. Acredito que a informação deve ser democratizada, minha ideia ao criar o blog, foi acima de tudo, ser um instrumento para ajudar o pequeno investidor a conhecer e compartilhar informações sobre a bolsa de valores e o mundo dos negócios. Por isso sempre estou a produzir conteúdos relevantes ao tema, trazendo vídeos e artigos atualizados.

joker

Se você gosta do blog, se você já aprendeu algo por aqui, se você se identifica de alguma forma com o nosso trabalho realizado aqui e quiser demonstrar isso através de uma colaboração, utilize um dos botões na lateral do site para realizar uma doação única. Nós deixaremos nosso muito obrigado a você no nosso Papo de Dividendo.

12 thoughts on “Meu negócio #9: Meu primeiro conflito gerencial dentro da empresa

  • 12 November 2016 at 18:30
    Permalink

    Muito legal sua série sobre seu negócio!

    Realmente é muito complicado lidar com esses funcionários tipo Tatu, mas se souber lidar com eles, eles podem trazer vantagens para a empresa também. Mas pelo visto, seu sócio acabou deixando escapar muito poder para esse funcionário e o sucesso subiu a cabeça dele. Gostei da sua atitude de formatar o computador dele. A mensagem ficou bem clara tanto para ele como para os outros funcionários da empresa. Talvez isso até ajude a lidar melhor com o Lesma.

    Esse Tatu, ele é funcionário CLT ou PJ? Porque se for CLT, acho que vc deveria ter mais cuidado ao lidar com ele, pq quando ele sair da empresa, ele pode acabar dando mais trabalho ainda para vcs.

    Uma vez aconteceu de um funcionário desse tipo ficar dando problemas para a empresa. O patrão, para não ter que demitir e ter possíveis problemas com a justiça do trabalho, fez uma jogada para que ele pedisse demissão. O patrão fica enchendo a bola dele, falando de como ele trabalhava bem, como ele era importante e que iria fazer muita falta se um dia ele viesse a se ausentar da empresa. Passou um tempo, o sucesso subiu mais ainda a cabeça dele. Foi aí que ele pediu um aumento e ameaçando veladamente que iria se demitir caso o aumento não se realizasse. O patrão, já prevendo por esse dia, fez uma reunião na frente de todos os funcionários e anunciou a saída do funcionário problemático, dizendo que a empresa não teria como arcar com o quanto esse “maravilhoso funcionário” valia, e que a empresa iria sentir muita falta dele e que todos iriam ter que trabalhar o “dobro” para poder suprir a ausencia do funcionário problemático. O coitado saiu da empresa achando que estava arrasando e ficou perambulando meses sem emprego. Sabe de nada inocente! kkkkk

    Reply
    • 13 November 2016 at 08:41
      Permalink

      Olá IX

      Esse é o Games of Throne, onde no fim os anões e bastardos comandam kkk

      Sobre problemas na justiça, nunca tive essa situação porque meu relacionamento com os funcionários sempre foi com respeito, além do fato de que agente atende boa parte da cidade, é característica desse nosso ramo ter um network grande, se o cara arrumar problema conosco vai ter que mudar de cidade porque dentro ele não vai trabalhar nem de atendente de mc Donalds. Isso acaba inibindo um pouco.

      Reply
  • 11 November 2016 at 12:06
    Permalink

    hahaha Conheço vários programadores TATU, toda empresa tem um ou dois, não tem como fugir!
    Atualmente, um desses TATU virou líder de projetos aqui na empresa, é discussão todo santo dia pois a pessoa não aceita que está indo pelo caminho errado.
    Ademais, meus parabéns pela ótima gerência, já disse e repito que concordo 100% com a sua forma de gestão.

    Abraços

    Reply
    • 11 November 2016 at 14:07
      Permalink

      Olá riquinho

      Rapaz pior que esses caras quase sempre caem nesses postos de liderança, muitos gerentes não conseguem enxergar as coisas do alto aí acaba nessas situações.

      O problema que essa situação como foi no meu caso, nunca acaba bem. Esse clima que vc está passando rolou na empresa antes deu chegar. O resto da equipe inteira batendo na tecla que o cara estava errado, meu sócio chegou até discutir com ele pra tentar acertar, mas pra sua infelicidade ele estava na mão do Tatu então não teve como tomar as medidas ideais.

      Reply
  • 11 November 2016 at 11:17
    Permalink

    VdD,

    Seria legal você fazer um vídeo de como começou a sua empresa.Se começou na garagem da sua casa, ou herdou a empresa do seu pai, avô .., se o programador era você mesmo e etc … fiquei curioso sobre esse start de quando você começou neste ramo.

    Você nos inspira muito VdD.

    Obrigado.

    Reply
    • 11 November 2016 at 14:00
      Permalink

      Olá Investidor

      Valeu pela força. Já falei alguns pontos no vídeos onde falo sobre o mercado de TI. Dá uma olhada lá. O resto agente vai desvendando ao longo da trama kkk

      Reply
  • 11 November 2016 at 03:25
    Permalink

    Ei VD e se esses caras descobrirem o seu blog e sua identidade real?
    Pela riqueza de detalhes que vc passa dá pra eles saberem que você é você.
    Abraço!

    Reply
    • 11 November 2016 at 09:11
      Permalink

      Olá FS

      Sou tranquilo quanto a isso. Eu sou muito papo reto. Teria alguns efeitos colaterais mas quase tudo que falo aqui já digo diretamente com eles. Então não teríamos nada muito diferente do que já escutam diariamente. Uma hora ou outra alguém vai descobrir quem é o vdd isso vai acontecer inevitávelmente mas deixo pra me preocupar quando ocorrer kkk

      Reply
  • 10 November 2016 at 21:10
    Permalink

    Falai Viver de Dividendos, sou fã do seu blog e to sempre aqui acompanhando, porém esta parte empresarial nunca tinha prestado atenção.

    Sou programador a muito tempo e passei por várias empresas, porém agora virei funcionário público. O que posso te dizer é que é me sentia uma frustração meio que geral de todo mundo que trabalha em empresas. É comum a pessoa não se sentir importante e ter poucas perspectivas, ao mesmo tempo que sofre uma pressão grande. Você deve saber bem, quando um bug faz o sistema parar de funcionar o bicho pega. Isso sem falar nos prazos que muitas vezes são curtos. Claro que estas coisas não isentam os programadores de nada. Muitas vezes senti um comodismo enorme em aprender coisas novas. Esta questão de qualidade do código o cara sabe muito bem que não é bom pra empresa. Sabe também que quanto menor a qualidade do codigo mais dependente a empresa vai ficar dele.

    Acho que poderia pensar nele menos como um “recurso” neste caso. Chega pro cara e pergunta qual a dele e porque não está se sentindo motivado, talvez com uma conversa franca possa reverter.

    Mercado de TI costuma ter muita oferta de emprego, e a radio pião rola solta rs. As vezes um cara deste insatisfeito pode sair e ir levando todo o resto com ele.

    No mais parabéns pelo blog, tem mudado muito minha visão sobre investimentos!

    Reply
    • 11 November 2016 at 00:06
      Permalink

      Ola MVC

      Obrigado pela força. Bem sobre o programador Tatu, já conversamos com ele, meu sócio que é mais perto dele, teve altos papos, mas o cara diz que vai se integrar no projeto, porém no outro dia nada acontece. Quando a pessoa não quer se ajudar fica difícil.

      Mas vc tocou num ponto importante, que é a motivação, muitos programadores não dão o sangue porque não tem noção do que está rolando por trás, o cara as vezes desenvolve e não vê o fruto desse trabalho, eles não conseguem ver o impacto que seu trabalho está causando na vida das pessoas, também não tem noção do caminho que a empresa está trilhando, enfim motivação não é fácil e exige uma serie de fatores combinados, já disse aqui que vou falar de alguns pontos pra se manter a equipe motivada. Isso é uma característica que sempre procurei colocar nas minhas equipes, motivação e dedicação.

      Esses dias pra vc ter noção, um grupo de funcionários foi sair do escritório era meia noite e meia, sabe o que é melhor de tudo… eu não pedi pra eles ficarem até essa hora, ele ficaram por conta própria, por estavam comprometidos com a empresa. Conseguir isso numa equipe não é algo fácil. Manter esse ritmo é ainda mais difícil com o passar do tempo!

      Reply
      • 12 November 2016 at 20:07
        Permalink

        Fala aí cara, acompanho seu blog há um tempo já, só queria dar uma opinião aqui sobre esse comentário

        Eu não estou nem insinuando que você ache isso, mas dentro do mercado existe muito essa coisa de patrão achar que o cara só tá comprometido quando ta fazendo hora extra, isso me dá uma raiva tremenda

        Nada, nenhum dinheiro, nem empresa nenhuma, vai ser mais importante pra mim do que o meu próprio tempo, que é o que eu tenho de mais valioso

        Se pra estar comprometido, pra fazer bonito e pro patrão achar que eu mereço alguma coisa (financeiramente ou reconhecimento) eu vou precisar ficar até meia noite e meia (e olha que muitas vezes nem pagam a hora extra) pra demonstrar isso, então eu vou eternamente ser um programador que não quer nada e não tem comprometimento, porque, como falei, meu tempo é o que eu tenho de mais valioso, e eu não tenho intenção nenhuma de doar ele pra onde muitas vezes ele não será nem reconhecido, prefiro muito mais ter meu descanso, curtir a família ou seja lá o que for

        curto bastante seu blog, não sei se soou como ataque pessoal, mas não foi a intenção, acho que você tá certo sim, só queria dar minha opinião com relação a essa visão de comprometimento que muita gente só enxerga como troca de sacrifício, e eu acho que deveria ser mais uma troca de benefício

        Valeu!

        Reply
        • 13 November 2016 at 08:48
          Permalink

          Olá P.

          Entendi seus pontos, vou te responder na nossa serie de Viver de Dividendo Responde, fica atento aí acompanhando agente que num posts desses sai a resposta :0

          Reply

Deixe o seu comentário: