Sobre mim

Esse blog foi criado com o objetivo de ajudar o pequeno investidor que está em busca de informações a respeito da bolsa de valores e sobre como analisar empresas e seus cases de negócio, trazendo uma visão parcial sobre o mercado financeiro e como um investidor de pequeno porte pode alcançar a independência financeira no longo prazo. Se quiser saber como viver de dividendos esse é o lugar certo.

No blog possui 3 paginas principais:

  • Carteira: mostra a minha carteira de ações, fiis nessa pagina recebe atualização quando faço um novo aporte.
  • Dividendos: mostra o quanto recebi por mês de dividendos, ao clicar sobre o link é possível ver detalhado os valores.
  • Orçamento: com atualizações mensais vou trazer um balanço de quanto ganho e gasto no mês porque é fundamental para vencer na bolsa saber poupar, o mais importante nos investimentos e sua taxa de poupança e focar num aumento continuo dos aportes.

Agora um pouco sobre mim…

Abaixo você pode acompanhar um video contando um pouco sobre a minha história:

Meu objetivo nos investimento é o longo prazo, gosto de me concentrar em empresas de qualidade que estejam no ramo a um bom tempo. Um crivo essencial é que essas empresas possuam um bom histórico de crescimento de dividendos, uma empresa que conseguiu crescer seus dividendos por 10 anos traz uma sensação de segurança de que são um bom negócio. Empresas com 50 anos ou mais de crescimento de dividendos sobreviveram a guerra fria, guerra do golfo, Crise Ponto Com, Crise Sub-prime, recessões, inflações… bem, você já entendeu.

Os investidores confundem a alta do preço das ações com um negocio prospero e saudável. Eles julgam solidez financeira de uma empresa pela alta ou pela queda dos preços, eles se esquecem de que o verdadeiro impulsionador dos preços das ações ao longo do tempo é o lucro da empresa, por isso eu olho com muito cuidado os cases de negócio, o fosso competitivo e a boa governança de uma empresa.

Como estou indo Viver de Dividendos…

Abaixo um pequeno resumo de como está indo essa trajetória rumo a meta de Viver de Dividendos:

2012

Entrei novamente no mercado achando que o mais importante era os dividendos de uma empresa e como a grande maioria dos investidores olhava apenas dois indicadores: P/L e Dividend Yield. Não sei quais dos dois é mais maléfico. A ignorância acabou me levando a colocar todo o meu dinheiro na ELPL que na época era a empresa que possuía o maior DY do mercado, alguns meses depois os lucros da empresa despencaram e no ano seguinte os dividendos foram cortados.

2013

Pelo menos uma lição deu pra aprender a nunca colocar todos os ovos numa única cesta, quanto menos você conhece do mercado e menos tempo tem para acompanhar os balanços e conhecer as empresas, mais você deve diversificar, comecei então a fazer. Fui comprando várias empresas que achava interessante, depois de ler Jeremy Siegel passei a ver o mercado de outra forma, comecei a focar mais em outros fundamentos como histórico de lucratividade, margens, endividamento da empresa, mas mesmo assim ainda fiz uma serie de escolhas erradas como não observar o case de negocio da empresa, seu fosso competitivo e muito menos sua governança, quando o mercado brasileiro entrou em queda e a economia enfraqueceu, varias empresas que eu comprei sofreram bastante, minha salvação foi que havia diversificado.

2014

Fui retirando as empresas que entendi como mais frágeis ou que haviam ficado ruins com as dificuldades econômicas do país. Nesse meio tempo resolvi investir no exterior, comecei a estudar sobre o mercado americano, abri minha conta na corretora e comecei a fazer remessas ao exterior, depois de alguns meses comecei a estudar sobre as empresas de crescimento de dividendos, fui modificando minha carteira nos EUA para pegar empresas com essa categoria, como não conhecia bem do mercado resolvi fazer uma carteira bem diversificada e depois ir acertando e retirando as empresas que fossem piorando, assim como ocorreu no mercado brasileiro, até chegar na minha carteira ideal, enfim utilizei essa estratégia porque sou um cara muito burro, o velho ditado que o burro aprende com os próprios erros e os inteligentes com os erros dos outros, como eu tinha certeza que iria escorregar em algumas empresas, optei por manter a principio uma boa diversificação.

2015

Finalizei a montagem da minha carteira de ações americanas, pela primeira vez minha renda de dividendos no exterior havia ultrapassado a marca de mil reais ao ano. Terminei aquele ano com 24 empresas americanas na minha carteira, deixei para o ano seguinte o processo de revisão dos ativos selecionados.Nesse ano também comecei a fazer um Trade de Valor com a Manhattan, estava disposto a arriscar um pouco mais nos investimentos, resultados no Trade de Valor foram excelentes. Nesse tipo de investimento é importante conseguir identificar a hora certa para entrar, mas o mais difícil é saber a hora certa para sair, resolvi encerrar a posição na Manhattan e esperei um tempo para começar outro Trade de Valor novamente.Nesse ano também tive o nascimento da minha filha, foi uma mudança completa nas nossas vidas, mudamos nossos planos totalmente. Reformulamos nossos objetivos de curto e longo prazo, havíamos programado isso desde o ano passado e com muita felicidade ela chegou nesse ano de 2015.

2016 

Com a carteira de ações montada começou um novo desafio, montar minha carteira de REIT, logo no inicio do ano comecei a selecionar e comprar os REITs que comporiam minha nova carteira, doze meses depois tinha a carteira definida e com 12 ativos nela.Nesse ano também revi meus ativos da carteira de ações americana, depois de remover alguns ativos problemáticos, resolvi selecionar algumas empresas da Europa para compor minha carteira de ações, seria algo pequeno talvez com 5 ou menos ativos. No final do ano estava com 17 ativos na minha carteira de ações.Nesse ano tive que vender todos os meus ativos no Brasil, pois comecei um processo de imigração para a Europa, saiba mais aqui. Minha ideia na imigração para Europa foi de proporcionar uma condição e qualidade de vida melhor para minha filha, seria um preço alto que eu e minha esposa estaríamos pagando hoje, mas todo esse sacrifício seria recompensado no futuro, se tudo der certo.Imigrar para um país não é fácil, existe a dificuldade cultural, dificuldade de idioma, alimentação, entre outros problemas. Você precisa sair da sua zona de conforto e começar praticamente tudo do zero, ainda mais nós que não tínhamos uma condição de vida ruim aqui no Brasil o comodismo pesa forte na hora de tomar a decisão.


Por conta da imigração, pela primeira vez meu patrimônio no mercado acionário foi menor do que o ano anterior. O pensamento motivador é que você está sofrendo hoje para desfrutar de uma qualidade maior amanhã pra você e para a sua família, com isso em mente resolvemos colocar o plano em pratica.  

Também resolvi fazer mais uma fusão na minha empresa, saiba aqui. Sim, sou completamente louco, as vésperas de um processo de imigração para Europa, resolvi mudar a empresa completamente enfrentando mais um grande desafio como empreendedor e administrador e passando a administrar a empresa remotamente.

Essa história acabou rendendo uma série aqui no blog: Meu negócio. Agora vocês que já me acompanham de longa data nos investimentos, vão ficar por dentro dos desafios e obstáculos na minha vida profissional também.

2017

Começamos o ano focados em reaver o processo de visto na Alemanha. Porém, desta vez resolvemos colocar em paralelo o plano, enquanto tentávamos outra estratégia na Alemanha. A ideia era num primeiro momento dar entrada na autorização de residência para Portugal.

Retornamos ao Brasil no início de janeiro e demos entrada no processo de residência que saiu bem rápido, logo em Março já estávamos com tudo pronto e chegamos em Portugal em Maio. Moramos lá por quatro meses quando enfim fomos para Alemanha. Nossa estratégia agora na havia mudado, desta vez tomamos a mesma estratégia do Canadá, aplicamos para uma faculdade, ganhando um visto de estudante e em seguida entrando no mercado de trabalho com um visto de trabalho. Aqui a vantagem para o Canadá que o ensino é gratuito, isso mesmo, apesar de não ser alemão vc pode ir lá e cursar a faculdade e não paga absolutamente nada.

A faculdade aceitou minha esposa para o curso de Logística, em seguida conseguimos a autorização de residência na Alemanha, esse visto deve ser renovado anualmente. Depois de concluído o curso teremos um ano e meio para poder conseguir um emprego e aplicar para um visto de trabalho.

A estratégia é essa, mas caso não dê certo o plano B já está engatilhado desta vez. Se tratando de adaptação nós gostamos muito de Portugal, para morar acredito que seria melhor do que na Alemanha o problema é o mercado de trabalho, estamos aqui na Alemanha hoje mas nada nos impede de terminando o curso voltarmos para Portugal porque gostamos muito de lá.

Quem sabe às vezes nesse meio tempo nos acostumamos mais com a Alemanha. A Laura não conseguiu vaga com a creche e só deve começar a estudar no próximo ano, isso também pode ser bem complicado pois ela terá adaptação da escola e ainda do idioma, acredito que ela deve se adaptar rápido, mas criança é sempre uma caixinha de surpresas. Na empresa começamos a fazer um plano de expansão baseado em franquias.

Além de lançar novos produtos importantes para o setor de restaurante e postos de combustível. Esse último ainda em sentido experimental. Praticamente definimos nossa equipe de desenvolvimento e pretendemos ainda ajustar a equipe de suporte, o que faremos no ano seguinte.

Estamos bem motivados com a empresa, conseguimos crescer nossa cartela de clientes, e estamos trabalhando para migrar os clientes para a nova versão do sistema, algo que deve durar desde meados de 2017 até finais de 2018 e talvez entrando em 2019.

2018

Na questão da imigração, seguimos na Alemanha, chegamos a ter alguns momentos onde cogitamos retornar para Portugal, mas acabamos decidindo ficar por aqui. Esse ano parece que estamos mais adaptados ao jeitão alemão de ser.

Praticamente terminamos de mobiliar o apartamento. Compramos nosso primeiro carro aqui na Alemanha. Por não termos uma renda aqui, tivemos que desembolsar a grana toda avista.

Com relação a Laura, estava preocupado em relação a creche, mas pra minha surpresa ela adaptou-se fácil. Ela já entende, mas ainda não começou a falar o Alemão, mas a cada vez que ela vai na creche ela volta falando umas palavras novas. Ela inda é meio tímida pra falar na frente de nós, mas como eu fico o dia todo com ela, vira e mexe vejo ela brincando com as bonecas em Alemão.

No blog encerramos a parceria com a PenseRico e lançamos a nosso serviço de assinatura. O Ex-Dividend veio para ajudar outros investidores a aprender a analisar empresas no mercado americano e uma forma de servir como base para auxiliar o pessoal a construir uma carteira de ações robusta no mercado americano. Esperava chegar nos 3 milhões de acesso, mas parece que vai ficar para o próximo ano. Talvez quem sabe até o primeiro milhão na carteira.

Na empresa tivemos o maior crescimento com o nosso projeto de expansão através de franquias, chegando a mais de 90 representantes da nossa marca em todo o território nacional.

Com o processo de expansão nacional em paralelo e dando uma amenizada na nossa fusão, partimos para achar outra empresa com a tentativa de uma nova aquisição.

Tentamos fazer uma fusão com um concorrente de outra região próxima a nossa e não deu muito certo, depois de muito negociar a fusão não foi pra frente. Começamos a enfrentar alguns problemas no nosso setor de suporte que é o mais complicado até o momento.

No desenvolvimento conseguimos ajustar o time e o pessoal tem trabalhado redondo, no comercial e financeiro idem. Ficando pendente para o próximo ano tentar resolver ou pelo menos amenizar a situação do suporte que ainda recebe reclamações de alguns clientes. Algo totalmente aceitável, visto que tivemos um crescimento na nossa carteira de clientes de forma rápida e formar mão de obra nessa área é mais complicado.