Como medir o Giro de Caixa de uma empresa

cashflowDepois de uma longa caminhada de 1 mês estudando sobre maneiras de medir a eficiência de uma empresa, vamos apresentar a cereja do bolo que é o Giro de Caixa de uma empresa. Antes de prosseguirmos, se você caiu de balão nesse artigo é uma exigência que veja esses outros 3 artigos para poder calcular o Giro de Caixa, basta clicar nos links abaixo:

  1. Prazo para recebimento das vendas
  2. Giro de estoque
  3. Prazo para pagamento das compras

Para chegarmos no calculo do Giro de Caixa precisaremos de obter o Ciclo Financeiro da empresa.

Ciclo Financeiro

O ciclo financeiro é usado para medir o tempo que leva para que os recursos da empresa sejam transformados em caixa. Este indicador analisa o giro de estoque, o prazo para empresa receber seus vendas e o prazo para pagar os fornecedores.

A empresa faz uma compra com o fornecedor, o que resulta num lançamento no contas a pagar. Quando a empresa vende esses produtos aos clientes, resulta num lançamento no contas a receber. Assim o Ciclo Financeiro mede o tempo entre o desembolso do dinheiro e a recuperação no caixa.

A formula é basicamente uma junção dos indicadores de eficiência que temos visto até agora:

CCC = DIO + DSO – DPO

Onde DIO representa o giro de estoque, DSO representa o prazo para receber as vendas e DPO o prazo para pagar os fornecedores.

capitaldegiro

O Ciclo Financeiro apesar de poder ser calculado para qualquer empresa tem uma importância muito maior nas empresas de varejo ou similares, pois de modo geral as operações consistem em compra e venda de estoque já em algumas outras empresas como financeiras, de software ou seguros esse indicador não se encaixa muito bem.

É preciso levar em conta que apesar de um indicador muito bom não se aplica a qualquer empresa, mas nas de varejo que você for analisar sempre vale a pena dar uma olhada.

Você pode encontrar algumas empresas que apresentam Ciclo Financeiro negativo, um caso clássico é a Amazon, geralmente varejistas on-line conseguem receber as vendas antes de pagar os fornecedores, se conseguirem fazer isso por longo período de tempo tende a levar com que o Ciclo Financeiro dessas empresas fique negativo.

wmt ccc

Giro de Caixa

Você deve estar se perguntando: Mas afinal de contas como achar o Giro de Caixa?

Para calcularmos o Giro de Caixa precisamos de pegar o numero de dias no ano e dividir pelo Ciclo Financeiro, veja a formula:

GC = 365 / CCC

Vamos pegar um exemplo da Coca-Cola que teve em 2014 um Ciclo Financeiro de 61,08 assim ao dividirmos ele por 365 teremos: 5,98. Podemos concluir que a KO consegue Girar o seu Caixa quase 6 vezes no ano.

Vamos pegar um outro exemplo que seria o Wall-Mart que teve um Ciclo Financeiro de 12,14 assim jogando na formula, teremos: 30,07. Podemos concluir que o WMT consegue girar o seu caixa 30 vezes no ano.

“Quer dizer então que o Wall-Mart é mais eficiente que a Coca-Cola ?”

Não. Porque não são empresas do mesmo setor, então não podemos comparar uma com a outra, mas são apenas dois exemplos isolados de poderes diferentes na geração de caixa. Cada setor tem as suas nuanças então é muito importante que essa comparação seja feita em concorrentes próximos.

É um indicador muito útil para aqueles que desejam estabelecer uma comparação entre os concorrentes próximos de uma determinada empresa, quanto mais baixo o Ciclo Financeiro significa que a empresa é bem gerida, e portando deve ser usado para ajudar na avaliação de potenciais investimentos.

Conforme vimos nos outros indicadores de eficiência, o ideal é comparar o histórico dos dados, uma vez que um ano isolado não diz absolutamente nada. Assim ao compararmos vários períodos desse indicador devemos fazer essas comparação com a maior base possível de concorrentes, para termos uma boa visão se a empresa está tendo sucesso ou falhando na gestão do seu negocio.

Conclusão

Com o Giro de Caixa além de avaliarmos a eficiência da empresa podemos medir a sua saúde financeira. Ao combinar essas relações de atividade, indica a capacidade da gestão para empregar ativos de curto prazo e passivos para geração de caixa da empresa.

Chegamos ao final da nossa serie de estudos dedicados a analisar a eficiência das empresas, temos aí muito indicadores nesse sentido, coloquei aqui nesses artigos os que me interessam, claro se você se interessou em melhorar suas análise pode se aprofundar em diversos outros indicadores que apontam a eficiência na gestão do negócio.

Espero que esses artigos tenham sido um instrumento pra aperfeiçoarem seus conhecimentos sobre a analise de empresa e agora é focarmos nos estudos de REITs.

 

Receber novidades por e-mail

Gostou do blog? Então se inscreva no campo abaixo para receber as atualizações via e-mail e curta nossa pagina no Facebook.

Como medir a quantidade de dias para empresa pagar suas compras

Artsyl-Data-Document-Capture-Forms-Processing-and-Classification-Software-for-Accounts-Receivable-Accounts-Payable-AP-AREsse é o terceiro artigo de uma serie de quatro, onde iremos analisar e estudar indicadores que mostrem um ganho/perda da eficiência de uma empresa. Conforme falamos no artigo anterior onde mostramos como medir o giro de estoque de uma empresa, nesse artigo vamos descobrir como medir a quantidade de dias para empresa pagar suas compras.

Days Payable Outstanding – DPO

O DPO é usado para medir quanto tempo uma empresa leva pra pagar suas faturas com os fornecedores. Diferente do que vimos nos outros dois indicadores de eficiência nesse quanto maior melhor.

Quanto mais tempo uma empresa leva para pagar suas compras é melhor, assim ela terá mais dinheiro nas mãos, melhorando o seu fluxo caixa. Claro que isso é relativo ao fato de que a empresa não obtenha nenhum desconto a mais pagando num prazo mais curto.

Além disso o fato de uma empresa ter prazos muito longos nem sempre será muito positivo, as vezes os fornecedores não conseguem estender esses prazos em momentos de dificuldades o que pode ser comprometedor num futuro com uma economia um pouco conturbada.

formula dpo

Para calcular o DPO é só pegar o Custo dos Produtos vendidos  dividir pela quantidade de dias, depois dividir o contas a pagar do período pelo resultado da divisão anterior.

Colocando em prática

Para calcular o DPO é só ir no site da empresa pegar o balanço anual e retirar duas informações:

  • Custo dos produtos vendidos no DRE
  • Contas a Pagar no Balanço de patrimônio na parte de Passivos

Veja abaixo um exemplo da Ambev, pegamos custo e o estoque no balanço de resultados do 4T14 conforme imagens:

Contas a Pagar no Balanço de Patrimônio
Contas a Pagar no Balanço de Patrimônio
Custo dos Produtos Vendidos no DRE
Custo dos Produtos Vendidos no DRE

Ficar atento pois precisa de pegar os dados do anual, algumas empresas colocar o dado do trimestre e depois ao lado o anual. Com os dados em mãos vamos jogar na formula:

  • Dividir o Custo dos produtos vendidos por 365 dias
    12.814,6 / 365
  • Dividir o valor de Contas a Pagar pelo resultado acima
    8.708,7 / 35,11
  • DPO = 248,05

Com isso podemos concluir que a AMBEV tem um prazo de pagamento com os fornecedores de 248 dias a partir da data da compra.

Se levarmos em consideração no nosso primeiro estudo sobre eficiência onde vimos que ela leva em média 29 dias para receber suas vendas, bem temos uma boa relação aí nesse quadro. Mas vamos analisar isso um pouco mais a fundo no nosso ultimo artigo, por hora vamos dar uma olhada em como anda a concorrência, vejamos os dados da Coca-Cola.

Contas a Pagar
Contas a Pagar
custo vendas DRE
custo vendas DRE

Jogando os dados da Coca na formula temos um DPO de 42,62 ou seja a Ambev consegue um prazo muito maior que seu concorrente, enquanto a Coca consegue pagar suas compras com 42 dias a Ambev paga com 248 é um número e tanto.

Aqui vale observar que no caso da Coca, exceto por esse 2014 que teve uma leve melhora no DPO, de modo geral ela vem diminuindo esse indicador desde 2010. É importante observar nesse caso se o custo dos produtos vendidos vem caindo. Se ele não tiver caído, significa que ela não está baixando esse prazo para negociar um custo menor, mas sim está perdendo eficiência. No caso da Coca o custo dos produtos vendidos vem caindo no balanço mas por conta da queda na receita e não na diminuição do custo de aquisição.

Conclusão

Vale lembrar novamente que quanto maior o DPO é melhor, diferente dos outros indicadores. É importante comparar o DPO dos concorrentes e também acompanhar o histórico da empresa ao longo do tempo, para medir se a mesma, vem obtendo eficiência na gestão do contas a pagar.

Saber comprar é o primeiro passo para se obter o sucesso, o poder da marca ajuda bastante nos resultados de uma empresa, mas a habilidade e eficiência nas compras pode ser um fator fundamental nos momentos que a empresa estiver com o caixa mais curto.

Um dos mestres nesse arte foi Sam Walton o dono do Wall-Mart, inclusive recomendo a todos a leitura da sua biografia. No caso Sam certa vez disse que o lucro do WMT não estava no momento da venda, mas sim no momento da compra. Comprar bem e certo é fundamental para sobrevivência de qualquer empresa, especialmente as ligadas ao varejo.

Twitter

Recentemente ativei o Twitter aqui do blog se tiver uma conta siga-nos. A ideia com ele era criar um canal para prover notícias, tenho objetivo de postar as principais notícias que leio pela manhã, portanto se quiser ficar atualizado com algumas notícias do mercado está aí uma boa opção, veja abaixo um exemplo:


Receber novidades por e-mail

Gostou do blog? Então se inscreva no campo abaixo para receber as atualizações via e-mail e curta nossa pagina no Facebook.

Como medir o giro de estoque de uma empresa

what-you-need-know-managingEsse é o segundo artigo de uma serie de 4 artigos, onde iremos analisar e estudar indicadores que mostrem um ganho/perda da eficiência de uma empresa. Conforme falamos no artigo anterior onde mostramos a quantidade de dias que uma empresa leva para receber suas vendas, nesse artigo vamos descobrir como medir o giro de estoque de uma empresa na bolsa de valores.

Day Sales of Inventory – DSI

O DSI é usado para medir o tempo que uma empresa leva para vender um produto, contabilizando desde sua produção até o momento que ele deixa de ser um estoque para se transformar numa venda. Quanto menor esse indicador melhor, com isso mostra a capacidade da empresa de transformar matérias-primas em dinheiro.

Novamente como em todos os indicadores de eficiência não existe um número magico para sabermos se a empresa está bem ou ruim. O importante nesse caso é observar a evolução histórica desse indicador para a empresa, e, se possível, compara-lo com os concorrentes. Por exemplo empresas que vendem produtos perecíveis, como as do ramo de alimentos, tendem a ter um giro de estoque mais curto do que as que vendem bens de consumo ou de baixa rotatividade, como carros.

A formula para calcularmos o DSI é:

dsi formula

 

Paga-se o Valor de Estoque do ano anterior soma com estoque do ano atual e dividir por 2 pra achar a média, depois divide o Custo das Vendas pela quantidade de dias geralmente 365, por fim divida os resultados.

Colocando em pratica

Para calcular o DSO é só ir no site da empresa pegar o balanço anual e retirar duas informações:

  • Custo dos produtos vendidos no DRE
  • Estoques no Balanço de patrimônio

Veja abaixo um exemplo da Ambev, pegamos custo e o estoque no balanço de resultados do 4T14 conforme imagens:

estoque
estoque no balanço patrimonial
custo vendas
custo de vendas no DRE

Ficar atento pois precisa de pegar os dados do anual, algumas empresas colocar o dado do trimestre e depois ao lado o anual. Com os dados em mãos vamos jogar na formula:

  • Somar o estoque 2013 +  estoque 2014 / 2
    2.835,7 + 3.411,3 / 2
  • Dividir o resultado pelo Custo dos produtos vendidos pelos dias
    12.814,6 / 365
  • Resultado da divisão 1 pela divisão 2
    3.123,5 / 35,11
  • DSO = 88,96

Com isso concluímos que o giro de estoque da Ambev é de quase 89 dias, vamos dar uma olhada em outra empresa do setor de varejo para termos uma ideia se esse giro da Ambev está bom ou ruim.

Pegamos no 10-K da Coca-Cola:

inventario balanço patrimônio
inventario balanço patrimônio
custo vendas DRE
custo vendas DRE

Jogando os dados da Coca na formula chegamos a um DSI de 65,06.

Com isso podemos concluir que a gestão de estoque da Coca é bem superior a da Ambev, apesar disso a Coca vem perdendo eficiência nos últimos anos, na verdade os produtos da Coca vem encontrando dificuldades de aceitação em alguns mercados consumidores, alguns países os consumidores tem entrado na modinha de preferir bebidas mais “saudáveis”. Enfim isso é assunto pra outro post, voltando ao histórico de DSI da Coca podemos observar que nos últimos anos saiu de um DSI de 57 para 65.

Como tudo na bolsa não existe uma regra universal, uma empresa pode manter o DSI em níveis baixos e nem sempre pode ser positivo, as vezes a empresa pode indicar deficiências na produção, assim como também um numero muito grande pode sugerir excesso de produção, pouca aceitação no mercado dos produtos. Nessa analise é fundamental entender o case de negócio da empresa e fazer as comparações históricas para ter uma métrica e tentar entender o equilíbrio do estoque com as demandas de mercado.

Vou citar aqui um exemplo pratico, um pouco parecido com o contexto, recentemente fiz um post descendo a lenha na diretoria da Tractebel porque os caras tinham feito uma política de retenção do estoque para vender no semestre seguinte, ou seja durante um tri eles ficaram com DSI nas alturas mas aproveitaram a forte demanda que vinha no próximo período, ou seja quebrei a cara pois a estratégia da empresa se mostrou certíssima. O que quero mostrar é que se não conhecer o case de negocio da empresa pode acabar interpretando os dados de forma incorreta.

Conclusão

Podemos dizer que a analise do giro de estoque é vital para a maioria das empresas e especialmente importante para empresas de varejo ou aquelas que vendem bens físicos. A taxa de rotatividade de estoque é um excelente indicador para medir o nível de eficiência de uma empresa em manter o equilíbrio de seu estoque com sua demanda de vendas.

Como medir a quantidade de dias para empresa receber uma venda

img1O primeiro de uma serie de 3 artigos para analisarmos a eficiência de uma empresa, nesse momento vamos ver como calcular a quantidade de dias que uma empresa da bolsa leva para receber suas vendas.

Como investidor de longo prazo analisamos os fundamentos de uma empresa antes de iniciar posição, olhamos o básico primeiro que seria o lucro, a divida e alguns outros dados mais comuns. Depois de compilar esses dados concluímos que a empresa é boa e iniciamos a posição.

Passado algum tempo a empresa vai encontrando dificuldades e começa a perder eficiência, eu costumava me culpar por não ter feito uma analise correta e não ter visto isso antes, mas tem coisas que só ocorrem depois que você entrou na empresa, ninguém tem bola de cristal pra prever o futuro e é normal uma empresa boa ficar ruim. A diferença de um bom investidor para um mau investidor, é que o primeiro sabe identificar os sinais e sai da empresa antes que ela perca completamente o rumo.

Geralmente quando uma empresa fica ruim ela começa a emitir sinais no seu balanço e uma das maneiras de vermos isso é medindo sua eficiência em receber as vendas, para isso usamos o seguinte indicador:

Days Sales Outstanding – DSO

O DSO mede a quantidade de dias para empresa receber uma venda. Essa é uma das medidas mais utilizada por Analista de Crédito para medir o sucesso de uma empresa.

É um importante indicador financeiro na medida em que ele mostra o tempo médio que leva para uma empresa transformar seus créditos em dinheiro.

Se quiser se aprofundar sobre o assunto aconselho a leitura desse paper escrito pelo Rob Olsen para a Credit Research Foundation, está em inglês mas é muito bom pois mostra diversas maneiras de se trabalhar com o contas a receber de uma empresa.

Com o DSO podemos ver se a empresa está mascarando seus lucros. Todos sabemos que o lucro que vemos nos resultados, pega o total de vendas não importando se aquela venda foi parcelada, as vezes a empresa pode estar cedendo credito aos clientes para alavancar os resultados do lucro. Ela pode receber aqueles créditos concedidos, mas também pode levar um calote e isso vai afetar o caixa no futuro, se não acompanhar esse indicador quando você perceber isso já vai ser tarde.

Quando uma empresa começa a entrar em dificuldades é muito comum aumentar o DSO. Você é dono de uma distribuidora de arroz vende tudo a vista, daí o mercado começa a entrar em crise (bem semelhante ao que estamos passando aqui no Brasil nos dias atuais) é natural que você vá vender os sacos de arroz com 60 dias ao invés de avista como era antes da crise, isso vai manter você com as vendas aquecidas até que o momento difícil na economia passe.

Medir o DSO é bem simples basta pegar o total de contas a receber dividir pelo total de vendas e multiplicar pelo número de dias no período.

dso

Colocando em pratica

Para calcular o DSO é só ir no site da empresa pegar o balanço anual e retirar duas informações:

  • Receita liquida no DRE
  • Contas a receber no Balanço de patrimônio

Veja abaixo um exemplo da Ambev, pegamos a receita e o contas receber no balanço de resultados do 4T14 conforme imagens:

contas a receber
contas a receber balanço patrimonial
receita no DRE
receita no DRE

Ficar atento pois precisa de pegar os dados do anual, algumas empresas colocar o dado do trimestre e depois ao lado o anual. Com os dados em mãos vamos jogar na formula:

  • Dividir o contas a receber / receita
    3.028,8 / 38.079,8
  • Resultado da divisão * 365 dias
    0,079538 * 365
  • DSO = 29,03

Com isso podemos concluir que a Ambev leva 29 dias para receber suas vendas, veja que usamos a base de 1 ano, mas se quiser acompanhar trimestralmente basta fazer o calculo em cima de 90 dias.

Agora não adianta olhar o DSO apenas de 1 ano, o macete esta em olhar a evolução ao longo do tempo pra ter uma base, se tirar os outros anos vai ver que desde 2011 a Ambev vem perdendo eficiência com DSO de 2011 na faixa de 26,93.

Isso mostra que a empresa vem apresentando dificuldades em realizar as vendas aos clientes e vem estendendo o prazo, isso pode ter basicamente dois motivos: baixa aceitação do produto no mercado ou dificuldades econômicas no mercado consumidor. Pra saber qual precisaremos de olhar outros indicadores, mas isso não vem ao caso no momento vai ser visto mais pra frente.

Vamos aprender agora como achar esses valores num balanço de uma empresa cotada na bolsa de NYSE, vamos dar uma olhada na concorrente da Ambev que seria a Kirin dona da Schincariol (KNBWF):

contas receber kirin
contas receber kirin
receita kirin
receita kirin

Pegando os mesmos dados de 2014 e jogando na formula teremos Contas a Receber (408.709) / Receita (2.195.795) * 365

DSO = 67,94

Os dados estão em Yen Japonês e representam todo o grupo da Kirin não apenas a Schincariol.

Olhando o DSO da Ambev de 29 dias e da Kirin de quase 68 dias podemos concluir que a Ambev é bem mais eficiente do que a Kirin. Apesar da Ambev estar perdendo eficiência nesses últimos anos ela ainda está muito longe de ficar no nível do concorrente, que pra fazer as vendas precisa de oferecer o dobro de prazo, só existe uma palavra pra definir isso muito bem: fosso competitivo.

O poder do DSO começa a aumentar de forma espantosa quando começamos a comparar empresas do mesmo setor, vocês devem ter percebido que eu vivo a falar sobre case de negocio, fosso competitivo etc. Já me perguntaram varias vezes como identificar empresas com fosso competitivo, bem um dos indicadores que identificam empresas desse tipo é o DSO.

No paper que coloquei acima mostra uma forma mais completa de pegar o DSO que seria considerar as contas em atraso no período, mas pra num ficar um artigo demasiadamente longo vamos nos ater ao básico.

Conclusão

DSO é uma ferramenta fantástica quando utilizado da forma correta. Eu gosto de sempre definir um padrão para os indicadores, coisas como abaixo/acima de X é bom, mas no caso do DSO não existe regra, precisa entender que cada empresa tem um case de negocio e cada uma vai ter um DSO diferente.

Veja por exemplo o Wall Mart (WMT) tem o indicador muito baixo na faixa de 4 isso não quer dizer que ela seja melhor ou pior, apenas que eles recebem muito rápido suas vendas. No caso do WMT não vale muito a pena acompanhar o DSO porque eles recebem as vendas praticamente avista.

Temos que analisar caso a caso e comparar sempre o histórico da empresa e se possível comparar com os concorrentes, analisar empresas não é apenas olhar os números precisar ter uma noção do case de negocio e do mercado com um todo.

Se quiser saber um pouco mais sobre esse indicador recomendo dar uma olhada na seção de Balanços Comentados onde trago uma serie de analise de diversas empresas e sempre que possível tento colocar esse indicador em relevância no vídeo.

 

Twitter

Recentemente ativei o Twitter aqui do blog se tiver uma conta siga-nos. A ideia com ele era criar um canal para prover notícias, tenho objetivo de postar as principais notícias que leio pela manhã, portanto se quiser ficar atualizado com algumas notícias do mercado está aí uma boa opção, veja abaixo um exemplo:

 


Receber novidades por e-mail

Gostou do blog? Então se inscreva no campo abaixo para receber as atualizações via e-mail e curta nossa pagina no Facebook.