O que Newton pode nos ensinar sobre ações na bolsa

O que Newton pode nos ensinar sobre ações na bolsa

A primeira lei de Newton diz que todo o corpo continua em seu estado de repouso ou de movimento uniforme em uma linha reta, a menos que seja forçado a mudar aquele estado por forças aplicadas sobre ele. Talvez ele tenha teorizado isso quando investia sobre a bolsa de valores, ou seria melhor dizer perdia na bolsa de valores rsrsrs.

Essa teoria se encaixa muito bem no mercado de ações, e Newton aprendeu a duras penas quão eficientemente sua própria lei pode ser aplicada. Newton perdeu muito dinheiro durante a bolha da South Sea em 1720, ele pegou o topo de uma ações mais quentes da Inglaterra na época.

Cotações da South Sea na época do Newton
Cotações da South Sea na época

Bejamin Graham disse que Newton poderia calcular os movimentos dos corpos celestiais, mas não a loucura das pessoas. Ele levou um prejuízo tão grande que para o resto da sua vida ele proibiu as pessoas de falarem as palavras “South Sea” em sua presença.

Durante meus estudos, tenho percebido que as empresas de crescimento de dividendos que elevam seus dividendos de forma moderada todos os anos, tendem a oferecer um crescimento de dividendos muito mais duradouro.

Empresas que esporadicamente impulsionam seus dividendos por curtos períodos de tempo, e em seguida congela-os ou mesmo cortá-los, tendem a repetir frequentemente essa atividade varias vezes ao longo da sua história.

As empresas que aumentam os dividendos de forma consistente tendem a ter modelos de negócios que fornecem esse tipo de crescimento de ganhos sustentáveis, apoiando o crescimento de dividendos.

Essas empresas conseguem expandir seus negócios e conseguem se adaptar as tendências econômicas e hábitos de consumo. Além do fato que muitas dessas empresas, que conseguiram crescer os dividendos por tanto tempo, são proprietários de marcas globais fortes, tem largos fossos competitivos e são capazes de agregar valor fornecendo novos produtos ou serviços.

Por exemplo, Wal-Mart Stores (WMT) é conhecida por seus preços baixos. Se outro varejista tentar roubar seus clientes, eles teriam que bater a rede de distribuição, escala e relacionamentos/acordos de longo prazo com fornecedores que o Wal-Mart possui. Além disso como o Wal-Mart possui presença global, pode se dispor a abaixar o preço a ponto de levar prejuízo nas margens em um determinado mercado a fim de eliminar a concorrência lá.

Outro exemplo, inclui a maior empresa de creme dental do mundo a Colgate-Palmolive (CL). Os cliente compram seus produtos de forma regular, porque eles gostam da qualidade da pasta de dente. Os dentes das pessoas são importantes para elas, por isso é que eles provavelmente manteriam a fidelidade na marca, mesmo que os preços estejam subindo, ao invés de economizar e comprar um produto mais barato.

Para aumentar a conscientização dos consumidores os comerciantes de pasta de dentes, que vendem produtos mais em conta, teria de gastar grandes quantias para convencer os clientes dos efeitos positivos de seus produtos.

A empresa de pasta de dente mais barata iria ter que segurar essas margens negativas e perder dinheiro por um longo tempo porque os gostos das pessoas não mudam da noite para o dia. Uma empresa como a Colgate-Palmolive (CL) manteria sua posição competitiva se inovar constantemente e buscar melhorias em seus produtos.

A recorrência dos clientes e a estabilidade nas receitas é a chave para entendermos o poder que empresas como o Wal-Mart e Colgate-Palmolive possuem. Isso permite que as empresas consigam fazer um gerenciamento de distribuição dos dividendos, permitindo que entreguem sempre um dividendo maior ano após ano.

Muitas empresas nos Estados Unidos se orgulham de seus longos registro de crescimento de dividendos. O dividendo, é normalmente visto como uma “vaca sagrada” e só poderia ser cortado ou eliminado em circunstancias terríveis.

Além disso empresas como a Pepsico (PEP) e Johnson & Johnson (JNJ) que tem culturas de aumentar consistentemente suas distribuições, continuaria fazendo isso, enquanto os fundamentos do negócio apoiar esse crescimento. Fraquezas nos resultados de curto prazo não levariam a eliminação dos dividendos, por conta da cultura de crescimento já implantada nessas empresas.

Um corte ou congelamento dos dividendos, sinalizaria para o mercado uma ineficiência da administração e fraqueza grave no balanço da empresa. Como resultado, estas empresas provavelmente evitariam de tomar tais decisões, a menos que seja absolutamente necessário.

Gostou dessas empresas citadas no artigo? Quer saber onde achar muitas outras iguais a essa???

Temos o PenseRico Express. A ferramenta da PenseRico para lhe auxiliar a construir uma carteira vencedora de ações de crescimento de dividendos. Veja mais aqui

Riscos do mercado de ações

Riscos do mercado de ações

Investir em renda variável não é para qualquer um. Além de ter um baita controle emocional e cidadão precisa de saber identificar as empresas que estão performando bem hoje, que possuem bons fundamentos e para complicar mais precisamos tentar identificar quais as empresas irão se sobressair daqui a uns anos e quais irão afundar. Entenda alguns dos principais riscos do mercado de ações, fazendo o estudo de uma empresa que simplesmente afundou em menos de 10 anos.

Se eu te perguntar o que aconteceu a exatos 10 anos atrás, você saberá responder?

Essa empresa que vamos falar hoje, era a empresa dominante do mercado, seus produtos eram cobiçados pelos consumidores, todos achavam que ela seria imbatível. Não demorou dez anos e a empresa saiu da bolsa de valores, foi comprada a preço de banana por outras empresas.

Acredito que poucos irão lembrar-se deste fato, talvez muitos aqui não conheçam nem essa empresa. Ela é um excelente estudo de caso para entendermos como uma empresa falha a ponto de sumir do mercado. É muito comum querermos estudar apenas as empresas que deram certo, mas saiba que mais importante do que isso entender as que deram errado e porque deram errado.

Entender os riscos de um negócio é importante para evitar que seja pego de surpresa, e não pense que isso não vai acontecer com a empresa X ou Y porque em 12 de novembro de 2007 ninguém imaginava o que iria acontecer com essa empresa.

Entenda os riscos do mercado de ações:

Gostou do vídeo e do tema, então se inscreve no nosso canal do Youtube.

Gostou do blog? Então se inscreva nesse link para receber as atualizações via e-mail e curta nossa pagina no Facebook.

Se ainda não nos adicionou no seu WhatsApp então acesse aqui e coloque-nos nos seus contatos, mande uma mensagem direta para o Viver de Dividendos, vamos trocar ideia sobre a bolsa.

Se precisa de uma ajudar na hora de montar sua carteira de ações nos USA, então recomendo utilizar nosso serviço PenseRico Express. Lá temos várias carteiras com perfis diferentes já montadas, além de trazermos artigos premium e muita informações exclusiva sobre essas empresas que compõe nossa carteira nos USA.

Porque a maioria dos investidores falham na bolsa

Porque a maioria dos investidores falham na bolsa

Fui um dos primeiros investidores a falar publicamente sobre a bolsa americana, expliquei como abrir conta numa corretora e comprar grandes empresas.

Não só expliquei os procedimentos aos leitores, como desde então tenho feito um incansável trabalho de ajudar aqueles que como eu estão em busca da independência financeira.

A bolsa americana está hoje no seu topo histórico, pessoas estão tendo retornos excelentes ao investir na bolsa americana.

 

Com os resultados apresentados pela Apple nesse inicio de agosto o índice Dow Jones ultrapassou a barreira dos 22.000 pela primeira vez na sua história. Para os investidores é só alegria, mas quem já está há algum tempo na bolsa americana pode acompanhar como alguns investidores não conseguiram chegar até aqui.

Muitos investidores acreditam que quando descobrem uma boa empresa de dividendos, eles podem comprá-la, relaxar e recolher os dividendos por toda a eternidade. Infelizmente mesmo que tenha escolhido uma ação de dividendos perfeita, você ainda pode perder dinheiro. Isso porque identificar e selecionar uma boa ação, com perspectivas incríveis e valorização atraente é apenas parte da fórmula para o sucesso nos investimentos. A próxima parte são as armadilhas psicológicas que podem levá-lo a cometer erros.

A primeira razão porque os investidores perdem dinheiro é porque focam nas cotações como fonte de valor na hora de avaliar uma ação, ao invés de olhar para os fundamentos para determinar se a ação tem muito valor. Isso poderia levar muitos a cometerem erros como vender durante uma bolsa em Bear para evitar mais perdas.

Por exemplo, se o preço das ações cai significativamente, mas os fundamentos vão bem, investidores podem vender em pânico e perder dinheiro. A Coca-Cola Company (KO) foi cotada a $30,68 no final de 2007, pagou $0,76 de dividendos e o lucro por ação foi de $1,29 naquele ano. Até o final de 2008, no entanto, neste caso as ações poderiam ser adquiridas por $22,63. Ocorre que os fundamentos ainda continuaram a crescer, mas os investidores entraram em pânico e venderam as ações. Esses investidores perderam os próximos 9 anos e o potencial de crescimento dos lucros e dividendos para as próximas décadas.

A segunda razão porque os investidores perdem dinheiro é porque eles ficam emocionalmente ligados as ações, eles entram no ativo mas não tem um plano de saída bem definido, que é o que irá protegê-los. Um exemplo são empresas que cortam os dividendos, mas mesmo assim investidores continuam posicionados esperando que o crescimento retorne.

Olhe para os investidores que devem estar até hoje esperando que Eastman Kodak (EK) e Citigroup (C) façam uma reviravolta depois que essas empresas cortaram dividendos. Estão lá esperando uma reviravolta, que claro, nunca aconteceu.

 

No caso da Coca-Cola se eles tivessem cortado dividendos em 2008, teria vendido sem sequer pensar nisso. Se a empresa voltar a crescer os dividendos novamente após 5 anos, aí consideraria comprá-la novamente, desde que respeitasse meus critérios de entrada.

A terceira razão porque investidores nunca tem sucesso, é porque compraram empresas que estão tendo bons retornos, mas não fazer absolutamente nada é muito difícil. Alguns investidores são psicologicamente preparados para comprar ações de empresas que terão grandes retornos nos próximos 10/20/30 anos. Eles seguram as ações na carteira com centenas, ou até mais de mil por cento de rentabilidade.

Geralmente escuta-se algo como “Vou realizar lucro”. Se um investidor acertar em 20% das escolhas de sua carteira, os outros 80% vão lateralizar, falhar ou terá um pequeno retorno, ainda existe as chances de que alguns desses outros 80% piores retornos tendem a ir a zero.

Consistentemente, no curto prazo retirar as ações de dividendos bem sucedidas pode ser o fator decisivo que poderia fazer uma boa carteira de ações perder dinheiro no longo prazo.

Para simplificar esse ponto, imagine que no último dia de 1984 tivesse $100.000 para investir. Você comprou dez ações – Enron, Worldcom, Eastman Kodak, General Motors, Wal-Mart Stores, Pan American World Airlines, Trans World Airlines, Bethlehem Steel, Kmart e Circuit City.

Você colocou $10.000 em cada uma e deixou os dividendos serem reinvestidos automaticamente. Imagine que em 2017 somente uma das empresas que comprou ainda esteja aqui – Wal-Mart Stores (WMT).

Você teria também recebido ações da Eastman Chemicals (EMN) através do spin-off da Eastman Kodak. O investimento de $10.000 em Kodak poderia ter traduzido em 139 ações no final de 1984. Com reinvestimento de dividendos, você teria 544 ações da Kodak que valeriam $33.600 no final de 1993. No final de 1993 você teria direito a 136 ações da Eastman Chemicals.

Vamos supor que resto por ter ido a falência não entram na conta, se bem que algumas aí realmente faliram, mas vamos nos atentar apenas ao Wal-Mart. O valor do portfólio seria hoje aproximadamente $6.781.512 (seis milhões e setecentos mil dólares) isso equivale a um retorno anual de 15% por ano. Se nosso investidor tivesse no passado exercido lucro, e vendido Wal-Mart cedo demais, seus ganhos estariam devastados.

 

Na realidade, claro que as chances de alguém ter uma carteira tão desastrosa a ponto de escolher 9 empresas que falharam é muito remota, mas a ideia aqui é ilustrar que você deve deixar suas melhores ações fazerem o bolo crescer, mesmo que você falhe miseravelmente nas outras 9 escolhas ainda poderá ter um retorno excelente se apenas uma dessas se sair bem.

Só complementando o nosso segundo ponto que seria ter uma estratégia de saída, e não ficar preso emocionalmente numa ação. Imagina que ele retirasse as empresas quando a mesma corta-se dividendos, na lista acima só a Worldcom não pagou dividendos e quatro delas pagaram dividendos flutuantes (General Motors, Bethlehem Steel, Pan Am e a TWA) os retornos da carteira seriam ainda maiores.

A quarta razão porque os investidores falham é porque eles concentram suas carteiras em poucas empresas, geralmente o pessoal escolhe de 10 a 15 ativos no máximo. Além disso, muitos investidores colocam em risco sua carteira com uma superexposição em alguns setores.

Superexposição no setor de finanças em 2007 a 2009 teria arrasado com a carteira de qualquer investidor. Exposição excessiva a altos rendimentos como alguns REITs ou empresas de utilidades como Energia, Água e Gás também podem ser desastroso para os rendimentos dos dividendos no longo prazo.

Muitos investidores que seguem uma abordagem concentrada tendem a ficar obcecado em “bater o mercado” ou perseguindo rendimentos, que colocam sua carteira em enorme risco. Em vez disso um portfólio mais diversificado e equilibrado consistindo de pelo menos 30 ativos representativos de diversos setores, irá fornecer um fluxo de renda de dividendo mais confiável e com maior margem de segurança.

A quinta razão por que os investidores falham é porque a maioria deles buscam overtrade. Eles compram uma ação, em seguida, vendem-na e tentam encontrar um investimento melhor. O que chamamos aqui no Brasil de girar patrimônio.

Essas estratégias sempre geram lucros, mas para as corretoras e para os governos, e acaba que os investidores quando tem sorte terminam com o mesmo tanto que começaram, mas geralmente tendem a terminar com menos do que quando começaram.

Por último mas não menos importante, alguns investidores não pesquisam sobre as empresas, e compram qualquer ativo na esperança de acertar. Quando você não sabe porque comprou um ativo você terá grandes chances de entrar em pânico se os ativos começam a cair a cotação, e por conta da insegurança acabam vendendo até mesmo por um valor abaixo do que foi comprado.

Por isso aqui fazemos um trabalho, acima de tudo de educação com os investidores, não queremos aqui entregar apenas o peixe, mostramos a você como pescar e porque escolher determinadas ações.

Muita gente adora seguir gurus, você pode se espelhar neles, mas não tente segui-los, procure entender primeiro o porque deles entrarem ou saírem de determinada ação. É muito comum ver investidores vendendo ou comprando ações, simplesmente porque Warren Buffett está comprando ou vendendo.

No entanto, por melhor que o Warren seja ele também comete erros. Por exemplo em 1998 ele vendeu sua posição da Berkshire no McDonalds (MCD). Durante os próximos 15 anos, a ação aumentou triplicaram seu valor. Além disso, em 1967, Buffett vendeu sua posição de parceria que tinha com a Walt-Disney (DIS) obtendo um lucro de 50%. A posição valia $4 milhões que tinham sido adquiridas em 1966. Se ele não tivesse vendido a Disney e reinvestido os dividendos, teria hoje uma posição de mais de $3,5 bilhões.

Conclusão

Nesse artigo tentei esboçar alguns comportamentos que geraram perdas que encontrei ao longo da minha jornada rumo a independência financeira. Alguns destes comportamentos eu também cometi e aprendi com meus próprios erros. O mais importante é bola para frente, não se culpe pelos erros do passado, mas procure aprender com eles continuamente e se adapte pois isso tudo só servirá para lhe dar mais sabedoria e experiencia.

 

MIGRADO DO ANTIGO BLOG DA PENSERICO