Compras Jan 2019 – EMR – UNP – LMT – O – PK – FPI – DLR

21
57

No ascender das lâmpadas (EMR) do novo ano, plantamos (FPI) nosso aporte em ações de crescimento de dividendos ao melhor estilo “like a Michael Jackson” de compra no varejo (O), para esquentar as turbinas (LMT) rumo a um futuro onde não teremos mais preocupações em pagar a internet (DLR) e tantas outras contas e passaríamos a Viver de Dividendos desfrutando a vida em algum resort (PK) por aí. Assim brincando com as palavras e as stocks deste mês, aproveite o início de mais um ano e entre comigo nesse trem (UNP) dos dividendos que vai levar-nos rumo a independência financeira.

Compramos quase R$22 mil reais em ações só nesse inicio de janeiro. A compra total esse mês foi 160% superior ao ano anterior. Começamos o nosso janeiro com o pé direito.

Aporte like a Michael Jackson

Nos meses que o aporte for fora do normal vou passar a chamar de aporte: like a Michael Jackson. Não sabe o porque ? Bem entenda nesse vídeo:

Emerson Electric Co – EMR

Temos o 4T publicado em novembro do ano passado, onde a empresa aumentou em 10% as vendas, mostrando mais um ano de crescimento e recuperação.

Quando comprei a Emerson ela logo entrou numa onda de balanços bem problemáticos, a empresa começou uma re-estruturação do seu case, focando mais na área de software industrial e se desfazendo de alguns ativos que não eram mais seu Core Business. Teve até troca de CEO nesse meio tempo.

Os resultados estão vindo gradativamente a empresa vem recuperando novamente os fundamentos. O LPA foi de $0,97 ou $3,46 no ano. A empresa está com um caixa livre de $2,3 bilhões e financiou cerca de $2,2 bilhões em aquisições durante 2018, sendo Tools & Test e Aventics fechados no inicio do quarto trimestre e anunciada a aquisição da GE Intelligent Plataforms.

Foram retornados para os acionistas nesse tri, cerca de $2,2 bilhões incluindo dividendos e recompra de ações. A empresa gaba-se em seu balanço de crescer os dividendos todos os anos desde 1956. São 62 anos ininterruptos de crescimento de dividendos. E teremos mais alguns anos aí pela frente de crescimento dado os bons resultados.

As soluções de automação aumentaram em 11% as vendas, com a America Latina apresentando os melhores crescimento e destacando os resultados do Brasil e Chile.

As soluções residenciais cresceram 7% motivado pela forte demanda nos Estados Unidos no segmento de ar condicionado.

A administração estimam que as vendas devem crescer entre 6 a 9% nesse ano de 2019 e o fluxo de caixa livre deve ficar em torno de $2,5 bilhões. E acredito que a empresa deve continuar adquirindo outras marcas no mercado e aumentando seu leque de produtos.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $21,34 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$79,50.

LOCKHEED MARTIN – LMT

Fizemos um vídeo em parceria com o Comandante Robinson do canal Arte da Guerra essa semana sobre a Lockheed Martin. Sugiro assistirem esse vídeo que está bem explicado as vantagens competitivas da empresa.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $24,00 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$89,29.

UNION PACIFIC CORP – UNP

Balanço quentinho da Union Pacific, saiu direto do forno, publicado dia 24/Jan. A empresa relatou um lucro de $1,6 bilhões ou $2,12 por ação que representa um crescimento de 29% no valor e 39% no lucro por ação, nos resultados da empresa quando comparado com o ano anterior.

O lucro descontado eventos não recorrentes da reforma de impostos do Trump apresenta um crescimento de 9% que por si só não é de tudo ruim. Mas a reforma dos impostos deu um ganho de 5bilhões no resultado, representando um lucro não recorrente de $7,2 bilhões ou $9,25 por ação.

Moral da história o mercado sempre correndo atrás do rendimento de curto prazo, as ações subiram cerca de 25% desde o inicio do ano. E olha que a bolsa americana está em crise que vai estourar essa bolha e tudo mais que escutei nesse inicio de ano.

Voltando a falar da Union Pacific, a receita subiu em 6% indo para $5,8 bilhões nesse 4T frente ao do ano passado. O volume de transporte nos trens foram de +3% impulsionado pelo crescimento industrial e premium e na ponta negativa tivemos o segmento agrícolas e de energia.

A empresa recomprou cerca de 8 milhões de ações, dando um custo de $1,2 bilhões.

Resumo das receitas no 4T:

  • Energia -8%
  • Agrícolas +5%
  • Industrial +10%
  • Premium +15%

Olhando no anual a empresa apresentou um recorde de lucro com $6 bilhões ou $7,91 por ação, representando um crescimento de 37% no LPA. A receita ficou em $22,8 bilhões em comparação com os $21,2 bilhões de 2017.

O segmento ferroviário não é um dos segmentos tops do mercado americano. Ele é um segmento mais cíclico, o individuo quando entra nesse segmento sabe que vai ter momentos de altos e baixos devido a volatilidade da economia. Mas apesar desse contratempo eu sempre gostei de investir nesse setor.

Não me importo com essa volatilidade. O que me atrai mais nesse setor é… bom deixa quieto, já falei muito de trens deixa eu ir antes que perca o meu. kkkkk !

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $49,64 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$ 184,67.

REALTY INCOME CORP – O

Aportei um pouco no meu REIT favorito. Coloquei mais uma grana no Realty Income. Eu tento não ama-lo, mas ele dificulta muito, olha só:

Resultado nesse 3T tivemos um aumento nos dividendos em 3,9% representando o 84º aumento de dividendos em trimestres consecutivos. Você não leu errado. Não é ano. É trimestre consecutivo. Ainda tem influenciador falando bobagem ai no YouTube dizendo que empresa não consegue crescer por tanto tempo. Esse é o 98º aumento de dividendos desde o anuncio da empresa na bolsa em 1994.

Já falei aqui varias vezes, mas não custa repetir: “Se hoje eu tivesse que levar um único ativo até o fim da minha IF (independência financeira), sem dúvidas o Realty Income seria esse ativo.”

O fundo investiu $608 milhões em 238 novas propriedades e aumentou os ganhos em 5,2% indo para $0,81 por ação.

A ocupação do Realty Income é de 98,8% das 5.694 propriedades no portfólio do fundo só 71 estão disponíveis para aluguel. Enquanto isso temos FII aqui no Brasil dando cabeçada pra alugar 5 imóveis num portfólio de 8 ao todo 😪.

Tem propriedades em 49 estados americanos e Porto Rico, alugadas para 260 inquilinos de 48 industrias diferentes. Todas as propriedades tem uma média de locação de 9,3 anos de contrato.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $73,08 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$ 271,87.

DIGITAL REALTY TRUST – DLR

Outro ativo que tem apresentado bons resultados ultimamente é o DLR. O fundo apresentou um ganho de $1,57 por ação em comparação com os $1,23 do ano passado.

As receitas do fundo cresceram em +26% comparadas ao ano passado indo para $769 milhões. O fundo vendeu um Data Center em San Francisco por $92 milhões.

Comprou imóveis em Manassas, Virgínia, Sterling e Sydney (Australia) totalizando um investimento de $40 milhões no trimestre. Tres terrenos para apoia o desenvolvimento de cerca de 138 megawatts de energia crítica. Também comprou 424 hectares no Condado de Loudoun, Virgínia, por $236 milhões, o terrenos está próximo a linhas de transmissão em massa e caminho de uma grande fibra adjacente ao Aeroporto Internacional Washington Dulles.

O fundo também fez investimentos no Brasil, adquirindo a Ascenty um dos principais provedores de dados do país, entrou numa parceria com o fundo de private equity Great Hill Partners num negócio de $1,8 bilhões.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $39,60 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$ 147,31.

Park Hotels & Resorts Inc – PK

RevPar do fundo foi de $175,38 um aumento de 2,6% frente ao mesmo período de 2017. Isso porque tivemos alguns movimentos negativos como clima e uma greve de trabalho em Chicago. O lucro do fundo foi de $132 milhões dando um ganho por ação de $0,65.

Como ainda estou montando posição nesse ativo ele sempre tem recebido aportes recorrentes.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $47,84 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$ 177,96.

Farmland Partners Inc – FPI

Esse sem dúvidas é o ativo de maior risco que tenho na carteira, uma verdadeira aposta, agora já não dá mais para a razão saber se vai dar certo ou não.

O lance é que não compro mais FPI ele fica só como troco de bala, aquela grana que sobra no caixa e não tem o que fazer por ser muito pouco aí jogo na conta do FPI.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $4,73 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$ 17,6.

Ao todo foram acrescentados na minha renda de dividendos $260,23 ou seja R$969,51 a mais por ano para somar na minha bola de neve.

Empresa Código Qtde
EMERSON ELECTRIC CO EMR 11
LOCKHEED MARTIN LMT 3
UNION PACIFIC CORP UNP 17
REALTY INCOME CORP O 28
DIGITAL REALTY TRUST DLR 10
PARK HOTELS & RESORTS INC PK 26
FARMLAND PARTNERS INC FPI 11

Já atualizei a minha carteira com essa nova aquisição.

Veja aqui como abrir conta numa corretora americana e comece agora mesmo a montar sua carteira de ações.

Enquanto isso…

Você é o cara cantando e o cachorro é o governo tentando de ferrar a qualquer custo.


21 COMMENTS

  1. VD

    Ficou mto bom este vídeo. Parabéns pelo conteúdo.

    Ao invés da Lockheed pq vc não investe na Boeing?

    Os números dela são muito melhores além de ser mais diversificada

    abs

    • ola W
      por causa do F35 vejo que ele será o futuro a nível militar, o projeto ainda tem algumas arestas a melhorar mas vejo com muito bons olhos as grandes oportunidade de retorno do jato

      a Boeing tb tem uma fatia boa na área comercial e eu queria uma empresa mais voltada para o setor militar

  2. Fala vdd… apenas a título de estudo, o que você acha do case de negócio da Ross? Ela é focado no varejo de roupas e produtos para casa (sem ser muito eletrônicos, foca mais em decoração), e o diferencial é que o Varejo de roupas, ela além de ter aquelas mais simples sem marcas e provavelmente a própria marca dela, o foco é revenda de outras marcas famosas, então isso é um diferencial das lojas de departamento brasileiras, que muita gente tem preconceito porque não vai usar a marca X ou Y. O forte da Ross é a resiliência, porque mesmo numa crise ela não para de vender porque o foco é classe média/baixa.
    E também, eu sei que você não gosta de ações brasileiras, mas também o que acha da Renner (case parecido com a Ross)? Para mim a desvantagem é que ela não revende marcas, mas por outro lado ela está inovando, criou uma loja plus size (Ashua) e está investindo no setor de casa e decoração também (assim como a Ross), e também assim como a Ross ela é resiliente a crises porque não são roupas super caras e sim básico e medianas, e acho que a Renner tem mais “classe” que a C&A e Leader.
    Sei que você não gosta de ações brasileiras, mas… só um comentário geral sobre a Renner (e também sobre a Ross)

    • os números dela são legais, mas nesse quesito eu prefiro ganhar dinheiro alugando lojas pra eles. Por isso meu foco maior por REITs deste tipo.

      • Muito bom o vídeo da Renner, assisti lá. E o bom é que funciona também como um FII, já que o aluguel da loja em vez de ser X por metro quadrado, é sei lá, X/2 ou 2/3 X, porque ela é uma loja âncora. Então ela deixa de pagar uma parte (como se tivesse pagando full e ganhando um aluguel)

        • sim alguns shoppings fazem essa estratégia para atrair os ancoras, até pq ninguém vai num shopping que não tem loja ancora, tem que ter um tubarão lá, ai os outros peixinhos (lojas menores) comem pelas beiradas então é um ganha ganha pra todos.

          claro que isso é só quando o shopping não é consolidado, tem que explicar pq tem leitores que tem deficiência de interpretação e quando vc fala algo aqui o cara não consegue assimilar que existem exceções em tudo na vida.

          • Mas acredito que ate nos shoppings maiores funciona assim…
            No Barra Shopping da Multiplan (ate pouco tempo atras era o maior da America Latina) tem 1 “loja” que atrai muitas criancas e tem uma area boa, com certeza eles pagam bem menos que o preco normal, fora que tem a Renner de lá que é bem grande… Só de ser grande qualquer loja paga menos por m2, por causa dos espacos de circulacao de pessoas e menor area por frente, é um conceito meio de logistica/engenharia, mas é perceptivel nos apartamentos e salas comerciais tambem, entao junta com o fator de atrair o publico, ai o aluguel fica barato (fora que essas lojas ancoras tem uma perspectiva de ficar a longo prazo e muito improvavel dar calote , entao tem que dar uma culher de chá)…
            Resumindo, mesmo se o shopping ja tive nome acho que vale dar um descontinho nas lojas ancoras. E se eu fosse lojista pequeno pensaria duas vezes em alugar uma loja em um shopping, pagaria muito na area, so colocaria se a ideia fosse muito boa

          • sim espaço em shopping é caro, mas shopping vende muito.

            eu tenho na carteira de clientes da minha empresa muitas lojas em shopping o cara começa o mês com um baita gasto de aluguel e toda a estrutura de funcionários pq o lojista tem que acompanhar o horário do shopping e nisso ele acaba tendo que fazer turnos que talvez na rua na haveria necessidade de levar a loja aberta até determinadas horas ou em fins de semana, enfim o cara tem que somar todas essas paradas nos custos

            mas mesmo apesar do alto custo, vale a pena, pode ter certeza que o um bom shopping traz muitos clientes pras lojas

  3. Fala VdD!

    Eu sei que vc já falou sobre ETFs zilhões de vezes, mas……..
    Vc conhece o ETF “DURA”? O foco dele é investir nas empresas com: maior yield E menor risco de falência E menor valuation.

    Abraço.

    • Ola JM

      só por isso “Eu sei que vc já falou sobre ETFs zilhões de vezes…” vc já sabe minha resposta né ‍♂️

  4. Fala Vdd
    Li a obra de arte do artigo da **** no XD. Acho que vc vai ter que sensurar tudo que eu escrever. Na verdade acho é melhor apagar tudo kkk

    Pro post não ficar em Branco, deixa só isso aqui :
    “Fala vdd, gostei bastante da revista sobre aquela empresa do setor ****, excelentes pontos citados, uma obra de arte”

    Há um tempo atras quando eu vi alguem comentando em outro lugar sobre ações da ****, eu pensei : “Meu deus, que negócio retrogrado,familiar, influenciado por emoção e altamente afetado por uma economia baixa, péssimo ativo”, mas refleti bem e agora vejo o quão ingênuo fui.

    A **** tem uma marca muito forte (*** é boa, mas não é uma ****), e o seu público alvo é diferente da maioria das outras marcas; e o seu diferencial é que realmente a pessoa quer ****.
    ***, o que é ****? Se daqui a 5 anos surgir a empresa BananaX ou a SuperX que fizer um “***” melhor que a ***, praticamente acabou. Coloquei em aspas porque a tendencia é ser cada vez mais diferente de ****, e sim uma estrutura que voce entra, não faz nada e se conforta com os mimos dentro, wi-fi, multimidia, tv etc… Já a **** é totalmente ao contrario, mesmo se tiver muita tecnologia e um pouco de autonomia, ela tem um diferencial.
    Sobre a ****, eu nem acho tão importante os resultados ou sua participação, acredito mais no estilo e exclusividade, **** é importante, mas nem tanto. Na verdade acredito que poderia até sair *** e criar seus **** proprios, com **** da marca de verdade, só como uma brincadeira divertida e divulgação da marca.
    O que eu achei desnecessario foi a receita de museus, acredito que eles podem se dar ao luxo de ser “di gratis”, é claro que o publico que vai nesses museus são classe media ou ricos, então podem facilmente pagar, mas as vezes é bom ter essa parte “free”, ou poderia doar para caridade, para ter essa pegada menos elitista, uma estrategia é clarl, assim como a Ambev fez com sua marca de agua, doa para instituocoes (ela lucra uma bolada com cerveja, refrigerantes e similares, a receita da agua é uns trocados), mas enfim, isso não é um problema relevante.

    Mas na minha opinião, a grande questão ****, a Crème de la Cremè, é o valor agregado da marca.
    A gente já vê, como voce citou na revista, que ***** tem parte da receita em brinquedos, parque etc… Isso é muito interessante, acaba que a marca tem potencial de ser muito mais do que o *****.
    Ela pode se expandir muito mais, tem o setor de moda, de celular, de avioes ****, de bebidas e comidas, de franquia de fast food (é claro que McDonads tem mais nome em comida e Coca Cola em bebida, mas se tivesse um fast food ou bebida **** ia ter gente que ia comer e beber, a ideia não é dominar os setores mas pegar um pouco de todos) de tudo praticamente. Mas acredito que a cereja do bolo seja a questão de casas, sim, quem não ia querer uma casa *****? Não que por fora ela seja de formato de carro ou *****, mas acredito que no futuro (provavelmente já existe) uma questão de casas inteligentes, smart homes, do tipo de ficçao mesmo que voce fala com ela e o cafe ja esta pronto, mas essa fase demorara muito tempo, e por enquanto as coisas sao mais simples , como gerenciar ar condocionado e aquecedor, ver se os eletrodomesticos estao funcionando, gerenciar o controle de agua, gas e eletricidade, mas como eu pretendo ficar com meus ativos até o fim da minha vida a questão de ficçao cientifica não é tão ficçao; ***** se encaixa perfeitamente na questao de casas, moveis, eletrodomesticos, e até a casa inteira como produto, de ser o sistema ***** e tudo mais. Uma geladeira personalizada *****, um biscoito, uma bicicleta (vc colocou na revista), um chaveiro, um software, uma empresa aerea , tudo.
    Um grande diferencial **** é que ela não precisa diretamente de tecnologia. Ela pode terceirizar da ***** (na questao de casas) ,por exemplo, ou contratar engenheiros dessas empresas, isso nem importa muito. Sobre a questao de carros e avioes (ja tem *** como eu disse anteriormente), aí sim precisa ter uma fonte de engenharia forte, porque ficaria estranho **** ter motor ****, por exemplo, mas ser forte não significa ser líder, é só pra manter o nome, é claro que quanto mais melhor, mas não é o principal fator, a questão está na exclusividade e estilo (assim como a Apple, idai a Xiaomi fazer celular mais barato ou a Samsung fazer melhor). Na minha opinião a questão **** está na arte e não no racional, e na minha opinião arte é tudo que não é racional, e racional é tudo que é voce faria se fosse um robo, há empresas boas na questão racional, **** e há empresas de “arte”, *****. É claro que **** tem arte, as interfaces amigaveis e etc, e que *** tem racionalidade, com tecidos bons e etc, mas o diferencial de cada um é aquilo. Tem empresas tambem meio sem definicão, tipo **** e empresas mistas como **** que une arte com o racional. E todos empresas tem uma questao de marca, algo que mesmo sendo irracional, ao mesmo tempo é racional, porque é muito melhor confiar numa empresa que ja mostrou sua qualidade, do tipo : voce esta no Brasil e vai comprar um gerador para sua fabrica, digamos que voce queira comprar nacional mesmo, e tem 3 marcas : Zequinha Industrial, Juquinha Engenharia ou WEG? Pode ser que a Zequinha tenha ganho um premio por eficiencia energetica, mas ainda não se consolidou. Então **** tem muito mais marca que a ****, como eu disse la no começo, é só surgir qualquer empresa aí que o pessoal migra, já que a *** é 100% racional, ou seja, eficiencia, se surgir algo mais eficiente, adeus *****. A **** tambem esta nessa luta ***, mas se alguma surgir e começar a dominar o setor, ***, por sua marca forte, dificilmente vai parecer, ela ja tem mostrando durante muito tempo para que veio, diferente da ****.
    Interessante tambem essa estrategia que as empresas estao expandindo alem dos seus horizontes. Coca Cola, se fosse só o refrigerante Coca Cola, nao seria tao atrativo, mas ela tem uma gama de produtos, e cada vez mais ela vem com uma pegada mais natural, ate mesmo no proprio refrigerante, como light , zero e café, nao que café seja saudável ou não, mas é uma inovacao do produto, fora a questao da marca forte. Sobre essa questao de pegada mais saudavel, eu confio ate no McDonalds, porque as empresas estao em constante evolucao, a Siemens saiu correndo chorando pra mamae no UFC dos celulares, ha um tempo atras e tomou forte posicao no setor de automoção industrial, e se consolidou bem lá.
    Então, por todos esses motivos citados, acho que **** tem uma longa estrada de sucesso a longo prazo, e ela é muito mais que ****.

    • Fala D

      Bons pontos que vc levantou eu concordo com boa parte deles. Um ponto importante na empresa é a marca. Na verdade uma empresa com uma marca forte é o maior fosso que protege a empresa de concorrentes. Eu falo um pouco sobre isso aqui, dá uma lida que é interessante.

      Você pega por exemplo o caso da Coca, ela tem uma marca muito forte também, e só por isso permite com que ela consiga subir os preços mesmo durante a crise, compensando assim a queda de volume. Além disso ela consegue gerar outras receitas com a marca, vc já viu por ai as lojas da Coke, ela vende esmaltes, sapatos, tem a radio Coca Cola FM, enfim são vários produtos que giram em torno da força da marca. Tenho um cliente na minha carteira lá da Software House que possui duas lojas da franquia Coca, vende bem o negócio.

      A nossa empresa da XD também faz algo muito parecido e sabe tirar proveito disso. Agora acho que o foco deles deve ser algo mais ligado a essa questão de Style ou esportes mesmo. Por exemplo um ramo que eles devem entrar é na questão de equipamentos para esporte em neve, é um baita nicho com muita movimentacao de grana, porque não é um esporte barato e tem um publico considerável. Então acho que devem fazer alguma coisa nesse sentido, fora as outras partes de roupas que podem vira. desenvolver, como linhas de óculos, calcados, entre outros.

      Tem uma parada que eles fazem que a Apple tava até tentando seguir a mesma linha, vou tentar comentar na revista de balanço comentado do próximo tri. Você vai ver como é interessante.

      No mais foi muito bom seus pontos.

  5. Fala VDD

    Estava esperando mais comentários sobre o FPI. Enquanto lia seu texto, acabei vendo um trailer (DIS) e comprando um livro (V) haha

    Gostei da análise das empresas. Continue assim como o (O) continua alugando suas propriedades

    P.S Os FIIs choram ao ver a taxa de ocupação dos Reits americanos. Apesar de ser injusta a comparação (Brasil x Eua né hehe)

    • Fala II

      Espero que tenha comprado no Wallmart (WMT) e se for ler, use lâmpadas Emerson Electric (EMR) para iluminar bem o ambiente e abuse na solução de higienização da Johnson Johnson (JNJ) pra não ficar gastando a sua vista. E claro ajudar o meu bolso kkkkkk

      É muita empresa top fornecendo produtos maravilhosos que ficamos perdidos.

      ps. Sim a comparação é meio injusta, Davi contra Golias ?

  6. Boa, comprei algumas desta lista mas ontem carreguei de Altria-MO com um dividendo desses pagando a 49 anos não dá pra recusar. Sei que muitos nào gostam da sin stock e do case mas eu to pela grana

  7. Show de bola viver!
    Uma duvida, essa sua carteira é teórica/virtual para o blog, ou são aportes reais que você faz para renda ?
    Abraço. Vamos que vamos

    • fala S

      não aqui é tudo real, não tem nada fictício não.

      Mas é o que eu sempre falo para os caras, não siga essa minha carteira do blog, eu comprei esses negócios a uns 5 anos atras então hoje não quer dizer que todas as empresas que eu tenho na carteira ou estou re aportando seriam as melhores opções do momento pro cara startar.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here