Declarar ações do exterior no Imposto de Renda – IR

leaoVamos a melhor parte do ano, quando fazemos o levantamento para a declaração do Imposto de Renda – IR. Ironias a parte conforme havia prometido segue mais um post da série de artigos voltados para declarações de imposto proveniente das negociações de ações no exterior.

Os exemplos que vou usar abaixo são de empresas que eu possuo na carteira e de compras que realizei ao longo do tempo no mercado Americano, portanto são informações reais.

Basicamente para declarar os investimento no exterior em ações precisamos de preencher os dividendos que recebemos e a nossa posição acionaria no exterior, o procedimento é bem semelhante a declaração de ações compradas no Brasil com leves diferenças.

Declarar Dividendos Recebidos no Exterior

Primeiro passo é declarar os dividendos que recebemos no exterior, o procedimento vai ser realizado no item: Rend. Trib. Recebidos de PF/Exterior se você não declarou os seus rendimentos ao longo do mês pelo Carnê-Leão sugiro dar uma lida nesse post antes de prosseguir: Declarar dividendos exterior no Carnê-Leão e também seria interessante ver Tudo sobre dividendos nos EUA.

Se você não tem nada de imposto a pagar pode lançar os dados diretamente no programa do IR o procedimento é bem semelhante ao do artigo que coloquei acima, se foi mais organizado e fez a declaração primeiro no Carnê-Leão, veja como exportar os dados para o programa do IR:

1 – Abra o programa do Carnê-Leão e vá no item: Exportar par ao IRPF 2015 em seguida selecione a sua declaração e escolha um local para salvar o arquivo:

carne leao exportar

2 – Voltando para o  programa de Declaração do Imposto de Renda clique no item: Rend. Trib. Recebidos de PF/Exterior em seguida clique no botão de Importar Dados do Carnê-Leão em seguida localize o arquivo que você acabou de exportar no passo anterior.

rendimentos exterior IR

3 – Veja que ele vai trazer todos os valores preenchido na coluna Rendimentos – Exterior que é o mesmo valor que foi preenchido no Carnê-Leão, como no caso de investimentos em ações nos Estados Unidos o IR pago lá é maior do que o cobrado aqui, com isso acaba não tendo nenhum debito a pagar na Declaração do Brasil.

4 – Pra finalizar clique na guia Imposto Pago/Retiro e no item 2 informe o imposto que foi retido na fonte lá nos USA, assim vai zerar o seu saldo a pagar na declaração. (obrigado ao leitor F1 por essa informação)

ir pago

Declarando as ações que você possui no exterior

Declarado os dividendos recebidos vamos informar ao fisco a nossa posição acionaria, o procedimento é bem parecido com a declaração das ações que compramos no Brasil.

1 – Abra o item: Ben e Direitos depois clique em Novo

bens e direito

Na hora de adicionar o Bem e Direito tem duas formas de se fazer a primeira que é a que eu utilizo e está descrita logo abaixo e é a mais fácil de se controlar no longo prazo.

Método de lançamento: 1

2 – Na tela que vai abrir informe o Código do bem como 31 – Ações

3 – Altere a Localização para o país que você comprou a ação, no meu caso coloquei 249 – Estados Unidos fique atendo neste item pois ele já vem marcado por padrão como Brasil.

4 – Em Descriminação informe com o máximo de detalhes possível, no caso tem alguns itens obrigatório que devem ser citados como a quantidade de ações que você possui, data que você comprou a ação, o nome da empresa e principalmente o número do contrato de cambio da remessa que você fez ao exterior para comprar a ação. Eu usei o seguinte modelo:

ACOES BOLSA XXXX (NOME DA BOLSA) – XXX (CODIGO DO ATIVO) – XXXX (NOME DA EMPRESA) – VALOR DOLAR AMERICANO US$ XXX (VALOR QUE EU COMPREI DA EMPRESA EM DOLAR AMERICANO SE FOI FEITO MAIS DE UMA COMPRA CALCULO PELO PREÇO MÉDIO EM DOLAR) – XXXX (CORRETORA) – CONTRATO DE CAMBIO XXX (NUMERO DO CONTRATO DE CAMBIO, SE FOI FEITO MAIS DE UMA COMPRA COM CONTRATO DIFERENTE VOU INFORMANDO OS NÚMEROS DOS CONTRATOS)

Você pode montar o seu modelo só lembrando que deve colocar os campos obrigatórios.

Bitcoins

Nas minhas ações que comprei com bitcoin eu tenho informado no lugar do contrato de cambio o Id da transação de envio dos bitcoins. Além disso eu guardo num arquivo a url da blockchain de remessa isso seria mais por segurança caso cair numa malha fina poder comprovar as remessas. Se não sabe o que é bitcoin veja aqui. Se quiser saber como comprar ações com bitcoins veja aqui.

Para pegar o Id da transação, na parte de Saque da Foxbit ou da sua Exchange, vá no botão de “blockchain” na linha de ID da transação. Em seguida irá abrir o site da BlockTail, copie a ID que é um numero grande, coloquei na imagem abaixo com destaque em vermelho.

transaction

5 – Em Situação informe o valor em Real que você tem da empresa, pega o preço que você comprou em dólar e multiplica pela cotação do dólar que você pagou na conversão do contrato de cambio, note que diferente do Carnê-Leão onde informamos o valor em dólar estipulado pela receita na declaração do Bem e Direito informamos o valor em dólar que pagamos na remessa ao exterior que fizemos para comprar a ação.

Tem uma controvérsia nesse lançamento da situação, como já foi debatido muitas vezes aqui nos comentários vou colocar um print de uma dúvida do “Perguntão da Receita” que tem gerado questionamentos no pessoal e depois vou explicar porque não deve seguir o ultimo parágrafo do Perguntão.

perguntao

Alguns leitores questionam se não deveríamos usar o dólar de venda da data da aquisição da ação. Bem aqui vale lembrar que cabe a interpretação do fiscal, vou passar o que o fiscal que consultei me transmitiu. Ele disse que se remessa que você faz é exclusiva pra comprar ações então é considerada originalmente em reais, você pegou X de reais e comprou Y de ações, então nesse caso não se deve pegar o dólar da data da compra, mas sim o dólar do contrato de cambio, por isso é importante você informar o contrato de cambio na descrição.

Depois se você vender aquelas ações e comprar mais ou usar dividendos pra comprar ações lá, aí a história é completamente diferente, nesse caso usa-se o dólar de venda do Banco Central da data de aquisição. Espero que agora tenha ficado claro essa questão do valor de aquisição do campo de situação, se quiser tenho algumas dicas que passo nos comentários de como fazer esses lançamentos, só garimpar lá.

Outro detalhe é que você não vai fazer atualização cambial aqui, digamos que você comprou 10 ação da Coca-Cola em 2013 e pagou na época R$ 100,00 reais nesse meio tempo o dólar dobrou de valor mas mesmo assim em 2014 você vai informar a mesma posição que tinha em 2013 de R$ 100,00. A variação cambial vai entrar apenas e quando você vender a ação da Coca-Cola aí você vai informar na parte de Ganhos de Capital, mas apenas quando você vender a ação, veja aqui.

Pra efeito organizacional eu aconselho guardar em alguma planilha ou anotação o seu preço médio em dólares e em reais, mas o valor em real usar o da remessa ao exterior.

ben e direito exterior acoes

 Método de lançamento: 2

Outra maneira de lançar os Bens e Direito é informar pela remessa, ao invés de informar ação por ação que você comprou, informe a remessa que você fez e coloca na Discriminação todas as ações que comprou, na Situação informe o valor em reais que enviou para o exterior e a medida que for vendendo vai diminuindo a Situação.

Declarar IR na receita americana

Os investidores que não residem nos EUA e operam em uma bolsa americana por aqui não precisam declarar Imposto de Renda à receita americana (IRS) tanto ganhos de capital quanto dividendos, essa isenção é independente do valor operado eu havia lido inicialmente que tinhamos uma isenção de 100k mas graças as pesquisas do Fabio Campos achou que no caso específicos de ações e dividendos na bolsa isenta o preenchimento da declaração, a isenção de 100k é apenas para venda de imóveis, comércios entre outras coisas.

ir usa

Essa isenção é valida apenas para quem não pedir a restituição dos impostos que são cobrados na fonte, tanto na operação de ganho de capital quanto na de dividendos. Como o Brasil tem um tratado de reciprocidade com os USA não há necessidade de pedirmos essa restituição pois podemos usar o imposto pago lá como forma de credito no imposto cobrado aqui.

Conclusão

Eu optei pelo método 1 pois assim ficaria mais fácil de controlar quando for realizar alguma venda no futuro, dessa forma eu mantenho um registro para cada ação e cada registro vai carregar todo o histórico de compras e vendas daquele ativo de forma mais organizada, mas apesar disso nada impede você de usar o método 2.

Lembre-se que sempre os valores informados na declaração do imposto de renda deve ser feito em Reais nunca em Dólares ou Euros.

A parte de ganho de capital vai ficar para um outro artigo, como essa parte só vamos fazer se vendermos alguma ação e nossa posição ainda é muito recente deduzi que ninguém deve ter vendido. Veja aqui o artigo explicando: Tudo sobre Ganho de Capital em Investimentos no Exterior

Sobre declarar dividendos para “receita americana” (IRS) todo o não residente ou residente alien (que eles chamam quem não tem o green card) possui isenção de declaração para rendimentos anuais de US$ 100k pra quem é pequeno investidor pode ficar tranquilo quanto a isso, agora se você possui um rendimento em ações superiores a 100k aí já recomendo procurar um profissional para lhe ajudar na declaração, no brasil tem muitos advogados e tributaristas que atuam no mercado americano, com uma pesquisa rápida no google você identifica muitos.

Pra finalizar, se você tiver alguma dúvida sobre o tema pode postar abaixo que se tiver dentro dos meus conhecimentos será um prazer ajudar.

Lembrando que apesar de ter pesquisado bastante sobre o assunto pode ter passado alguma informação relevante desapercebida ou mesmo algo possa ter mudado uma vez que se tratando de IR e receita isso é algo muito comum, dessa forma qualquer dica ou informação sobre o tema e que ainda não tenha sido abordado poste nos comentários.

Se você gostou do artigo coloque seu e-mail na coluna ao lado para receber os novos artigos diretamente na sua caixa de correio ou curta a nossa pagina no Facebook.

 

 

129 thoughts on “Declarar ações do exterior no Imposto de Renda – IR

  • 23 November 2016 at 08:38
    Permalink

    Recebi 5 mil dolares na minha conta no exterior de um americano e usei para comprar ações. Como fica a declaração e a cotação?
    Muito obrigado!

    Reply
    • 23 November 2016 at 08:43
      Permalink

      Olá Tiago

      Converte para o dólar do dia e lança

      Reply
  • 27 September 2016 at 11:08
    Permalink

    Tenho uma dúvida que acho que você vai poder me ajudar =)

    Eu ganho ações da minha empresa de tempos em tempos. Quando elas “vestem” eu tenho a possibilidade vendê-las. Vamos dizer que eu não tenha o interesse de vendê-las agora, o que eu preciso fazer é apenas declarar no IR que eu as ganhei, certo?

    Eu só pago imposto quando eu as vender, correto?

    Reply
    • 27 September 2016 at 11:21
      Permalink

      Olá GS

      Isso aí vc só paga quando vender

      Reply
  • 23 July 2016 at 17:19
    Permalink

    wie gehts VD (ééé vai se preparando),

    No site do BC – Mercado de Cambio – Definições (http://www.bcb.gov.br/pre/bc_atende/port/mercCam.asp) tem informação no item 3 “Qualquer pessoa física ou jurídica pode comprar e vender moeda estrangeira?” que remessas até US$3 mil não precisam ter “respaldo dicumental”. Para remessas superiores a US$3 mil é preciso guardar a documentação (mormente o número do contrato de câmbio) por 5 anos (item 2 da página do BC – Envio e recebimento de recursos em moeda estrangeira neste link: http://www.bcb.gov.br/pre/bc_atende/port/envRecMoeEst.asp).

    Não encontrei referências a este limite no site da Receita. Saberia informar se, mesmo para remessas inferiores a US$3 mil, é exigido a declaração do contrato de câmbio para a Receita ?

    auf Wiedersehen

    Reply
    • 23 July 2016 at 17:47
      Permalink

      Gut, danke! Probrema que não sei nem falar português kkk alemão leva só uns 5 anos pra ficar fluente vou levar 10 meu cérebro funciona melhor pra cálculo. Tenho que me esforçar.

      Essa questão dos 3k pelo que vejo não tem a ver com a receita a nível de ir mas sim com a casa de câmbio, geralmente eles não te cobram invoice ou comprovante quando se passa esse limite eles querem saber o que vc vai fazer com o dinheiro mandando pra fora. Dai depois tem um limite de 40 mil que passei esse mês e nem sabia desse a partir desse valor vc precisa de mandar o seu IR ou contra cheque pra comprovar que vc pode ter esse recurso e não é um laranja.

      Moral da história enchem a nossa paciência com essas burocracias e os corruptos continuam mandando grana do petrolao pra fora livremente

      Reply
  • 6 July 2016 at 03:15
    Permalink

    ola VD,

    Acho que em situação esta errado, se tem que colocar a cotação de dólar venda no dia da compra.

    http://www.receita.fazenda.gov.br/PessoaFisica/IRPF/2015/perguntao/perguntas/pergunta-598.html

    O custo de aquisição de bens ou direitos ou o valor original de aplicações financeiras, quando expresso em moeda estrangeira, corresponde ao valor de aquisição ou aplicação convertido em dólares e, em seguida, em reais pela cotação do dólar fixada, para venda, pelo Banco Central do Brasil, para a data do pagamento.

    Reply
    • 6 July 2016 at 07:42
      Permalink

      Anderson

      Seu link trata de Ganho de capital que é bem diferente do que está sendo abordado no artigo. Você precisa entender que existe a parte dos dividendos, do ganho de capital e da ficha de bens e direito todas abordadas aqui de forma separada no blog, leia com mais atenção que vai entender.

      Reply
        • 7 July 2016 at 03:33
          Permalink

          Anderson nessa questão do bens e direito tem um debate meio complicado, se ler nos comentários abaixo vai entender melhor.

          Quando consultei o fiscal da receita na época ele me informou que quando remoto o dinheiro daqui pra fora pra fazer comprar exclusivamente ações ele é considerado originalmente em reais por isso ele disse pra fazer a conversão pelo contrato de cambio. Assim depende da interpretação que o fiscal fizer dessa situação. Veja que na teoria vc comprou as ações provenientes de um aporte em reais, tanto que na descriminação coloca-se como referencia o contrato de cambio.

          Depois se vc vende aquela ação lá e compra outra, ou se compra ações com os dividendos aí é outra história que talvez se encaixa nessa situação que vc questionou.

          aproveitei e atualizei o artigo explicando melhor essa questão porque o pessoal vive me perguntando disso da uma lida lá e veja se vai entender melhor agora

          Reply
  • 13 June 2016 at 05:48
    Permalink

    Apenas deixando aqui meu muito obrigado. Seu site tem me ajudado demais!

    Reply
    • 13 June 2016 at 07:45
      Permalink

      Valeu pela força Rubens

      Reply
  • 16 May 2016 at 19:57
    Permalink

    Caro Viver de Dividendos. Primeiramente, parabéns pelo blog com ótimo conteúdo. Gostaria de informar que há um equívoco em relação as informações sobre a declaração das ações no exterior no IR. Não se deve declarar as ações multiplicando pela cotação do dólar que você pagou na conversão do contrato de cambio. Coforme o § 2º, do Art. 2º, da Instrução Normativa SRF nº 118, de 28 de dezembro de 2000 “O custo de aquisição de bens ou direitos ou o valor original de aplicações financeiras, quando expresso em moeda estrangeira, será convertido em dólares dos Estados Unidos da América e, em seguida, em reais, pela cotação do dólar fixada, para venda, pelo Banco Central do Brasil, para a data do pagamento.” Assim, é o valor do dolar fixado par avenda pelo BC na data do pagamento, e não da remessa. Abraços

    Reply
    • 16 May 2016 at 20:02
      Permalink

      Olá Joao

      Já discutimos isso diversas vezes de uma lida nos comentário que está tudo lá. O certo é o contrato de câmbio

      Reply
  • 27 April 2016 at 23:46
    Permalink

    Boa tarde!

    Eu tinha ações da empresa em que trabalhava no Brasil, mas eram no exterior e estavam declaradas em bens. Ano passado saí da empresa e tive que vendê-las. O valor do ganho é isento de imposto, pois somavam menos de 35 mil, então não fiz o GCME. Minha dúvida é quanto a quando declarar os ganhos de alienação isentos e quando baixar dos bens no IRPF, já que a venda foi em outubro de 2015, mas o recebimento do valor foi só em fevereiro desse ano.

    Obrigada!!!

    Reply
    • 28 April 2016 at 00:00
      Permalink

      vc teria que lançar no momento da venda essa hora vc faz a baixa no bens e direito

      vale lembrar que quando trazer a grana tem que considerar ganho cambial em espécie se existir

      Reply
  • 26 April 2016 at 00:53
    Permalink

    Alguém que recebeu bonificação em ações em 2015, mas o período de “vesting” vai até jan/2020, precisa declarar em “Bens e Direitos” agora na declaração ref. ao ano-calendário 2015? Ou só na na declaração ref. ao ano-calendário 2020, quando passa a realmente ter direito a negociá-las? Caso precise declarar agora, qual valor utilizar, já que o custo de aquisição foi zero?

    Reply
    • 26 April 2016 at 04:22
      Permalink

      Olá Daniela

      Depende de como foi feito essa sua bonificação

      se receber como salário vc precisa de declarar em rendimentos tributáveis no momento da compra

      Se recebeu como investimento vc faz pelo ganho de capital e no momento da venda

      Vc só lança no bens e direito quando receber as ações

      Sugiro procurar um profissional da área contábil pra lhe auxiliar

      Reply
  • 25 April 2016 at 08:52
    Permalink

    Olá!
    Então se eu recebi bonificação em ações, ou seja, custo zero, e ainda não efetuei a venda, eu faço o lançamento na aba “Bens e Direitos” com valor R$0,00?

    Reply
    • 25 April 2016 at 11:56
      Permalink

      Isso

      Mas se não me engano tem um valor mínimo se vc não quiser não precisaria pois entraria como bem de pequeno valor

      Só lembrando que vc quando vender tem que fazer o ganho de capital

      Reply
  • 11 April 2016 at 21:51
    Permalink

    Caro VD,
    Sobre ações recebidas no exterior (EUA) como bonificação, ou seja, sem custo de aquisição, além da necessidade de lançá-las na declaração de bens e direitos no ano que se tornaram “exercíveis” (vested):
    a) Há necessidade de pagamento de IR quando desse recebimento (vesting), ou apenas quando da alienação das mesmas?
    b) Como justificar esse incremento no patrimônio (bens e direitos)? O valor correspondente deveria ser lançado em algum ítem da ficha “Rendimentos Isentos e não tributáveis”?

    Reply
    • 12 April 2016 at 04:05
      Permalink

      Você não tem aumento de capital de bens e direito em bonificação

      Se vc tinha 100 reais em ações antes vc continua a ter o mesmo valor porém mais quantidade isso não altera o seu valor de bens e direito mas vai impactar quando vc fizer as alienações pois seu PM vai pra baixo o que aumentar seu lucro

      Reply
  • 6 April 2016 at 05:31
    Permalink

    Boa Noite VD,

    MInha duvida é simples : comprei acoes da minha empresa na França em janeiro de 2015. Na declaração de bens e direitos deixo zerado o valor de 31/12/2014? A empresa dobrou o valor das ações que comprei, lanço o dobro do que investi em janeiro de 2015?

    Grato e parabens pelo excelente trabalho;
    Mariano

    Reply
    • 6 April 2016 at 14:58
      Permalink

      Se vc comprou 100 reais cada ação a empresa dobrou vc na verdade pagou 50 por cada. Vc informa o valor que pagou nos bens e direito e lá coloca a quantidade total descreve lá que foi bonificado com o dobro.

      Reply
  • 4 April 2016 at 04:37
    Permalink

    Ola,
    Tenho a seguinte duvida : Como parte de meus rendimentos trabalhando em uma multinacional recebo ações da cia a custo zero para mim, ou seja seria como um bonus ou gratificação espontanea. Tenho algumas destas ações vestidas desde 2014 mas nunca exerci este direito, ou seja nao vendi as ações que permanecem no exterior. Como nunca exerci as ações também nunca incluí em minha declaração de IR porque em dado momento a informação que recebi era de que so haveria necessidade de incluir qdo negociasse as ações… Creio que esta orientação estava errada e gostaria de retificar isso em meu IR. Como fazê-lo? Basta incluir na declaração de bens e direitos ? Alguma outra ação a tomar como recolhimento de algum imposto pelo fato de incorporar estas ações na lista de bens ? Caso eu resolva vender estas ações alo longo deste ano como ficaria isso na declaração de renda do ano calendário 2016? O que precisa ser considerado a título de tributação ? Poderia me dar o passo a passo para as duas situações relatadas (1- retificar o direito as acoes na declaração deste ano / 2- ao vender as acoes em 2016 como refletir isso na proxima declaração e quais os impostos que devem ser recolhidos e quando?)
    Obrigada,
    MP

    Reply
    • 4 April 2016 at 15:47
      Permalink

      Olá MP

      Sim vc precisa de declarar isso no seu IR na guia de bens e direito, vc só vai pagar imposto quando exercer a venda veja mais sobre isso aqui. Dê uma lida nos posts e comentários sobre impostos aqui do blog que vai entender bastante coisa sobre o assunto.

      Reply
  • 29 March 2016 at 17:21
    Permalink

    Olá Viver de Dividendos.
    Em primeiro lugar parabéns pelo trabalho, venho acompanhando recentemente seu blog.
    Tenho muita vontade de comprar ações americanas, já até abri conta na corretora e na casa de câmbio. Mas a parte da declaração no IR está me desanimando um pouco rs.
    É o seguinte, suponha que eu envie uma remessa de 1000,00 dólares para a corretora com o câmbio a R$3,80 o dólar por exemplo. Depois envio uma outra remessa de 500,00 dólares com câmbio a R$3,60 o dólar. E, além disso, recebi 100 dólares de dividendos.
    Pego esses 1600,00 dólares e compro uma única ação (suponha Coca-Cola).
    Qual seria o valor do dólar que eu usaria para a conversão em reais e assim declarar no IR em bens e direitos?
    Teria que fazer uma média ponderada, ou algo parecido(usando a cotação do dólar no dia da compra para os dividendos)?
    Desculpe se não ficou clara minha dúvida
    Abs. e obrigado!

    Reply
    • 30 March 2016 at 04:46
      Permalink

      Olá Gustavo

      O perfeito seria você declarar por remessa mas isso daria muito trabalho. O que muitos têm feito é fazer um preço médio pelo dólar de compra e coloca os contratos de câmbio ou bitcoin quando tiver.

      Até porque se você estiver declarando uma ação que comprou por exemplo com o recebimento do dividendo você deve fazer pelo preço de compra. Assim vc não estaria muito longe do ideal.

      Reply
  • 18 March 2016 at 01:53
    Permalink

    Olá VD, eu mandei 80 dólares em btc para a DriveWealth para testar a plataforma. Comprei ações e deu tudo certo. Será que preciso declarar essa merreca de dinheiro? Existe algum limite de dinheiro para ser obrigado a declarar ou é qualquer valor? Você saberia me informar? Sou novo. Grato pela atenção e parabéns pelo site.

    Reply
    • 18 March 2016 at 04:56
      Permalink

      Olá Gabriel

      Obrigado por abrir a conta pelo blog.

      Bem vc tem o limite de 35k de isenção
      Se receber dividendos tem que declarar no carnê leão. Mas não vai pagar nada porque a alíquota de lá é maior que a daqui.

      Se vc não vai pagar nada não vejo porque não declarar. Vc fica todo certinho eh muito melhor.

      Reply
  • 3 March 2016 at 02:45
    Permalink

    Olá VD, eu ainda não vou precisar declarar bens no exterior pois estou começando minha vida de investimentos no exterior somente agora, porém após ler o post e os comentários fiquei com algumas dúvidas que irão ajudar na próxima vez e talvez sejam a de outros também:

    1 – O que seriam o ID da Transação e URL da BlockChain a que você se refere? Você poderia dizer onde encontrar, colocar um foto ou algo para me localizar? (Eu criei conta na FoxBit, Carteira de BitCoins na BlockChain e Conta na DriveWealth e já efetuei compra de BTC e enviei para a DriveWealth, só estou esperando aparecer os USD lá. Transferi para a DriveWealth pela FoxBit e não pela carteira direto assim como você mostrou no seu vídeo de como comprar ação com BTC).

    2 – Não entendi como operacionalizar isso “pega o preço que você comprou em dólar e multiplica pela cotação do dólar que você pagou na conversão do contrato de cambio”
    a) O preço comprado em dólar que você se refere é quanto efetivamente comprei em ações ou o que enviei para a corretora?
    b) Como vou fazer essa conversão do câmbio, se não comprei dólar direto e sim através de BTCs? Além da conversão têm que considerar as taxas também (0.00001 BTC pra FoxBit pela transferência)?
    c) Se por acaso o dinheiro que coloquei lá não for completamente utilizado (sobrar umas migalhas), na próxima vez que enviar dinheiro e comprar ações, usando inclusive essas migalhas eu tenho que fazer preço médio do câmbio ou uso o da remessa da vez?

    Reply
    • 3 March 2016 at 20:33
      Permalink

      Olá Carlos

      1 – Atualizei o post colocando um exemplo mais pratico de como pegar essa id, não coloquei aqui porque nos comentários acaba se perdendo.

      2 – No bens e direito, o correto é você pegar o preço de conversão. Digamos que vc mandou R$ 1000 em BTC ai vc comprou ações da CHEVRON vc declararia R$1000 de compra da Chevron não importando o dólar de compra o que vale ali é o valor que vc remeteu pra fora.

      Isso é o correto, mas daria um trabalho colossal controlar dessa forma. Alguns aqui tem ignorado e feito preço médio pelo dólar do dia da compra da ação. Como aqui tento passar a informação mais certa possível eu tive que colocar o que é o correto, mas não quer dizer que todos estão fazendo dessa forma. Aí cada um avalia a dor de cabeça vs beneficio de cada forma.

      Reply
      • 3 March 2016 at 23:51
        Permalink

        Olá VD.

        Obrigado pela atualização referente ao item 1 da minha questão, já localizei lá o ID da minha transferência e ja aproveitei para guardar o numero nos meus controles para as futuras declaracoes.

        Em relação ao ponto 2, se eu por acaso enviei então (valores aleatorios) R$ 1000 (BRL) e comprei por exemplo 0,5 BTC (BitCoint), mandei para a corretora em $ 250 (USD) e torrei esse dinheiro em ações, na declaração eu colocaria apenas os R$ 1000,00 no valor do dia 31/12 e na descriminação a qde de papéis e o valor deles em USD, independente da taxa de conversão do BRL>BTC>USD? Entendi correto?

        E de forma a ficar mais fácil ainda futuramente posso entender que o ideal é gastar todo o dinheiro enviado por remessa em uma ação (estou inclinado a seguir o método de lançamento 1 descrito no post pois é similar a como lanço minhas açoes no brasil)?

        Enquanto estava escrevendo surgiu outra dúvida, quando eu comprar novas ações com o dinheiro de dividendos recebidos em USD ($) como tem q declarar isso? só muda a parte da descriminação onde coloca a qntde e valor em USD e o valor em real (R$) do dia 31/12 permanece inalterado, dizendo que a nova compra foi com dinheiro de dividendos?

        Em relação ao método de lançamento 2 que você diz que declara a remessa e todas as ações compradas com ela em um único item e caso se desfaça e uma açao reduz o valor da situaçao em 31/12, como reduziria o valor em R$ exatamente, faria uma regra de 3 em real por acao e reduziria o equivalente ao vendido da ação? se for isso acho mais interessante fazer um lançamento por ação que é melhor de controlar.

        Novamente obrigado. Desculpe pela quantidade de perguntas, mas como estou começando a investir nos EUA quero estar dentro logo de todas as regras pra evitar problemas no futuro e acredito q vc ja tenha passado por essas questoes ou parecidas.

        Reply
        • 4 March 2016 at 01:41
          Permalink

          o fato é que lançando por ação fica mais pratico de se fazer, principalmente se vc for fazer no modelo de investimento onde junta os aportes + dividendos e compro uma ação

          Reply
  • 1 March 2016 at 23:07
    Permalink

    corrigindo: *valor * BRL 316,00

    Reply
  • 1 March 2016 at 23:05
    Permalink

    VD, a empresa onde trabalho nos permitiu adquirir acoes da empresa no exterior. Pagamos um valor fixo de BRL 318,00 por mes. A empresa, faz um match e a cada 2 acoes, nos da 1. Não vendi nenhuma ação até o momento. Como devo declarar essas ações? Em Bens e Direitos devo colocar somente o valor * BRL 316,00 com a quantidade de ações descritas ou devo usar algum cambio envolvido em cada transação mensal e/ou adicionar o match da empresa?

    Reply
    • 2 March 2016 at 08:09
      Permalink

      Olá marcia

      entra o valor que vc recebeu por elas em real não faz ganho cambial na aba de bens e direito vc vai fazer e pegar o ganho de capital apenas com vender

      Reply
      • 15 March 2016 at 15:54
        Permalink

        VD, meu caso é idêntico ao da Marcia (post de 2 de março), mas retirei o ano passado cerca de 10 mil reais, sendo aproximadamente 5 mil em meses diferentes.

        Como devo declarar?

        Reply
        • 15 March 2016 at 17:28
          Permalink

          Olá Andressa

          Vc tem isenção de até 35k no caso só declare/ajuste os saldos na aba de bens e direito caso suas movimentações fiquem abaixo de 35k se for acima vc precisará de pagar ganho de capital

          Reply
  • 29 February 2016 at 21:05
    Permalink

    Olá Viver de Dividendos,

    Notei que você não menciona o passo de ir em “Imposto Pago/Retido” – “02 Imposto Pago Retido pelo Titular e pelos Dependentes”. Eu notei que se isso não for feito, basicamente eu pagarei taxação em cima dos dividendos recebidos fora (no meu caso, na Holanda), sendo que ao preencher pagarei apenas a diferença entre o imposto de lá e do Brasil (ele retêm 15%).

    Algum motivo para você deixar em branco que eu não tenha notado?

    Reply
    • 1 March 2016 at 00:42
      Permalink

      Olá Rafael

      Vc está confundindo, a parte de dividendos no exterior deve ser toda feita no carne leão inclusive tem um post aqui no blog sobre isso. Olhe aqui.

      Espero que vc tenha feito a emissão do seu DARF no mês que recebeu os dividendos, pois o pagamento deve ser no mês não na declaração anual, corre porque os juros estão comendo solto.

      E mais se nao me engano a Holanda não possui tratado de reciprocidade dos impostos ou seja vc não pode considerar o imposto pago na holanda como credito aqui, vc terá que pagar ao gov brasileiro novamente esse imposto que o governo holandês reteu.

      fique atento pra não fazer errado, sinto que vc está meio perdido então aconselho vc a procurar um profissional da área para lhe auxiliar melhor, ou esquecer a bolsa holandesa e partir pra americana.

      Reply
  • 22 February 2016 at 01:48
    Permalink

    Prezado VD,
    Inicialmente, parabéns pelo blog! Comprei ações no exterior, por meio de conta aberta na corretora XP Securities, e suas informações têm sido de imensa utilidade para mim.
    Fiquei intrigado, contudo, qdo vc diz q, na aba bens e direitos do IRPF, o custo d aquisição da ação deve corresponder ao contrato de câmbio, e não o da cotação d venda do dólar para o dia da aquisição. Fui, então, pesquisar sobre o assunto e, no site da receita federal (http://www.receita.fazenda.gov.br/publico/perguntao/Irpf2015/PerguntaseRespostasIRPF2015.pdf), encontrei o seguinte esclarecimento:
    BENS E DIREITOS NO EXTERIOR
    447 — Como declarar os bens e direitos adquiridos no exterior?
    No campo “Discriminação”, informe os bens e direitos e o valor de aquisição em moeda estrangeira,
    constante nos instrumentos de transferência de propriedade. Informe, ainda, o montante de rendimentos
    auferidos originariamente em reais e/ou em moeda estrangeira utilizados na aquisição.
    No campo ”Situação em 31/12/2014 (R$)”, informe o valor em reais dos bens e direitos adquiridos.
    O valor de aquisição dos bens e direitos, quando expresso em moeda estrangeira, deve ser convertido em
    dólares dos Estados Unidos da América pelo valor fixado pela autoridade monetária do país emissor da
    moeda para a data da aquisição e, em seguida, em reais pela cotação do dólar fixada, para venda, pelo
    Banco Central do Brasil, para a data da aquisição.
    Veja, portanto, q seu entendimento vai de encontro com o da receita.
    Ressalto q meu intuito é apenas contribuir para o aprimoramento do seu blog, pois acho q ele é d fundamental importância para quem investe em ações no exterior, especialmente nos EUA!
    Obrigado!

    Reply
    • 22 February 2016 at 03:06
      Permalink

      Olá F1

      Obrigado pela contribuição

      Eu nao postei os links da receita por dois motivos, primeiro porque eles mudam direto e acaba quebrando o link e depois porque eu fui lendo tanta coisa que depois não tinha como saber onde estava tal situação

      Mas ainda bem q vc achou o artigo que fala sobre o assunto, rolou tanta treta aqui na época que fiz o artigo explicando como lançar as ações no bens e direito agora ta aí a comprovação, valeu

      Reply
  • 13 February 2016 at 23:55
    Permalink

    VD,

    Eu te perguntei anteriormente como declarar remessas feitas por bitcoin e vc me disse que não saberia informar. Eu vou pedir tua compreensão para insistir no assunto pois pelo que lí no seu artigo “Declarar ações do exterior no Imposto de Renda – IR”, qdo vc declara as ações na ficha de bens e direitos, voce escreveu que coloca o contrato da remessa, do seu exemplo:


    ACOES BOLSA XXXX …. – CONTRATO DE CAMBIO XXX (NUMERO DO CONTRATO DE CAMBIO, SE FOI FEITO MAIS DE UMA COMPRA COM CONTRATO DIFERENTE VOU INFORMANDO OS NÚMEROS DOS CONTRATOS)

    Se formos operar fazendo a transferência de recursos por bitcoin, como descrever isto na declaração?

    Eu vou escrever o que eu acho que seria:

    Baseado neste artigo da Folha ( http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2014/04/1436809-brasileiro-tem-que-declarar-bitcoin-ir-pode-ser-cobrado.shtml ) eu entendi que, para a Receita, a compra e venda de bitcoin funciona tal como a compra e venda de ouro. Então seria:

    1- Adquiro no dia 1/2/14 1 BTC por R$1.627,15, ou US$ 407,00.
    Taxa de Cambio de Compra pelo BC neste dia: R$3,9979
    Valor da Compra: R$1.627,15

    2- Em 2/2/14 mandei o 1 BTC para DriveWealth e vendi por câmbio de U$ 410,00.
    Taxa de Cambio BC: R$3,9913
    Valor da Venda: R$ 1.636,43

    Dessa forma eu tive um ganho absoluto de capital de US$ 3,00, ou R$9,28. Como ganhos de capital com venda de ouro são isentos até R$35.000,00/mês, obviamente não vou pagar DARF. Mas TENHO de lançar esta operações na declaração de ganhos com moedas estrangeiras (GCME) e depois, na ocasião da declaração anual, exporta-las para a declaração anual de IR.

    Eu fiz um teste usando o programa da Receita GCME2014, colocando como descrição de cada venda:
    “Venda de x BTCs Fev/2014”, “Venda de x BTCs Marc/2014”, etc.
    Depois importei para a declaração 2015 e fica listado mês a mês as vendas de BTCs conforme a descrição acima. Esse registro fica na Declaração Anual -> Moedas Estrangeiras -> Bens Direitos ou Aplic. Financeiras -> (aba) Moeda Estrangeira, e será usada para justificar a origem de recursos na aquisição de ações e reits conforme o item a seguir.

    3- Em 3/2/14 adquiri ação ou REIT YYY, esta aquisição será declarada na ficha de Bens e Direitos conforme:

    COTAS DE FII NA BOLSA NYSE – QTD: 10 – Omega Healthcare Investors, Inc. (OHI) – VALOR DE COMPRA US$ 405,86 – Corretora DriveWealth – Recursos para compra oriundos de venda de 1 bitcoin por US$410 em Fev/2014 conforme registrado na ficha Moedas Estrangeiras.

    Eu acredito que esta forma, declarando no programa de Ganho de Capital em Moeda Estrangeira a compra (no Brasil) e venda (nos EUA) de cada mes em bitcoin, estaríamos nos embasando para justificar como obtivemos recursos nos EUA para adquirir ações ou REITs.

    Como sempre, parabéns pelo seu execpcional trabalho e um grande abraço.

    Reply
    • 14 February 2016 at 00:04
      Permalink

      Muito bem, só que vc está confundindo um pouco as coisas.

      O artigo da folha trabalha na perspectiva do cara que está comprando bitcoin como investimento, ele guarda as moedas depois vende com lucro ou prejuízo.

      Enfim vc nesse caso não vai usar o bitcoin como investimento vc vai usar ele só pra transferir pra corretora o seu investimento será as ações aí segue a regra do ganho de capital que já falei aqui no blog e dos dividendos também, vc não tem declarar nada em GCME sobre os bitcoins!

      Nesse ponto da bens e direito o q eu fiz foi colocar o ID da transação e o link do blockchain da transferencia comprovando pro fiscal que o bitcoin foi pra carteira da corretora.

      Reply
      • 14 February 2016 at 00:55
        Permalink

        Ah… muito melhor se puder ser apenas o ID da transação e link do blockchain. Obrigado.

        Reply
        • 14 February 2016 at 01:31
          Permalink

          na verdade o link nem tenho colocado na declaração tenho deixado aqui comigo, se for chamado pelo fisco eu já vou com a planilha onde tem os ids e o link das transações e já lanço tudo na mesa!

          mas se nao quiser guardar na planilha joga na declaração que fica melhor ainda

          Reply
        • 14 February 2016 at 01:35
          Permalink

          outra parada que estou fazendo é salvar em pdf a pagina da transação mas isso é até paranoia minha porque é impossível a rede cair, mas vamos nos precaver do pior neh

          nao vai me custar nada salvar a pagina no dropbox e já tenho tudo automatizado aqui no mac então é super tranqüilo

          Reply
  • 3 February 2016 at 06:23
    Permalink

    VD,

    Estava olhando aqui, como seria o contrato de cambio via BitCoins? na declaração de IRPF?

    Se possível deixe 2 exemplos um pela agencia de cambio e outro com bitcoins

    Abraços,

    Parabéns pelo Blog, muita informação interessante…

    Reply
    • 3 February 2016 at 18:07
      Permalink

      Olá Anderson

      Eu tenho colocado a url da transferência que faço da foxbit para a DW. Seria o blockchain da transação.

      Mas isso ainda não confirmei com o fiscal da receita, algo que ainda não tive tempo de fazer, portanto seria interessante vc trocar uma ideia com eles caso tenha dúvidas, mas acho que nem eles vão saber como proceder nisso. No fim você vai acabar tendo que usar o bom senso

      Reply
  • 15 January 2016 at 15:08
    Permalink

    Bom dia.
    Fiquei na duvida quanto a liquidacao de CD. Se no mes de sua liquidação não tiverem outras e o valor de resgate ficar inferior a 35k na conversao do dia de resgate não há tributação certo?
    Preciso apenas declarar o ganho de capital como isento na declaração do ano seguinte?
    E os juros recebidos nessa modalidaDe de investimento são tributáveis?
    Obrigado

    Reply
    • 15 January 2016 at 15:31
      Permalink

      Olá Thiago

      Isso mesmo se nao passar de 35k não declara.

      Sobre os juros nao tenho certeza como funciona.

      Reply
      • 15 January 2016 at 16:28
        Permalink

        Obrigado.
        Os posts de vocês são excelentes.

        Reply
        • 15 January 2016 at 17:47
          Permalink

          Ola Thiago

          Valeu pela força.

          Reply
  • 12 January 2016 at 22:13
    Permalink

    Prezado César, parabéns pela sua iniciativa, muito assistencial para muitas pessoas.

    Já fiz duas transações de venda de ações com lucro lá fora. Uma em dezembro e uma em janeiro. Aí vêm as perguntas:

    1- Pelo que entendi, como o valor total da venda em dólar transformados em reais (pelo dólar do BC cotação de venda no dia da venda da ação) de cada transação, as transações foram de menos de 35k reais, não é preciso declarar nada no GCME certo e nem pagar o DARF certo? Fiz a experiência de cadastrar as transações no GCME para ver se ele é inteligente para verificar o valor menor que 35k e me isentar mas ele calcula o imposto como se não houvesse isenção, como se tivéssemos que pagar. É isso mesmo?

    2- Mesmo assim, há ganho de capital. Isso não deve ser declarado em algum lugar como rendimentos isentos e não tributáveis?

    3- Não percebi nos extratos da corretora (mensais e por transações) nenhum imposto (tax), apenas corretagem (comission) em cada uma das minhas transação tanto de compra como de venda (principalmente). Só pagamos impostos nos EUA quando recebemos dividendos?

    4- Última. Tem ações que comprei uma quantidade e depois mais. As duas compras tiveram preços diferentes. Na hora de calcular o ganho na venda parcial de ações qual o valor de compra que considero? A média ponderada (preço médio de compra calculado ponderado pelas respectivas quantidades de ações em cada transação)?

    Obrigado pela atenção e feliz Ano Novo!

    Reply
    • 13 January 2016 at 01:22
      Permalink

      Olá Igor

      Vdd aqui

      1 vc só declara se exceder

      2 não pq tem uma regra lá de bens de pequeno valor não precisam de entrar em declaração, mas não se preocupe pq eles saberão se vc vendeu a menos o gov usa manda para a receita o total de operações Q vc fez lá

      3 vc tem retido um pequeno valor na hora da venda fora isso basicamente eh quando recebe os dividendos

      4 faz preço médio

      Reply
  • 30 December 2015 at 20:36
    Permalink

    Olá,

    Quanto aos investimentos ficou claro, mas fiquei na dúvida quanto à declaração do saldo da conta da corretora na declaração de bens? Deve-se usar o dólar de qual data? O valor em dólar normalmente é diferente nas duas colunas devido às compras e vendas de ações durante o ano.

    Obrigado pela ajuda.

    Reply
    • 31 December 2015 at 13:35
      Permalink

      Olá Cesar

      Tem um valor mínimo pra entrar na declaração de bens e direito eu geralmente não deixo saldo em corretora. Por isso nunca me preocupei muito com isso. Mas acredito que o correto seria usar a cotação do dólar do final de ano. Seria um pouco semelhante à ter o dinheiro em espécie. Tenta matar essa dúvida com o pessoal da receita.

      Reply
      • 21 March 2016 at 00:06
        Permalink

        VD, respondendo ao César que postou em 30 de dezembro de 2015 pergunta sobre declaração de saldo em corretora. Não seria o caso de faze-lo conforme a IN 118 informA no Art 11 ? Abc

        Reply
        • 21 March 2016 at 00:40
          Permalink

          olá zippo57

          acho que é bem próximo disso, usar o dólar do final do ano mesmo

          mas me lembro que na declaração de bens e direito tem um mínimo pra vc colocar quando tem saldo em conta, se não me engano é algo como 140 ou 300 reais agora não tenho certeza desse valor, mas sei que existe.

          digamos que vc feche o ano com 50 reais em saldo na conta vc não precisaria de declarar essa conta porque entraria nesse lance de pequeno valor

          Reply
  • 28 December 2015 at 02:51
    Permalink

    Olá,
    Comprei ações nos EUA com dólares de um amigo que morava lá na época (paguei a ele em reais aqui no Brasil). Não tenho portanto nenhum contrato de câmbio para preencher na declaração. Alguma ideia de como acertar com a Receita agora?

    Obrigado.
    Paulo.

    Reply
    • 28 December 2015 at 06:50
      Permalink

      olá Paulo

      Sinceramente nao faço a mínima ideia, o ideal é verificar com a receita aí da sua cidade pra eles informarem qual o procedimento

      Reply
  • 27 October 2015 at 12:57
    Permalink

    VD,
    somente um esclarecimento… você comenta no posting, que ao comprarmos uma ação nos estados unidos, faremos a conversão para Reais para declaração de bens no imposto de renda. Se não fizermos nenhuma compra ou venda, mantemos o valor em Reais ano após ano (se entendi corretamente). Somente iremos pagar algum imposto sobre variação cambial no momento da venda, correto ?

    Porém, se iremos fazer a apuração com rendimentos em moeda estrangeira, acabamos não considerando a variação cambial no cálculo. Esta correto ?

    Obrigado,
    Rodrigo

    Reply
    • 28 October 2015 at 02:04
      Permalink

      Olá Rodrigo

      Variação cambial vc só paga quando o dólar virar real, vc paga no momento da venda é o ganho de capital em moeda estrangeira, dê uma olhada nesse artigo.

      Reply
      • 28 October 2015 at 02:19
        Permalink

        VD,
        Seguindo neste mesmo raciocínio, se tenho 1000 ações e vendo 200, na declaração de bens, reduzo 20% do valor em reais do ano passado no fim deste ano e pronto. A variação cambial, fica fora desta equação.

        Obrigado,
        Rodrigo

        Reply
        • 28 October 2015 at 02:21
          Permalink

          Isso aí. Essa seria a regra certa pra lidar com essa guia de declaração de bens e valores.

          Reply
  • 17 July 2015 at 21:03
    Permalink

    VD,

    Eu compro ações no exterior da empresa em que trabalho mensalmente. Já faz quase 5 anos que faço isto e nunca declarei no imposto de renda. Gostaria de saber como eu faria para regularizar esta situação.

    Obrigado

    Reply
    • 18 July 2015 at 03:41
      Permalink

      Olá Andre Macedo

      No seu caso o correto seria só retificar as declarações passadas, tem explicando como lançar as ações aqui no site, tem diferenças quando vc recebe bônus em ações de empresas no exterior, só ficar atento nesse detalhe.

      Reply
      • 27 April 2016 at 17:52
        Permalink

        Bom dia,
        Estou com duvida exatamente das açoes recebidas como bonus. Fiz esse questionamento à um tributarista e ele disse que devo declarar no carne leao o valor proveniente a esse bonus.
        Náo concordei com a resposta. Voce sabe me dizer algo sobre isso.

        Reply
        • 27 April 2016 at 19:12
          Permalink

          depende de como vc recebeu o bônus

          aconselho seguir o seu tributarista ou procurar um profissional da área

          Reply
  • 24 May 2015 at 18:31
    Permalink

    Bom dia, VD
    Meu contador me deixou na mão e agora estou tentando correr atrás do prejuízo…
    Mandei a remessa no ano passado e comprei algumas ações, as quais já vendi todas, apurando e pagando o ganho de capital. Com este dinheiro, fiz novas compras de ações com as quais fiquei no fim do ano…
    Neste caso, qual câmbio eu utilizo para a declaração de bens e direitos? Se eu utilizar o da remessa não vai fazer sentido porque já paguei IR sobre esse ganho ao vender a primeira leva de ações que comprei…
    Se utilizar o câmbio da data da compra de cada uma das ações, vai me gerar variação cambial positiva, que não sei onde colocar..
    Li em algum lugar (ou o cara da Receita me disse) que deveria colocar com o câmbio do final do ano (31/Dez), mas aí terei o mesmo problema de variação cambial positiva…
    O que eu faço? Muito obrigado e parabéns pelo excelente trabalho, já passei diversas horas em seu site…

    Reply
    • 24 May 2015 at 18:48
      Permalink

      vc pega o dólar da compra, se vc já vendeu as ações da remessa e depois comprou outras com esse dinheiro vc usa o dólar da data da compra

      variação cambial não entra nessa parte de bens e direito a variação cambial vai ocorrer quando vc fizer o ganho de capital, da uma olhada nesse artigo lá explica q vc pega o dólar da compra depois o dólar da venda e aí coloca o cambio do momento da venda que vai subentender o ganho cambial

      Reply
      • 7 November 2015 at 17:24
        Permalink

        VD, utilizando por base sua resposta acima dizendo para utilizar o câmbio da data da compra dado que já revendi toda minha carteira original, gostaria de te perguntar o seguinte. (Já estou pensando na Declaração de Bens e Direitos de 2016 relativo a ano-base 2015 e ninguém na RFB sabe me responder isto).
        Digamos que eu comprei 500 ações de uma empresa qualquer num dia e depois mais 100 ações da mesma empresa a cada mês, totalizando 1000 ações ao final do ano. Em termos de fazer preço médio em dólar, tudo tranquilo, igual a no Brasil. Mas e em relação ao câmbio que utilizarei para a declaração de Bens e Direitos, o que eu faço? A cada nova compra de 100 ações, além da média ponderada do preço em dólares preciso fazer a média ponderada do câmbio para informar a posição na Declaração? Parece meio bizarro isso…

        Reply
        • 8 November 2015 at 22:03
          Permalink

          Olá Renan

          Vale lembrar antes de mais nada que o correto é utilizar o cambio da data da transferencia, conforme cito no artigo, mas daria muito trabalho, muitos optam por usar o cambio da data da compra para facilitar os lançamentos, mas não é o correto.

          No caso vc nao faz variação cambiam em bens e direito, isso é apenas para declara o seu patrimônio no exterior, convertido para reais.

          Vou te explicar o que eu faço na minha declaração, mas isso não é o correto, eu controlo o meu PM das ações em reais também, usando o dólar de compra e venda para fazer o pm, novamente isso nao é o correto a ser fazer, mas eu faço dessa forma, se vc não tiver um patrimônio monstruoso a sua margem de erro para o método correto vai ser bem pequena e isso vai lhe poupar um baita trabalho

          Reply
  • 23 May 2015 at 10:59
    Permalink

    Olá, consegui a resposta que precisávamos (por favor, entenda que meu interesse é apenas contribuir para completar as informações).
    O documento que contem a resposta pode ser encontrado no site do IRS (irs.org) se procurarmos na busca do site por “2014 publication 519”; vai aparecer versões em html e pdf desse arquivo, sugiro baixar a versão pdf. Nesse documento estão as instruções específicas para “nonresidents aliens”, nosso caso. E claramente diz que operar com produtos de broker não caracteriza condição de preenchimento de formulários de IRS (a não ser que nos encaixemos em situações de requerer restituições de impostos recolhidos na fonte). No caso desses produtos, os ganhos de capital podem, inclusive, serem maiores que $100.000, na verdade, eles não têm limite (mas ganhos de capital obitidos com outros produtos, por exemplo, vendas de imóveis, não se encaixam nessa isenção de preenchimento).

    Vide extrato desse documento:
    “Trading in stocks, securities, and commodities. If your only U.S. business activity is trading in stocks, securities, or commodities (including hedging transactions) through a U.S. resident broker or other agent, you are not engaged in a trade or business in the United States.
    For transactions in stocks or securities, this applies to any nonresident alien, including a dealer or broker in stocks and securities.
    For transactions in commodities, this applies to commodities that are usually traded on an organized commodity exchange and to transactions that are usually carried out at such an ex- change.
    This discussion does not apply if you have a U.S. office or other fixed place of business at any time during the tax year through which, or by the direction of which, you carry out your transactions in stocks, securities, or commodities.”

    Mais na frente ele explica que só estão obrigados a preencher os formulários do IRS os nonresidents aliens que estiveram engaged in a trade or business in the United States durante o ano fiscal.

    Reply
    • 23 May 2015 at 14:30
      Permalink

      Olá Fabio

      Excelente… então onde eu havia lido inicialmente tratava apenas de ganhos de capital para outras operações, lendo esse documento que você colocou ele separa as ações e dividendos dessa situação. Se me permite vou colocar isso no artigo pra ficar de referencia, claro com os devidos créditos.

      ps. Só um adendo sobre o que disse anteriormente, entenda que a internet é um lugar muito inusitado, não da pra sabermos quando as pessoas estão realmente em busca de informação ou quando são haters ou trolls é muito difícil distinguir ambos, se eu tivesse a certeza que uma pessoa chega pedindo informação com a boa intenção eu não me importaria de perder lá uns 10 min pra achar o link e passar acontece que muitas vezes o intuito do cara não é esse, enfim é lamentável pessoas com essa mentalidade de hater/troll mas temos que aprender a conviver porque infelizmente isso vai continuar existindo.

      Reply
      • 23 May 2015 at 17:38
        Permalink

        Não se preocupe, entendo perfeitamente e pode usar essas informações da forma que elas forem mais úteis (não precisa nem colocar os créditos :).
        Só tenho a agradecer esse trabalho todo que você tem feito (de verdade, imagino o trabalhão que isso deve dar).

        Reply
  • 22 May 2015 at 06:41
    Permalink

    Desculpa, mas eu vasculhei o site IRS.gov e não consegui encontrar a dispensa de preenchimento da declaração do IRS para ganhos de capital menores que $100.000, você poderia me indicar o link ou seção para eu poder estudar os detalhes?

    Reply
    • 22 May 2015 at 14:14
      Permalink

      Olá Fabio

      Sei que sua intenção é até boa mas vou falar o mesmo que falei com outro leitor que me solicitou por email links comprovando tudo o que disse sobre IR aqui no Brasil e como declarar as ações do exterior nele: “Este site tampouco oferece conselhos de investimento, tributários ou legais. Os investidores devem buscar orientação profissional sobre investimentos, impostos e legislação antes de investir. O blog e seus colaboradores isentam-se de responsabilidade sobre quaisquer danos resultantes direta ou indiretamente da utilização das informações contidas neste blog.”

      Os links que eu consulto ficam nos meus favoritos, mas confesso que é uma bagunça tremenda, achar algo lá só se realmente for precisar muito, além do mais ninguém é obrigado a acreditar naquilo que eu falei até porque não estou aqui prestando nenhum serviço de consultoria na área, o blog tem o intuito de servir apenas como um diário da minha caminhada rumo a IF e uma forma de fonte de inspiração para aqueles que estão começando verem que é possível alcançar a IF mesmo sem ganhar grandes quantias.

      Reply
      • 22 May 2015 at 14:52
        Permalink

        Oi, entendo perfeitamente e não se trata de estar duvidando, se trata de queirer entender melhor até para poder nos ajudarmos mutuamente discutindo os detalhes. O trabalho que você vem fazendo é magnifíco e sou profundamente grato por ter todas essas informações disponíveis gratuitamente (e concentradas num único local).

        Você lembra se foi no site irs.org que você conseguiu essa informação de isenção de apresentação para ganhos de capital abaixo de $100.000?

        Reply
        • 22 May 2015 at 15:19
          Permalink

          sim foi lá mesmo

          Reply
  • 13 May 2015 at 00:34
    Permalink

    Viverdedividendos,

    Se eu comprar acoes de um 3º país (Japão, por exemplo) por uma corretora dos EUA, ela vai transformar o meu US$ em Iene. Aí quando eu vender a ação, eu vou ter tido um ganho de capital + um ganho cambial (Iene pro dolar). Se esses ganhos forem até US$ 100.000,00, eu não preciso declarar nada para a IRS (nem ganho de capital e nem ganho cambial), mas declaro aqui o ganho de capital e o ganho cambial que tive, fazendo as contas aqui tudo em US$ e R$ no IR.

    É isso mesmo? Deu pra entender?

    Abração

    Reply
    • 13 May 2015 at 07:59
      Permalink

      Olá Daniel

      Seja bem vindo, bem é basicamente isso só tem alguns detalhes q vc entendeu errado aí no ganho de capital em dólar pra real, eu estou fazendo um post e vou lançar esse final de semana (acho que ja disse isso umas 3x kkk mas agora é pra valer) que vai detalhar esses lançamentos de ganho de capital.

      Reply
  • 7 May 2015 at 23:55
    Permalink

    Excelente site VD.
    Você sabe como proceder para declarar no caso de joint WROS?
    E para pagamento de IR? O limite de isençao de 35k seria para cada um ou para ambos? abs

    Reply
    • 8 May 2015 at 18:15
      Permalink

      Eu declarei tudo na minha declaração. Sobre o limite seria para os dois juntos e não separadamente.

      Reply
  • 2 May 2015 at 02:15
    Permalink

    Olá VD, quanto você fala no texto:
    “Sobre declarar dividendos para “receita americana” (IRS) todo o não residente ou residente alien (que eles chamam quem não tem o green card) possui isenção de declaração para rendimentos anuais de US$ 100k”

    Isso significa que eu posso ter, por exemplo, US$ 300k em ações e não preciso declarar na receita americana (IRS) se a soma de meus ganhos de capital com meus dividendos recebidos ao longo do ano forem inferiores a US$ 100k, é isso?

    Reply
    • 3 May 2015 at 01:47
      Permalink

      isso aí

      é isso que está no site deles só dar uma lida lá que tu encontra.

      Reply
      • 30 March 2016 at 14:50
        Permalink

        Fala cara!
        Então se eu tiver, por exemplo, somente investimentos em ETF que não distribuem nunca dividendos ou qualquer provento, eu só tenho que declarar alguma coisa la se o meu GANHO DE CAPITAL na venda for superior a 100k?

        abs

        Reply
        • 30 March 2016 at 15:01
          Permalink

          Olá Fabio

          100 nao a faixa é 35k

          se ele realmente nao distribui dividendo vc só paga o imposto quando/se vender com lucro

          só ficar atento pq muitos etf reaplicam os dividendos automaticamente

          se vc compra uma ação ela distribui dividendo vc pode usar aquele imposto q vc pagou ao receber o dividendo como credito

          se vc investe em etf ele reaplica esses dividendos vc vai acabar “pagando” esse imposto novamente, isso claro se vc tiver ganho de capital

          capitou a estrategia aí ? tem que escolher bem os etf pra não ser fisgado duas vezes

          Reply
  • 28 April 2015 at 03:01
    Permalink

    VD, boa noite! Muito obrigado pelo apoio. Tive a seguinte dúvida:
    Tenho um Ganho de capital de 90k (diferença entre o valor de compra e o de venda) referente a venda de ações no exterior. Devo pagar imposto sobre os 90K ou sobre 90k-35K=55K ?
    Um abraço

    Reply
    • 1 May 2015 at 06:13
      Permalink

      Olá Sergio

      Boa pergunta mas a resposta não é tão simples e objetiva assim.

      A receita não diz muito a respeito sobre essa isenção, mas é o seguinte a receita americana IRS vai reportar a receita do Brasil q vc vendeu 90k lá…

      os caras vão ver q vc declarou 55k e vão subentender q foi por conta do abatimento dos 35k de isenção.

      Na lei não está claro que ultrapassando os 90k vai pagar os 90k ou a diferença

      mas se julgando nos outros casos de isenção você pode considerar apenas a diferença porque em todos os outros casos que ela diz sobre isenções o contribuinte costuma pagar só a parte que excedeu a isenção.

      Reply
  • 27 April 2015 at 05:41
    Permalink

    VD
    Estou com dúvida sobre como proceder no IR deste ano. Ao sair da empresa americana onde trabalhei precisei exercer os stock options que recebi como bonificação e optei por transformar o saldo em certa quantidade de ações da propria empresa e deixar na propria corretora nos Estados Unidos .Como até o ultimo ano isto não existia e não constava no meu IR, como devo proceder para declarar neste ano? Como não houve resgate e nem transferência deste valor para o BR, creio que não há necesssidade de preenchimento do carne leão.. Sendo apenas necessário preencher no iem bens e direitos e utilizar o dolar da data para chegar ao valor a declarer.. estou correto nesta interpretação? Há alguma outra recomendação ?

    Reply
    • 27 April 2015 at 13:05
      Permalink

      Olá Rodrigues

      Vc não precisava de declarar enquanto eram Opções porque vc ainda não tinha elas em mãos, agora q exerceu a opção vc declara elas na guia de bens e direito, no caso do carne leão vc vai ter que preencher se você tiver recebido dividendos dessas ações se você ficar com elas irá receber os dividendos (isso se a empresa distribui dividendos). Quando vender vc declara no programa de ganho de capital e usa o dólar do momento da venda porque foi um rendimento auferido originalmente em moeda estrangeira.

      Reply
  • 22 April 2015 at 20:05
    Permalink

    Boa tarde amigo,

    Com sua experiencia em ações no exterior eu lhe pergunto: é necessária alguma declaração ou pagamento de imposto para o fisco americano?

    No meu caso são stock options.

    Obrigado!

    Reply
    • 24 April 2015 at 01:01
      Permalink

      tem uma isenção de declarar para ganhos anuais inferiores a 100k se vc for não residente ou resident alien (que eles chamam quem mora lá sem ser cidadão americano naturalizado ou com aqueles visto tipo green card)

      Reply
      • 24 April 2015 at 20:09
        Permalink

        Certo, parabens pelo site!

        Obrigado!

        Reply
  • 20 April 2015 at 23:29
    Permalink

    Ola, obrigada pelas dicas, sempre mto uteis! No ultimo ano vendi todo meu portfólio de ações e preciso calcular o ganho de capital. Elas foram adquiridas atraves de bonificacao e nao paguei nada por elas. Todas as vezes que recebia um lote paguei o irrf como preceitua a legislacao. Agora preciso ver se ouve ganho de capital (nao calculei o imposto tempestivamente) pois todas as acoes tinha um preco de venda inferior ao de quando recebi. Mas nao sei se terei que calcular um possivel ganho na variacao cambial. Me esclarece? Adicionalmente, vc poderia compartilhar uma planilha? Desde ja agradeco! Abr., Graziela

    Reply
    • 21 April 2015 at 01:58
      Permalink

      Olá Graziela

      No caso vc teria que ter feito a declaração até o mês seguinte as vendas das ações, mas antes tarde do que nunca, vc deverá fazer o Darf e pagar os juros desse período que ficou sem declarar.

      Vc pega as ações que recebeu de bonificação e entra com o preço de compra no mesmo valor que recebeu de bonificação, depois pega o valor de venda e se tiver diferenca positiva entre ambos significa que teve ganho cambial nesse caso deve pagar-se o IR e utiliza-se o dólar do momento da venda, para ganho de variação cambial seria apenas se tivesse investindo em moeda e em espécie como seu caso é ação não se aplica.

      Mais pra frente vou fazer um artigo mostrando como fazer esse procedimento do lançamento de ganho de capital em moeda estrangeira.

      Reply
  • 18 April 2015 at 06:10
    Permalink

    Quando preencho os rendimentos recebidos no exterior, o sistema me cobra, mesmo eu tendo vendido apenas R$16.000 em ações, abaixo dos R$35.000 citado como limite. Como isso pode ser revertido?

    Reply
    • 18 April 2015 at 11:46
      Permalink

      pelo que está na receita se for inferior a 35k você não deve declarar, veja

      Fica dispensado o preenchimento quando se tratar de:

      2. alienação de bem e direito ou conjunto de bens e direitos de mesma natureza, em um mesmo mês, de valor até:
      I – R$ 20.000,00, no caso de alienação de ações negociadas no mercado de balcão;
      II – R$ 35.000,00, nos demais casos;

      Reply
  • 18 April 2015 at 04:18
    Permalink

    VD, td bem?
    Tenho um ganho de capital de 90K (diferença entre o preço de compra e venda) de ações no exterior. Devo usar o Programa de Ganhos de Capital em Moeda Estrangeira? Se sim, esse programa me pede o nome e o CPF/CNPJ do adquirinte…e eu não faço idéia de quem seja… Dei uma ordem de venda das ações através de uma corretora estrangeira. Essa corretora me pediu todos os dados da corretora brasileira que receberia o valor da venda em dólares. A corretora brasileira fez o câmbio do dinheiro em dólares para reais e depositou na minha conta bancária.
    Me ajuda? Como devo pagar esse imposto e como preencher isso na declaração?
    Abc e obrigado

    Reply
    • 18 April 2015 at 11:54
      Permalink

      Olá Sergio

      Eu também já tive esse mesmo problema, parece que o GCME tem esse “bug” de obrigar o preenchimento do nome no campo de adquirente.

      Liguei pra RF e a orientação que recebi do suporte foi colocar um “X”. Como foi uma coisa meio informal a próxima vez que ligar pra eles vou fazer a mesma pergunta pra confirmar se existe um consenso.

      Existe também a possibilidade de marcar a natureza da operação como “Liquid ou resgate de aplic financeira” daí ele não obriga o preenchimento desse campo de adquirente, eu particularmente acabei optando por fazer o que o rapaz da receita me orientou.

      ps. Vc disse no comentário que obriga o preenchimento de CPF e Nome no meu caso só obrigou o preenchimento do Nome.

      Reply
      • 18 April 2015 at 18:09
        Permalink

        Obrigado VD pela pronta resposta! Eu acabei conseguindo agora de manhã não precisar inserir nunhm CPF ou RG quando digitei o nome da corretora estrangeira. Última pergunta considerando que a corretora estrangeira me pediu todos os dados da corretora brasileira que receberia o valor da venda em dólares e que a corretora brasileira fez o câmbio do dinheiro em dólares para reais e depositou na minha conta bancária, qual o nome vc colocaria como adquirinte? O da corretora estrangeira? Ou da brasileira?
        Abc

        Reply
        • 18 April 2015 at 23:51
          Permalink

          O adquirente da compra de suas ações é outra pessoal e não a corretora, não colocaria nenhum das duas corretoras.

          Reply
  • 14 April 2015 at 21:05
    Permalink

    Agradeço pelos esclarecimentos.

    Reply
  • 13 April 2015 at 07:14
    Permalink

    Boa noite! Parabéns pelas explicações dadas acima.

    Tenho duas dúvidas e gostaria da ajuda de vocês.

    1- Se tiver ações do exterior de anos anteriores, não declaradas nos IR passados, poderei declarar todas no IR 2015, tomando o cuidado de especificar data de compra e valor da aquisição de cada uma ou precisarei fazer retificação das declarações de IR anteriores e declarar em 2015 somente as ações de 2015 ?

    2- para dividendos recebidos no exterior em 2015 há algum valor em R$ limite para isenção, ou qualquer valor é tributado? E o tributo é de 15%, pagável até 30 dias após o recebimento?

    Agradeço se puderem esclarecer estas minhas duvidas
    Horacio

    Reply
    • 13 April 2015 at 20:41
      Permalink

      Olá Horacio

      1 – o ideal é sempre fazer as retificações.
      2 – não tem isenção de dividendos no exterior, vc é tributado na fonte diretamente pelo governo americano e o percentual não é esse de 15%, sugiro dar uma lida aqui e aqui.

      Reply
  • 5 April 2015 at 23:08
    Permalink

    VD;

    Quando eu vendo ações no exterior com limite inferior a R$ 20.000,00 mensais eu devo fazer o lançamento no GCME2015?

    Ou como de venda não superou os R$ 20.000,00 posso fazer o lançamento no campo de rendimentos isentos e não tributáveis?

    Pergunto isso porque o próprio programa da Receita (GCME2015) diz para não fazer o preenchimento com valores inferiores a R$ 20.000,00.

    Minha dúvida é se devo ou não imposto, onde informar e caso eu deva imposto como recolher?

    Muito obrigado e parabéns pelo site.

    Um cordial abraço;

    Edson

    Reply
    • 5 April 2015 at 23:19
      Permalink

      A isenção de ganho de capital no exterior é 35k e não 20k.

      20k para ações negociadas no mercado nacional.

      Reply
      • 5 April 2015 at 23:26
        Permalink

        VD;

        Obrigado pelo retorno imediato.

        Então caso eu venda em um mês até 35k (em um mês) só preciso no próximo ano informar essa venda no campo de rendimentos isentos e não tributáveis do meu IR?

        Obrigado e Feliz Páscoa para você!

        Edson.

        Reply
        • 6 April 2015 at 01:15
          Permalink

          O procedimento é o mesmo das ações no mercado nacional.

          Lembrando que prejuízos não abatem no resultado igual é aqui no brasil, vou de dar um exemplo:

          • sujeito faz uma operação de venda com lucro de 50k no mês
          • nesse mesmo mês ele tem um prejuízo em outras operações de 40k

          ele deve pagar imposto sobre os 50k pq os 40k não podem ser considerados como abatimento

          é tipo ganhar ou ganhar rsrsrs

          fica atento com isso

          Reply
          • 18 November 2016 at 19:36
            Permalink

            Caro, tenho uma pergunta,

            Os prejuízos que tenho vendendo ações no exterior podem ser abatidos de ganhos com alienação de outras ações no exterior e dos eventuais dividendos recebidos por essas? Se sim, qual a legislação que dispõe sobre isso?

            Att.,

            Greg.

          • 18 November 2016 at 20:07
            Permalink

            Olá Gregory

            dá uma lida nesse artigo e principalmente nos comentário que tem essa resposta.

        • 2 May 2015 at 01:01
          Permalink

          Oi Edson, também tenho muito interesse neste assunto, e complemento (ou reforço) as respostas dadas no fórum, com as informações obtidas no próprio programa “Ganhos de Capital em Moeda Estrangeira” da Receita Federal, na tela de Ajuda:

          “Dispensa de preenchimento
          Fica dispensado o preenchimento quando se tratar de:
          (…)
          2. alienação de bem e direito ou conjunto de bens e direitos de mesma natureza, em um mesmo mês, de valor até:
          I – R$ 20.000,00, no caso de alienação de ações negociadas no mercado de balcão;
          II – R$ 35.000,00, nos demais casos; ” – Este é o caso para compra e venda no exterior, como já citado neste Blog, e verificável na Receita Federal.

          Mais abaixo, a Ajuda do programa “GCME2015”, afirma:
          “Nas situações descritas acima, não deve ser preenchido o Demonstrativo de Ganhos de Capital em Moeda Estrangeira. Nesses casos, informe o resultado, se positivo, do valor de alienação, liquidação ou resgate menos o respectivo custo de aquisição ou o valor original na Declaração de Ajuste Anual do IRPF do exercício de 2016, ano-calendário de 2015.”

          Atenciosamente,
          Rafael Benini

          Reply
          • 25 March 2016 at 17:08
            Permalink

            Rafael;

            Eu achei que tinha agradecido seu post. Perdão. Muito obrigado pelo seu comentário embora muito atrasado.

            Um abraço;

            Edson

  • 31 March 2015 at 05:26
    Permalink

    Olá VD,

    Parabéns pela iniciativa, esse blog é muito bom.

    Estou pensando em abrir uma conta numa corretora no USA para investir em ETFs. Não estou coseguindo achar nada sobre a tributação nesse caso. Você tem alguma dica de onde eu devo pesquisar?

    Obrigado,

    Abraços,

    Reply
    • 31 March 2015 at 14:11
      Permalink

      Olá Eduardo Cardoso

      Obrigado pelo apoio.

      Tem artigos aqui no blog explicando sobre tributações como esse e esse.

      Reply
      • 8 April 2015 at 04:51
        Permalink

        Eu já tinha lido esses artigos… a minha dúvida é específica para ETF. To pensando em aplicar num ETF de S&P, mas também num de ouro e não sei se as regras são as mesmas para aplicação direta em ações. :(

        Reply
        • 9 April 2015 at 19:13
          Permalink

          não tem nada especifico pelo que li pra ETF

          acredito que seja a mesma regra

          a única diferença que tem é com investimento em moedas

          Reply
  • 18 March 2015 at 04:40
    Permalink

    boa noite, gostaria de fazer uma pergunta para o senhor. Por primeira vez em 2014 fiz uma remessa para conta no exterior (deposito no exterior). O que devo declarar nos Bens e Direitos no fim de 2014, os X reais que sairam do pais em 2014, ou o valor em dolar em 31/12 convertidos com a taxa de dolar do BCE em 31/12? Muito obrigado

    Observações: i) nao tive ganho de capital ii) se fizer a segunda opção teria tambem que declarar como rendimento isento nao tributavel pelo fato de haver ganho por variação cambial?

    Reply
    • 20 March 2015 at 02:15
      Permalink

      Olá Daniel

      Não tenho como lhe dizer com absoluta certeza porque não tenho foco em manter dinheiro em conta no exterior, então não olhe sobre isso, mas parece que nesses casos o saldo se for superior a 140 doletas deve ser declarado e usado o dólar do fechamento do ano

      Sobre os rendimentos vale a regra de isenção de 35k acima disso precisaria de declarar no carne leão.

      Reply
  • 8 March 2015 at 03:33
    Permalink

    VD, fiquei com uma dúvida. Suponha que utilizemos o valor do dólar de conversão do contrato de câmbio para calcular o valor da posição em R$. Porém com o tempo os dividendos recebidos em US$ aumentarão de volume. Para fins de racioncionio, consideremos que todos os dividendos recebidos desta empresa serão reinvestidos na compra de mais ações desta mesma empresa. Com o tempo teremos o valor da posição alterado e descolado do contrato de câmbio da remessa.
    Enfim, para resolver esta questão não seria apropriado considerar o valor do dólar oficial divulgado pelo BC (Atos Declaratórios).

    Reply
    • 8 March 2015 at 11:58
      Permalink

      Olá ERG

      Pelo que consta na receita nesses casos vc coloca na Discriminação o quanto você adquiriu em moeda estrangeira proveniente de rendimento e soma na Situação daquele ano o valor, aí sim, de acordo com o dólar do BC para a data da aquisição, seria algo assim a ser adicionado na Discriminação:

      Compra de 10 ações da Coca-Cola (KO) em 1/1/2014 no valor total de US$ 10,00 (dólares americanos) proveniente de rendimentos auferidos por dividendos recebidos no exterior.

      Reply
  • 7 March 2015 at 15:39
    Permalink

    VD,

    segundo a IN 118, o valor do dólar utilizado para informar o preço de aquisição da ação é o dólar para venda no dia da compra da ação.

    O valor usado na conversão não é usado para nada, exceto se for para investimento em dólar em espécie sem compra de ativos.

    Como segue:

    § 2º O custo de aquisição de bens ou direitos ou o valor original de aplicações financeiras, quando expresso em moeda estrangeira, será convertido em dólares dos Estados Unidos da América e, em seguida, em reais, pela cotação do dólar fixada, para venda, pelo Banco Central do Brasil, para a data do pagamento.

    Assim como o custo de alienação é no dia do recebimento do dinheiro na conta, sem relação com reconversão para reais:

    § 1º O valor de alienação, liquidação ou resgate, quando expresso em moeda estrangeira, será convertido em dólares dos Estados Unidos da América e, em seguida, em reais, pela cotação do dólar fixada, para compra, pelo Banco Central do Brasil, para a data do recebimento.

    Então, se tu fizeste a conversão em dezembro deixando o dinheiro parado na conta da corretora e só comprou o ativo em fevereiro, vale a cotação do dia da compra em fevereiro, usando o dólar VENDA do BC do dia.

    Ainda sobre isenção mensal na venda de ações abaixo de 20000 reais:

    Art. 18. Observado o disposto no artigo anterior, na determinação do ganho de capital sujeito à incidência do imposto, a isenção dos ganhos de capital decorrentes de operações de valor igual ou inferior a R$ 20.000,00 (vinte mil reais):
    I – no caso de operações financeiras, será considerada em relação ao total das liquidações ou resgates realizados no mês;
    II – não se aplica à alienação de moeda estrangeira mantida em espécie.

    VD, este pelo menos é o meu entendimento e da minha contadora.

    Vamos pesquisando e discutindo.

    Abraços,

    RoentgenRX

    Reply
    • 7 March 2015 at 18:17
      Permalink

      Olá RoentgenRX

      Eu tentei deixar isso o mais claro possível no artigo mas parece que não deu muito certo :)

      Vc está entendendo errado e misturando as coisas, vc está pegando ganho de capital e querendo aplicar na declaração de bens e direito, vc só vai usar essa regra da cotação quando realizar a venda da ação que vai caracterizar o ganho de capital, veja o que escrevi no artigo:
      A variação cambial vai entrar apenas e quando você vender a ação da Coca-Cola aí você vai informar na parte de Ganhos de Capital, mas apenas quando você vender a ação.

      Então funciona assim: Comprei uma ação a X se não vender ela não tem ganho de capital, declaro X como bens e direito, o valor de bens e direito vai entrar sempre com o valor em reais que você mandou daqui pra lá não importa pra quanto foi o dólar depois, quando vendo ela abato esse X na declaração de bens e direito e faço um ganho de capital aí sim entra esse calculo de pegar o dólar da receita no momento da compra e venda para apurar o quanto teve de ganho de capital, mas isso não entra no bens e direito, lá vc abate o valor de venda baseado no valor que você remeteu proporcionalmente.

      Ganhos de capital = Compra x Venda = Dólar do período q vc realizou as operações.
      Bens e Direito = Remessa para compra = Dólar do momento que você remeteu o dinheiro pra fora do país.

      Sobre a isenção de 20k eu comentei num outro artigo que vc fez essa mesma colocação, já é a segunda vez que eu falo a mesma coisa contigo, esses 20k não está especificado que é para ações, veja que no brasil vc tem isenção em 20k em ações mas não tem em FII então tem que entender sobre que tipo de investimento a IN trata, eu ainda não consegui falar com a receita para sanar essa duvida, na verdade até tentei mais peguei um atendente que não sabia do assunto, vou tentar novamente pra essa semana e ver se eles me esclarecem isso melhor, mas a principio eu prefiro assumir que não tenha os 20k de isenção na pior das hipóteses solicito restituição de valor pago é melhor que pagar multa e cair em malha fina, mas cada um toma a decisão que achar melhor.

      Reply
      • 8 March 2015 at 05:56
        Permalink

        Ainda discordo nos dois casos.

        Vou seguir minha contadora.

        Abraços

        Reply
        • 8 March 2015 at 12:35
          Permalink

          Olá roentgenrx

          Dei uma pesquisada mais a fundo nessa questão da isenção, não tinha olhado com calma essas questões de ganho de capital porque ainda não precisei de usar mas como vc ja me perguntou duas vezes sobre isso, resolvi parar pra ver melhor e olha o que encontrei no site da receita:

          2.1 – Para as alienações efetuadas a partir de 16 de junho de 2005, os bens e direitos de pequeno valor passaram a ter os seguintes limites:

          I – R$ 20.000,00, no caso de alienação de ações negociadas no mercado de balcão;

          II – R$ 35.000,00, nos demais casos.

          BLÁ BLÁ BLÁ …

          e) O limite de R$ 35.000,00 aplica-se à de alienação de ações em bolsa no exterior, por residente no Brasil sujeita a apuração de Ganho de Capital em Moeda Estrangeira.

          Não é nem zero como eu pensei e nem 20k como vc pensou, pra nossa felicidade é melhor do que isso, o texto acima eu retirei na integra da receita, esse sim matou a minha dúvida se as isenções se referiam a ações ou apenas a aplicações financeiras, mas da uma lida na IN 599 de 2005 que tem mais informações. Aquela IN q vc passou é de 2000 depois disso saiu essa nova de 2005 aumentando essa isenção para 35k exceto ações do brasil negociadas no mercado balcão que ficou em 20k.

          Pra colocar uma pedra sobre o assunto isenção de ganho de capital no BR 20k no exterior 35k.

          por isso frisei no final do artigo que é importante essa nossa interação, vcs me perguntando acaba me forçando a pesquisar e com isso eu vou aprendendo junto, no fim ambos acabamos ganhando.

          Reply
          • 8 March 2015 at 14:20
            Permalink

            Boa!

            Vou ler, sim!

            Obrigado e abraços .

Deixe o seu comentário: