Balanço Geral 2018

Balanço Geral 2018

Uma das idéias deste blog sempre foi compartilhar conhecimento. Porém, seu principal objetivo é servir como um local de registro da minha caminhada rumo a Independência Financeira. Utilizando meu exemplo espero que sirva de motivação para outras pessoas buscarem um crescimento financeiro.

Quero mostrar que é sim possível alcançar a Independência Financeira. Trabalhando, economizando e trabalhando mais vamos aos poucos dando um passo de cada vez rumo ao nosso objetivo.

Esse post é feito de forma anual, relembre aqui o do ano passado. É quando reservamos um tempo para ver o que aconteceu durante o ano. Porque é importante não só projetar o futuro como também entender e corrigir os erros passados. Esse é nosso quinto post de balanço geral. Esses posts tem um caráter muito pessoal, mas se for esperto você pode tirar algumas lições.

Imigração

Começamos com o nosso processo de imigração. As coisas estão caminhando positivamente. A Laura está indo muito bem na creche e a Tatiane tem se saído bem na Faculdade. Estamos mais acostumados a Alemanha, confesso que no começo foi um pouco difícil. Chegamos varias vezes a pensar em desistir ou procurar outro pais mais próximo da nossa cultura.

Agora estamos mais fixos, alugamos um apartamento e ainda estamos mobilando a casa. Sim, já tem quase 2 anos que estamos fazendo isso. Já estamos começando a criar aquele sentimento de lar. A última vez que fui ao Brasil e viajar para outro país por aqui, fiquei morrendo de vontade de voltar.

A Tatiane está na metade da faculdade, acho que a partir do próximo ano ela já começará a fazer estagio. Estávamos com planos de colocar a Laura numa escola internacional. Acabamos adiando para quando a Tatiane começar a trabalhar, assim teríamos uma noção mais certa de onde moraríamos.

Profissional

Na vida profissional, a empresa continua crescendo de forma bem robusta. Nosso plano de expansão a nível nacional está dando certo, fechamos o ano com mais de setenta franquias ativas. A carteira de clientes vem crescendo, assim como receitas e lucratividade da empresa.

No entanto, nem tudo são flores. A medida que o crescimento surge os problemas também. Tivemos vários problemas por conta do crescimento da empresa. Tanto que tive que ir ao Brasil para tentarmos achar alguma solução. Aprimoramos em vários aspectos, mas esse novo ano tentaremos acertar a nossa estrutura e melhorar nossos processos.

Tivemos a tentativa frustrada de aquisição de uma nova empresa de software, relembre aqui. Mas estamos analisando novas opções para o próximo ano.

Blog

Nossa principal novidade para o ano foi o lançamento do Ex-Dividend. Um serviço de assinatura para os leitores que desejam investir nos Estados Unidos. No XD+ publicamos diversas carteiras de investimento, com ativos específicos, também publicamos uma revista mensal com detalhes sobre esses ativos.

Inclusive aproveite porque depois do lançamento deste post o preço de assinatura vai aumentar. Então corre e assina ainda com o preço anterior.

Devido a ter que buscar a Laura na creche, bagunçou o meu horário de gravar o podcast. Então suspendi o serviço que ficou inoperante de agosto até dezembro quando retomei as gravações. O pessoal reclamou bastante porque eu havia parado, sei que a galera gosta do cast. Porém, só dá pra gravar nas horas vagas.

No canal do Youtube chegamos 6.714 inscritos praticamente um crescimento de 100%. O canal vem crescendo e mantendo um bom engajamento. Aqui no blog o acesso não cresceu tanto quanto nos outros anos. Pensei que viraria a marca dos 3 milhões, mas parece que vai ficar pra 2019.

Taxa de poupança

Todo ano é a mesma ladainha aqui no blog, de gente querendo dizer que fazer X ou Y é melhor. Já cansei de falar que o mais importante não é a sua rentabilidade, mas a sua taxa de poupança. Não adianta ficar com obsessão pra buscar 5% de rentabilidade se seus aporte não sobem.

Seu principal foco deve ser buscar o aumento dos seus aportes. Preocupa-se em criar fontes alternativas de receitas, leia aqui como fazer. É muito mais inteligente focar na seu aporte, porque ele você consegue controlar. Não adianta fazer projeção de ganhar X ou Y no futuro de rentabilidade, você não tem o controle do mercado.

Em 2016 meus aportes foram em média de 8,9k. Em 2017 crescemos em 33% os aportes indo para 11,9k. E agora esse ano chegamos a 18,7k um crescimento de 57% nos aportes.

Aportes ao longo de 2018

Nossa economia esse ano foi de R$ 225.296,42 isso dá uma taxa de poupança de 50,69%. Passamos um pouco aí do limite máximo, mas considero normal. Para quem não sabe tenho um range de 30 no mínimo a até 50% no máximo de taxa de poupança. Você pode se perguntar: Pra que travar o máximo? Quanto mais juntar melhor.

Ocorre que na vida você precisa buscar o equilíbrio. Não adiantar ficar igual um tarado querendo chegar logo na Independência Financeira e não aproveita a vida. O mais importante do que chegar lá, é a caminhada, não adianta chegar lá se sacrificou sua qualidade de vida.

Por isso eu coloco como meta máxima 50% pois considero viver com metade dos meus ganhos um bom parâmetro. E se passar? Bom se passar aí eu subo o meu padrão de vida. Como eu disse: O prazer está na caminhada rumo a Independência Financeira, não na chegada.

Gastos totais

Você não consegue ter uma boa taxa de poupança se não controlar seus gastos na ponta do lápis. Ou nome caso, na ponta do Banktivity, conheça o aplicativo que me permitir ter o controle total das minhas despesas.

Nos últimos dois anos os gatos com imigração bateram forte no orçamento. Só agora no final deste ano que a coisa começou a melhorar. Imigrar não é nada barato.

Total de gastos no ano de 2018

Podemos tirar várias conclusões nesse gráfico e histórico de gastos ao longo dos anos. Nessa tabela dá pra comparar os gastos do Brasil (2015) com o meus novos gastos aqui na Europa (2018). Ressaltando que temos um crescimento considerável de preços, a inflação de 2015 até dias atuais no Brasil não foi baixa.

Os gastos com habitação são bem pesados. Aluguel aqui na Alemanha é caro, pra minimizar isso um pouco procurei morar numa cidade ao lado da capital. Comprei um carro para facilitar o deslocamento com a diferença do aluguel. Ano passado fiquei um tempo em Portugal e por lá fiquei numa casa muito pequena. Não dá pra levar como parâmetro. Poderíamos compara com o Brasil 2015, está bem mais próximo.

Despesas pessoais foram maiores devido a várias roupas que tivemos que comprar de inverno. Também tivemos um gasto maior com os animais, que vieram a falecer nesse ano. Isso fez com que essa categoria subisse.

Utilidade ficou um pouco abaixo do ano passado. Já havia comentado aqui no blog que custos de gas, luz e internet na Alemanha são mais baratos que Portugal 2017 e nem se compara ao Brasil 2015. No Brasil gastamos muito com essas utilidades, a Luz, agua, entre outras despesas aí é muito caro. Lembrando que os preços de 2015 não estão ajustados pela inflação. Então o brasileiro deve gastar ainda mais nessa categoria.

Transporte é uma categoria que me surpreendeu. Eu basicamente fiquei sem carro boa parte do ano, mas mesmo assim esperaria um custo maior de transporte nesse ano. Veio abaixo da época que fiquei em Portugal, onde estive sem carro e quase não usei o transporte publico lá. Enquanto isso no Brasil gastava cerca de 23k com transporte no mês. Fico imaginando esse custo hoje com a gasolina nas alturas.

Por fim, “Não recorrentes” são aquelas despesas genéricas, compra de moveis, viagens e outros gastos. Os principais impactos aqui foram viagens com 34k. Outras com 19k aqui estão despesas genéricas. Como por exemplo as vezes que precisamos ir ao Brasil, a Tatiane para enterrar a Mãe e eu a trabalho. Moveis e eletrônicos ficaram com 18k e os carros com 7k.

No resumo da opera, minhas despesas de um ano para o outro cresceram em quase 10%. Estou bastante satisfeito, pois as minhas receitas cresceram em +30%. Se as suas receitas estão crescendo o dobro da suas despesas é isso que importa. Porém, deve-se tomar cuidado quando ocorrer o inverso, porque criar despesa é muito fácil, agora cortar é difícil!

Dividendos

Essas foram as metas que eu escrevi no ano passado, relembre aqui:

Ocorre que ao longo dos anos eu sempre consegui bater a meta com certa folga, então esse ano quero fazer um desafio, vou colocar uma meta bem ousada, principalmente nos dividendos, algo que tenho certeza que não vou conseguir bater.

Metas travadas no final de 2017 para 2018

Por incrível que pareça a meta que eu achei que não iria conseguir bater, foi batida com força.

Minha meta era receber R$ 21.000,00 em Dividendos nesse ano de 2018. A minha carteira me entrou 22.189,32 de dividendos nesse ano. A meta mensal era de R$ 1.750,00, consegui receber por mês R$ 1.849,11. Estou muito satisfeito com esse desempenho.

Dividendos recebidos ao longo de 2018

Veja que gráfico bonito. O interessante que toda semana tem um aqui preocupado com a próxima crise na bolsa. Fazendo cálculos e mais cálculos para achar melhor momento de começar os investimentos. Alias desde 2012 tem gente que tá esperando esse fim do mundo. Enquanto isso olha como o meu gráfico de dividendos cresceu bonito.

Tivemos um crescimento de 55% nos dividendos recebidos de 2017 até esse ano. Isso é fruto dos crescimentos nos aportes, mas também do poder das empresas de crescimento de dividendos. Quem assina o XD+ sabe como isso funciona. Não adianta você dar ctrl+c + v na minha carteira que não vai conseguir fazer isso. Veja que esses ativos são de 2012, ou seja, seis anos atrás. Hoje o mercado é completamente diferente, por isso temos o XD+.

Muitas vezes o pessoal fica tão focado em rentabilidade, isso é completamente inútil. Quando se está lidando com um objetivo de investimento a longo prazo para aposentadoria, o mais importante é acompanhar os seus dividendos. Isso é que irá pagar suas contas, não o que você recebeu ou por acaso você pretende terminar como o meu vizinho.

Patrimônio

Patrimônio dos investimentos em 2018

Interessante que o 2011 nem está mais aparecendo no gráfico. As vezes você vê aí na Internet outros blogs com patrimônio grandes. Muitas vezes o cara já começa lá no alto. O legal que você vai encontrar aqui no meu blog e talvez a garotada que está começando se identifique, é que o valor de 2011 que está tão pequeno é: R$ 2.171,40.

Ou seja, nós não começamos ganhando herança, nem nenhum premio na vida. Então pra você que está aí começando com seus 2k e as vezes acha pouco. Em menos de 8 anos nos também estávamos assim e agora viramos a barreira do meio milhão.

Depois do epic fail na tentativa de imigrar pro Canada que fez o meu patrimônio míngua. Colocando o ano de 2016 na história dos meus investimentos como o primeiro ano que meu patrimônio recuou.

Já nesse ano conseguimos chegar na marca de R$ 612.014,55 demonstrando um crescimento no patrimônio de incríveis 43%. Apesar de alto o crescimento no patrimônio deste ano foi menor que do ano anterior que saltou +56%. Não conseguimos chegar na meta de 625k mas ficamos próximos. Poderia até ter sabotado :) e enviado um pouco de grana no último mês, mas resolvi seguir meu cronograma mesmo.

Nesse gráfico acima representa meus investimento exclusivos da bolsa e na tabela abaixo representa o meu patrimônio total. Considerando, poupança, investimentos em bolsa, carros, imóveis e empresas.

Patrimônio Total

No quesito automóveis, troquei o carro do Brasil de um HB20 que vendi para a minha irmã e comprei uma Palio Weekend velhinha dela. Depois comprei um novo carro aqui na Alemanha que fez com que essa categoria subisse.

Na parte da Poupança mantivemos o mesmo padrão praticamente de reserva de emergencia. Nesses vídeos explico como você montar uma reserva de emergencia e o que você precisa fazer para não ser pego de surpresa com despesas no meio do mês.

Na empresa o valuation da firma saiu de 13,4 milhões para 15,6 milhões. Esse crescimento foi por conta do nosso processo de expansão. Lembrando sempre que esse valuation é como se fosse o custo da minha empresa, por exemplo se um investidor chegar querendo comprar a empresa certamente não seria só esse valor. Teria vários outros fatores a serem inseridos nesse valuation, esse valuation seria tipo uma base bem simples do valor da empresa.

Rentabilidade

Antes de falar desse assunto vamos fazer uma pequena introdução sobre o tema. Apesar de falar sobre rentabilidade eu não baseio minhas decisões olhando para rentabilidade. Sei que para alguns pode parecer repetitivo. Ocorre que todo ano chega muita gente nova no blog e muitos vem com essa mentalidade de valorizar rentabilidade e Dividend Yield. Então antes de tomar qualquer conclusão sobre o que vou falar dê uma lida aqui.

Não acompanho mensalmente rentabilidade, mas no final do ano levanto os melhores e piores ativos da minha carteira. Lembrando sempre que isso não serve de base nem para me dizer se devo comprar ou vender um ativo.

Vamos mostrar as 3 top e as 3 piores retornos total da minha carteira, considerando dividendos.

Os 3 melhores ativos

  • FII Parque Dom Pedro – PQDQ11: + 327,82%
  • Square Faria Lima – FLMA11: + 314,08%
  • Visa Inc – V: + 133,68%

Os 3 piores ativos

  • Kite Realty Group Trust – KRG: – 19,10%
  • Tanger Factory Inc – SKT: -27,31%
  • Farmland Partner Inc – FPI: -33,30%

Eu gosto de trazer as vezes essa informação sobre rentabilidade. Porque todo mês aparece um aqui pra dizer que oque eu faço é errado e que ele sabe o certo. Eu posso ter saído do zero e estar sentado em cima de 1 milhão que mesmo assim continuarão repetindo.

Para aqueles que acham que minha rentabilidade é pouca, está muito enganado. Tenho certeza que se começasse a colocar minha rentabilidade aqui iria vir um monte de leitores novos. Mas eu não quero esse tipo de gente com essa mentalidade, pelo contrario eu quero combater isso.

Pela primeira vez tivemos não só um mas dois ativos com +300% de retorno. Ou seja significa que já recebi 3x o valor investido no ativo.

Temos mais de 10 ativos que já renderam mais de 100%.

Esses ativos com +100% era para ter mais, pois o fato de ter feitos muito aportes esse ano tirou alguns dessa lista. Já que os ativos continuam subindo daí quando compro eles novamente o preço médio tende a subir.

Como eu estou comprando frequentemente na bolsa americana, é difícil de achar ativos de lá no topo das rentabilidade. Principalmente REITs que recebem boa parte dos aportes mensais.

Como melhores ativos não tivemos nenhuma alteração os top3 seguem no top desde o ano passado. A Visa deve pular fora esse ano, pois certamente deve receber aportes.

Na ponta negativa tivemos uma boa melhora do EPR que saiu da lista de piores e entrou o FPI. Que por sinal chegou liderando com tudo. E só apenas a título de curiosidade o melhor REIT em retorno total foi o patinho feio do OHI: Quem diriaaaa!

Metas 2019

Minha meta esse ano na empresa será organizar a casa, trabalhamos para melhorar nossos processos. Ajustar nosso suporte ao cliente final que está bem deficitário. Expandir nosso programa de franquias e criar novos produtos rentáveis para o negócio.

Tinha a intenção de aprender alemão, mas nem vou colocar isso como meta. A empresa tem me consumido boa parte do meu tempo. Preciso esperar passar essa fase de crescimento acelerado para poder conseguir cuidar de alguns projeto pessoais.

Vou lançar um novo site aqui, um projeto que estou trabalhando desde o final do ano passado. Em breve colocarei mais noticias a respeito. Creio que esse novo site irá ajudar muitas pessoas.

Nos investimentos vou continuar a focar meus aportes na bolsa americana, buscando um crescimento cada vez maior dos dividendos. Não vou fazer nada muito ambicioso para os aportes ou dividendos como fiz no ano anterior. Vou tentar ser bem moderado esse ano nas metas.

  • Taxa de poupança: 45% a 55%
  • Dividendos R$ 31.200,00 (média de R$ 2.600,00/mês)
  • Patrimônio: 725.000,00

Conclusão

Esses dias um leitor me mando no whats do blog dizendo que estava fazendo um planejamento da sua Independência Financeira. Ele tinha programado os próximos 20 anos. Eu fico pensando: Meu Deus esse povo não tem noção alguma de gerenciamento de projetos ágil.

Não tente programar nada na sua vida pra tanto tempo, porque você só estará se iludindo com isso. Se você tem um problemão você tem que dividi-lo em partes menores. Se você tem uma caminhada de 20 anos, então divida-a em passos anuais. Não fique igual tarado fazendo milhões de calcos pra saber o quanto precisa de juntar. Você não sabe o quanto vai estar gastando daqui a 10 ou 20 anos, então não faz sentido projetar isso.

Ao invés disto, projeto o seu próximo ano. Veja no que você pode melhorar, acompanhe ano a ano sua evolução e não se preocupe em fazer projeções longas, porque uma coisa é certa: você vai falhar nisso!

Todo ano eu posto uma música do One Piece então segue a desse ano. O arco da Big Mom tá muito top. Se liga na letra:

Ações de crescimento vs dividendos

Ações de crescimento vs dividendos

Esses dias um leitor me questionou o que seria melhor no longo prazo: uma empresa de crescimento ou de dividendos. Vou utilizar dois exemplos da bolsa americana.

Uma que preocupou-se em manter um payout baixo para poder crescer os dividendos e outra que não se preocupou. Veja o que aconteceu com cada uma delas e surpreenda-se com a resposta.

Existem alguns investidores ou “formadores de opiniões” que defendem que devemos focar em empresas que não distribuem dividendos.

Isso é uma falácia. Apesar de já ter falado diversas vezes sobre isso por aqui. Vou mostrar através de dois artigos como isso pode ser desmistificado. O primeiro artigo será esse e o segundo irei lançar mais pra frente. Portanto, inscreva-se no nosso blog para ficar por dentro.

Antes de iniciarmos, recomendo a leitura deste artigo. Onde mostro um vizinho, que descobriu tarde que esse é um mau caminho. O artigo trata de um ETF que não distribui dividendos, mas é o mesmo conceito de uma empresa de crescimento.

Definindo o que são empresas de crescimento de dividendos

Muitas pessoas confundem empresas de dividendos com de crescimento de dividendos. Os nomes são bem parecidos, oque acaba não ajudando. As primeiras tendem a distribuir fartos dividendos, tem geralmente Yields baixos e Payouts altos. As segundas, são as minhas preferidas, não distribuem fartos dividendos, mas crescem-nos por longos anos.

Os “formadores de opinião” adoram utilizar as primeiras para comparar com as empresas que não distribuem dividendos.

Temos esse outro artigo, no qual eu explico porque no longo prazo as segundas tendem a ter resultados melhores. No artigo mostrei o conceito matemático da coisa, agora vou mostrar na prática e examinar a história para comprovar isso.

Apresentando o setor

O setor automobilístico e de auto peças não tem muitas empresas com caixa e lucros consistentes. As empresas do setor são conhecidas por pagar bons dividendos nos anos em que a economia está bombando. E cortam os dividendos quando as vendas de carros começam a despencar.

Basta olhar o balanço de uma Ford – F para verificar isso. Claro que temos exceções nesses segmento, quem assina o Ex-Dividend conhece um par de exceções desse segmento.

Mas queria pegar duas empresas do segmento de auto-peças para ilustrar um pouco do que estou querendo dizer. Como uma empresa preocupada em crescer os dividendos pode ser muito mais vantajosa para o acionista que uma empresa que está preocupada em só buscar crescimento.

Na década de 90 iniciou-se uma revolução dentro do segmento automobilístico. O mercado de assento para carros estava mudando. General Motors, Ford e outras marcas americanas estavam deixando de produzir seus próprios assentos e começava um processo de terceirização.

Duas face da mesma moeda

Duas companhias dominavam essa indústria emergente de assentos automobilísticos: Lear – LEA e Johnson Controls – JCI.

Fabrica da Lear
Fabrica da Lear

Lear tinha surgido de um grande conglomerado, a empresa era grande não só em tamanho como também em dívidas.

Escritorio Johnson Controls
Escritorio Johnson Controls

Johnson Controls em contra parte, já tinha cerca de 100 anos de existência, fundadora e inventora do termostato em 1883. Entrou no mercado de assentos automobilísticos quando adquiriu a Hoover Universal em 1985.

Ambos os negócios cresceram rapidamente. Porém quando a Lear se tornou pública em 1994 já era possível ver qual balanço era superior.

Ela estava focada estritamente no segmento automotivo. Enquanto, que a Johnson Control era mais diversificada e tinha outros negócios (baterias, construção e até plástico).

O que a Johnson Control tinha naquela época, e a Lear não tinha, era os dividendos.

Comparando os resultados

Se colocarmos $10.000 investidos na Lear em 1995 em uma década teríamos $16.117. Representando um retorno total de apenas 3,9% ao ano. Menos que a metade que o S&P500 oferecia.

O mesmo investimento na Johnson Controls, com os dividendos reinvestidos daria um crescimento de $89.153 um retorno anual de 18,9%.

JCI vs LEA
JCI vs LEA

Acho que o artigo poderia se encerrar aqui. Mas vamos tentar entender o porque desta diferença tão gritante.

Veja que tomei o cuidado de pegar duas empresas equivalente de setores semelhantes e passando por momentos iguais. Não adianta você pegar uma empresa de TI e comparar com uma de automóveis para justificar seus argumentos. Precisa-se de ter coerência e comprar pares iguais. Tomem cuidado com isso porque muito “formadores de opinião” adoram falar sem dar exemplo e quando dão, utilizam exemplos totalmente desconexos do contexto.

Entendendo a diferença

Diversos fatos podem ser considerados. Primeiro Johnson Controls teve uma atração maior dos fabricantes no início. Antes do boom no setor eles já atendiam Toyota – TM, que já tinha quadruplicado o Market-Share no mercado de veículos. Depois fecharam também com Nissan – NSANY e Honda – HMC.

Toyota Marketshare USA
Toyota Marketshare USA

Em contra partida, Lear vinha capturando a maior parte dos negócios em Detroit com a GM, Ford e Chrysler. Esses fabricantes tinham 80% e caíram para 50% de Market-Share. Perdendo justamente para os orientais, os clientes da Johnson Controls.

Esse sem dúvidas era o principal fator para fazer com que os analistas optassem pela Johnson Controls. Também, Johnson Controls era dona de outros negócios enquanto a Lear era estritamente focada no segmento de auto.

Alocação de capital

Outro dos principais fatores que explica a diferença de retorno em cada Stock é como elas praticavam a alocação de capital.

Em meados de 1990, Lear gastou bilhões de dólares, maior parte proveniente de péssimos empréstimos. Pagando juros altos para comprar qualquer fornecedor de peças ligadas ao setor.

Johnson Controls também fez grandes aquisições, mas os acordos eram geralmente menores e rapidamente pagos através da geração de caixa.

Nunca pagou dividendos

Outro ponto importante é que nos primeiros nove anos com uma empresa da bolsa a Lear nunca pagou dividendos. Johnson Controls havia pago dividendos todos os trimestres desde 1887. Um fato, que com razão, a empresa nunca deixou de se gabar nos seus releases.

Lear começou a pagar dividendos em 2003, mas não durou muito, pois a sua dívida forçou a suspensão dos dividendos. Os acionistas receberam somente 10 trimestres de dividendos, totalizando $2,25 por ação. Enquanto isso a Johnson Controls cresceu os dividendos a uma taxa de crescimento anual de 11% desde 1994.

Os dividendos são um efeito ou a causa do sucesso / fracasso nos dois casos.

Causa ou efeito ?

Efeito:

  • Johnson Controls claramente tem uma alocação de capital superior. Conseguiu os melhores clientes. Além, de ter feito menores e melhores aquisições e usado muito menos dívida com um caixa mais enxuto.
  • Lear claramente falho nessa tarefa. Enquanto que a JCJ pagava crescimentos significantes nos seus dividendos, Lear com as finanças apertadas não conseguia distribuir dividendos. E quando distribuiu logo teve que cortar, pois o caixa não se sustentou.

Causa:

  • O fato de que a Johnson Controls pagava dividendos já antes da década de 90 significa que, sabia administrar melhor seu caixa. Johnson Controls tinha um compromisso com o acionista em distribuir dividendos crescentes. Por isso não podia arriscar o caixa em uma estratégia de aquisições mais agressivas, como foi feito pela Lear. Se a empresa cortasse ou eliminasse os dividendos os acionistas iriam martelar a diretoria. A pressão por resultados concretos é muito maior. O CEO precisava de fazer o negócio crescer também para manter os dividendos em alta. Os dividendos forçavam uma intensa disciplina e entrega de resultados para os gerentes da Johnson Controls.
  • Alem disso, Johnson Controls tinha estabelecido a prática de crescer dividendos todos os anos desde 1975. Os investidores não esperavam apenas que os dividendos fossem religiosamente mantidos, como também crescidos. A empresa só construía novas fabricas ou fazia aquisições que realmente fossem agregar ao caixa do negócio. Aquisições só eram fechadas se trouxessem crescimentos futuros para a empresa.
  • O investidor que até hoje não percebeu que crescer dividendos obriga uma excelência muito maior na administração do negócio, me desculpe, mas vai procurar um curso de lógica. Porque, ou você é um analfabeto funcional ou um retardado mesmo.
  • Lear não pagava dividendos antes e durante a década de 90. Sem um registro de crescimento de dividendos, pois o mercado não esperava isso dela. Sem esse compromisso a empresa se preocupou em fazer uma pilha de receita. Gastou bilhões em aquisições e comprou diversas empresas pelo caminho. Não preocupava se o negócio daria lucro. Afinal, não tinha o compromisso e a pressão dos acionistas de dividendos como a Johnson Controls possuía. Por fim, Lear construiu um verdadeiro império com $21 bilhões de receita de vendas. Porém o lucro deste império era bem decepcionante. E uma hora essa conta tem que fechar.
Johnson Controls Dividendos vs Preço ação
Johnson Controls Dividendos vs Preço ação

Johnson Controls e Lear fizeram suas escolhas no passado, e agora irão colher seus frutos. Uma em busca de fama e fortuna enquanto que o outro buscava o crescimento sustentável por causa dos dividendos.

Vocês puderam conhecer essas duas histórias, olhar os resultados ver os crescimentos e aquisições. Não temos dúvidas que essas duas rivais sempre estiveram tentando chegar no top.

Contudo, mesmo uma olhada no histórico e perspectivas dos dividendos teria direcionado aqueles investidores que buscam a independência financeira nas ações, para a ação mais lucrativa.

Papo de Dividendo #55: Apple – AAPL – GM – BABA – MS – ICE – NDAQ – SSNLF – TSLA – BUD – HEINY – QCOM

Papo de Dividendo #55: Apple – AAPL – GM – BABA – MS – ICE – NDAQ – SSNLF – TSLA – BUD – HEINY – QCOM

Vamos falar sobre os últimos acontecimentos da Apple que teve os iPhones banidos aqui na Alemanha e entender a briga da Apple com a Qualcomm e como será o futuro da Apple.

Além disto, falaremos sobre essas outras empresas:

  • GENERAL MOTORS
  • ALIBABA
  • MORGAN STANLEY
  • NEW YORK EXCHANGE (ICE)
  • NASDAQ
  • SAMSUNG
  • APPLE
  • TESLA
  • AB-INBEV
  • HEINEKEN
  • QUALCOMM

Você pode assinar o Feed do Podcast ali do lado ou utilizando esse link, é muito pratico e simples. Veja mais papos de dividendos.

Clique aqui para escutar o PodCast no seu celular.

Ao dar o play pode demorar alguns segundos até que o download  do áudio seja concluído.

Viver de Dividendos Papo de Dividendo #55: Apple - AAPL - GM - BABA - MS - ICE - NDAQ - SSNLF - TSLA - BUD - HEINY - QCOM
Like
0 plays
0 likes

Ex-Dividend Plus

Investe na bolsa americana e não sabe como identificar empresas fantásticas para colocar na sua carteira? O Ex-Dividend Plus é feito para lhe ajudar nos estudos de empresas da bolsa americana, temos diversas carteiras já montadas de empresas pré-selecionadas, são empresas fantásticas.

Além disto, trazemos o case de negócio de cada um dos ativos e mostrarmos a você na prática o que deve olhar e como procurar informações importante sobre as ações e REITs.

Assine agora o XD+
Controle de gastos e receitas: Dezembro 2018

Controle de gastos e receitas: Dezembro 2018

Último mês do ano, ou seja, mais um passo dado rumo a indecência financeira. Quando eu era mais novo achava que ser rico era ganhar muito dinheiro, mas que adianta ganhar muito grana se precisa de trabalhar todos os meses?

Depois de uns anos passei a entender que rico é o cara que não precisa de trabalhar para pagar suas contas, ele até pode trabalhar se quiser, mas não há a necessidade pois a quantia de dinheiro que ele possui é o suficiente para suprir suas despesas.

Cada dinheiro que estamos guardando e investindo é um tempo futuro que estamos comprando. Um tempo que você poderá fazer aquilo que gosta. Se você quiser passar um mês inteiro na praia tomando açaí, vai poder! Se quiser passar uma semana na neve fazendo ski, vai poder! Essa liberdade que o dinheiro investido hoje te dará amanhã.

E é isso que eu estou tentando mostrar para vocês como alcançar. A ideia deste blog foi primeiro antes de tudo servir como um diário de registro dos meus investimentos, e depois um instrumento motivador para outros investidores que assim como eu não tem grandes fortunas ou nasceram na independência financeira. Espero que possamos aprender juntos por mais esse ano novo assim como foi em 2018.

Abaixo o relatório com as minhas receitas e despesas deste último mês:

Holding são rendimentos de empresas na qual não tenho sociedade com outras pessoas.

O Lucro sociedades é o lucro de todas as empresas em que tenho sociedade.

Outras receitas são receitas diversas que não se enquadram em lucro de empresas.

Dividendos são receitas dos dividendos recebidos na bolsa de valores.

Taxa de poupança do mês: +37,88%

Tivemos um crescimento considerável nas nossas despesas foi o segundo maior mês em gastos esse ano. O mês passado já tiníamos batido próximo da casa dos 20k e agora esse mês beiramos os 25k. O que fez com que minha taxa de poupança despencasse.

Se comprar com o ano anterior as despesas cresceram em incríveis 52% e lembrando que ano passado recebi visita na minha casa o que fez com que as minha despesas viessem um pouco acima. O motivo deste aumento será explicado mais abaixo.

Já na parte de receitas tivemos um crescimento considerável quando comparamos com o ano anterior, nosso aumento de receita foi de 62% frente ao ano anterior. O que demonstra que as estratégias tomadas nos meus negócios estão dando muito certo.

Despesas – Resumo

Nosso principal gasto nesse mês fica por conta dos eventos não recorrentes. Na questão da alimentação ficamos próximos dos 3k de gastos. Os gastos pessoais também pesaram no bolo.

Como tivemos que ir para estação de ski, tínhamos duas opções ou alugávamos as roupas ou compramos. Resolvemos comprar pois a ideia é em outras férias aproveitar. A Tatiane gastou cerca de 1k, eu e a Laura cada um gastou uns 700. Em suma, deu 2,4k gastos com roupa de neve.

As roupas minha e da Tatiane tendem a dar pra usar por vários anos, já as da Laura capaz de ir perdendo bem rápido por conta do crescimento dela. Mesmo assim, ainda acho que vale mais a pena comprar.

Os não recorrentes tivemos duas grandes despesas as viagens que corresponderam com 6,5k e que falarei mais abaixo e os gastos com movie que ficaram em torno de 3,4k. Esses móveis foram um móvel para colocar na sala, sapateira e outras miudezas compradas na Ikea.

Na Amazon compramos uma cadeira de bebe nova pra Laura, a que ela tinha antes já estava no limite do tamanho dela, como íamos fazer uma viagem longa resolvemos comprar de uma vez pra ela ir mais confortável. A cadeira que comprei foi uma marca Inglesa e Alemã, pesquisei um pouco na internet e muitas pessoas recomendaram, graças a Deus nunca precisei de colocar a prova e nem espero precisar. Mas se quiserem uma recomendação de compra, utilizem o link abaixo:

Viagens – Veneza

Fizemos duas viagens esse mês de Dezembro, uma no inicio para Veneza que já havíamos comentado no post anterior, relembre aqui.

Essa foi uma viagem curta para comemorarmos nossos 10 anos de casamento 💍

Passagem via Ryanair pagamos incríveis 42€ para três pessoas ida e volta. Agora a Ryanair está cobrando pela bagagem de mão também, não é aquela bagagem grande, mas sim aquela pequena que você leva dentro do avião.

Fiquem atentos ao comprar o voo comprarem a taxa de bagagem de mão senão não conseguirão embarcar. E não deixem pra pagar no guichê que é mais caro.

Como da última viagem pra Grécia quase perdermos o voou por chegar em cima da hora, desta fez fomos cedo para o aeroporto. Por conta disso, conseguimos comprar a bagagem pelo aplicativo antes de despachar no guichê da companhia, mas lá tinha um monte de alemão tudo desesperado tendo que comprar a taxa de bagagem.

E se preparem porque aí no Brasil, dentro de algum tempo irá para o mesmo caminho 😲

Moral da história a bagagem saiu quase o preço da passagem, pagamos 15€ pra levar as malas e depois outros 15€ pra trazer, total da viagem em passagem 72€. Ainda sim achei um baita preço.

Hospedagem ficamos num hotel muito bem localizado a 300m da praça São Marcos, o preço foi 288€. Se quiser hospedar utilize esse link e ganhe 15€ de desconto.

Transporte tivemos que pagar passagem de trem do aeroporto até as balsas em Veneza, ficou a ida e volta em 50€. Além do trem você terá que pagar o transporte por barco dentro da cidade, se ficar num hotel igual o que eu fiquei poderá fazer todos os passeios a pé, eu não recomendo comprar mais do que 1 dia pass de viagem nas balsas. Se conseguir chegar cedo em Veneza vá direto para as ilhas Murano e Burano para aproveitar o ticket. O custo do Day Pass é de 20€ por pessoa.

Restaurantes a comida em Veneza é bem caro, gastamos 52€ no Da Nico numa janta no primeiro dia. Numa segunda noite gastamos 45€ no Al Teatro Goldoni um restaurante de massas ao lado do teatro.

No último dia almoçamos no Hard Rock Café aqueles hambúrguers são muito bons, mas o preço 54€ é sempre bem salgadinho. Por fim no último dia fomos jantar na beira do rio o Sapori Di Mi onde gastamos 40€ talvez esse foi o mais fraco dos restaurantes.

Por fim não deixe de passar numa loja da Capitan Candy e comprar uns doces.

Acho que em Veneza não precisa mais do que 4 dias, considerando que vá gastar um dia visitando a ilha Burano e Murano, particularmente eu não gostei muito da Murano (a dos vidros), preferi a Burano por ter um ar mais do interior e aquelas casinhas coloridas são muito legais. Almocei por lá, fui num restaurante e lembro que o dono gostava muito do Brasil. Tinha ido no início do ano pra lá e o cara tinha até foto com o Pele.

Viagens – Strasbourg e Colmar – França

Fizemos no final de dezembro uma road trip entre a França e Suíça, como a parte da Suíça ficou no mês de Janeiro, vou comentar sobre ela no mês que vem.

Inicialmente essa viagem era para ser para Israel, mas aí tivemos os atentados a míssel lá e acabamos adiando. Daí resolvemos pegar a grana que iria pra lá e fazer uma road trip de final de ano, coisa de duas semana na estrada visitando algumas cidades.

Nossa primeira parada foi em Strasbourg na França, cidade cede do parlamento Europeu. Fiquei até preocupado com essa viagem, pois cancelamos por causa dos atentados em Israel, agora indo pra Strasbourg e uma semana antes de chegarmos tem um atendo terrorista lá, veja aqui.

Na teoria agora seria o lugar mais seguro para se ir, pois iriam entupir de segurança lá. E não deu outra! Tinha até exercito nas ruas, nunca me senti tão seguro.

Essas cidades do interior da França se transformam completamente quando chega a época de natal. Os mercados de natal das cidades são locais obrigatório para se visitar. Se tiverem a oportunidade de ir para essa região na época do Natal vão porque é muito maneiro.

Hospedamos no hotel Ibis que fica no centro de Strasbourg, um hotel barato porém os quartos são bem apertados, padrão Ibis mesmo. Pagamos 129 € por dois dias, se quiser um cupom de desconto de 15€ utilize esse link.

Almoçamos num restaurante próximo a Catedral Notre Dame (visita obrigatória), pagamos 34€ no Palais le Glace.

Essa região da Alsácia sempre foi muito disputada entre a França e Alemanha. Lá é praticamente como se estivesse em um território Alemão, dada a influencia alemã lá ser muito forte.

No passado a cidade ficou na mão dos alemães quando ocorreu a guerra contra da França contra a Prussia, antigo reino que deu origem a atual Alemanha.

Depois de quase cem anos de domínio alemão a região voltou para mãos da França após a Primeira Guerra Mundial, depois voltou pra mão dos Alemães quando foi invadida na Segunda Guerra. Por fim, após a queda do regime Nazista (que é uma vertente do Comunismo) voltou para mão dos Franceses. Hoje é uma região francesa, mas você verá fortes traços alemães por lá.

No final deste dia partimos para Colmar, uma cidade mais ao Sul da região e a 50 minutos da Suíça.

Hospedagem em Colmar é muito caro, para economizar ficamos numa cidade ao lado Ammerschwihr. A cidade é uns 20 minutos de carro de Colmar e o preço que você economiza na hospedagem vale muito a pena. Basicamente nessa região você tem que alugar um carro mesmo pra poder visitar os inúmeros vilarejos, então não faz muita diferença.

Pagamos no hotel Aux Armes 380 € por 5 dias. O hotel é muito bom e com quartos bem espaçosos, bem diferente do estilo de hospedagem do Ibis. Como iriamos ficar mais dias então não dava pra pegar algo muito apertado. Se quiser um cupom de desconto utilize esse link.

Fizemos a estratégia de comer no McDonalds de dia e jantar nos restaurantes a noite. Comemos no Alsako por 20€, foi até barato mas a comida não estava muito boa, veja o meu review no link acima. No outro dia jantamos em Ammerschwihr no Wistewala, onde comi um delicioso Chucrute por 48€.

No penúltimo dia jantamos no restaurante do hotel que era mega recomendado no Booking e no Google Maps. A janta foi top mesmo, mas o preço não dava pra brincar, um prato individual tava 50€ eu paguei no Wistewala que foi um restaurante muito bom que comemos 48€ para toda a família. Enfim gastamos lá 52€ porque tivemos que ir de sopa e outras coisinhas mais baratinhas.

Comemos em Ribeauville num restaurante com bom atendimento e comida num custo beneficio bem melhor que o do hotel. Pagamos no Heguenauer Jean-Marc 30€. Ficamos falando o tempo todo com o dono em inglês e só no final na hora de ir embora, que descobri que ele falava português, pois o pai dele tinha funcionários portugueses e ele cresceu brincando com os filhos desses funcionários que trabalhavam na fazenda.

No último dia resolvemos jantar numa Steak House, a fachada era muito legal, parece uma franquia, mas o que tinha de bonitinho por fora tinha de ruim por dentro. Foi um dos piores restaurantes que fomos, veja meu review aqui e gastamos na Bufflalo Grill em Colmar cerca de 33€.

Net Worth

Net Wort, a grosso modo nada mais é do quanto você tem em capital ao longo do tempo, considera-se saldos de conta, investimentos e até mesmo dívidas. No meu caso não possuo dívida alguma, nem de carro, nem de casa, estou absolutamente liquido.

Meu patrimônio teve uma queda provavelmente por conta da baixa na bolsa e cambio. Meu patrimônio caiu de 813k no mês passado para 785k nesse mês. Uma queda de -28k, achei que iria fechar o ano acima dos 800k. Pelo visto vai ficar pro ano que vem.

Veja abaixo um resumo do meu orçamento nesse mês e acompanhe os outros meses:

Gostou dos gráficos do aplicativo? Saiba aqui como adquirir o Banktivity, compre utilizando o link do blog para cair umas balinhas para nós.

Conclusão

Esse mês tivemos uma taxa de poupança bem abaixo do normal em parte por conta dessas viagens. Isso é uma coisa que eu comento sempre aqui no blog, a felicidade não deve estar em chegar até a Independência Financeira, mas sim caminhar até lá.

Não adianta ligar a quinta marcha, não gastar com nada, viver só querendo guardar dinheiro com a obsessão de alcançar a IF. Você tem que buscar o equilíbrio de guardar, mas também de divertir.

Alguns gostam de viajar como eu, outros vão gostar de ficar em casa. Tem um amigo que gosta de comprar móveis pra casa e gastar dinheiro na casa. Então se ele está reservando parte do patrimônio pra investimento, tem todo o direto pra não dizer dever, de pegar outra parte e gastar naquilo que lhe dá prazer.

Enquanto isso…

Compras Dezembro 2018 – KRG – EPR – FPI – PK – CME – DIS

Compras Dezembro 2018 – KRG – EPR – FPI – PK – CME – DIS

Nosso último aporte e artigo do ano. Vamos fazer uma retrospectiva no inicio de janeiro mostrando como foi o ultimo ano a nível de investimentos. Esse mês consegui fazer um dos maiores aportes até o momento na bolsa. Como destaque deste aporte considero a CME a bolsa de Chicago

Aporte like a Michael Jackson

Esses meses que o aporte for fora do normal vou passar a chamar de aporte like a Michael Jackson. Não sabe o porque ? Bem entenda nesse vídeo:

CME Group Inc – CME

Vamos falar da Bolsa de Chicago, já tinha feito um post sobre ela justamente no dia que visitei a bolsa de NYSE, relembre aqui. A bolsa de Chicago tem se destacado pela adoção de novas tecnologias como o uso do Blockchain que eu falei no nosso podcast Papo de Dividendo, assine aqui nosso feed e recebas as últimas noticias da bolsa no seu celular.

Os resultados da bolsa de Chicago tem sido fantásticos, e não é atoa que a empresa tem me dado bons retornos desde que a coloquei na carteira. Confesso que ela merecia um pouco mais de aportes, mas como a minha estratégia do melhor método de aporte não indicava compra pois ela realmente ainda está um pouco cara, fui negligenciando um pouco o aumento dela na carteira.

Por isso eu falo nesse método de sempre usarmos o bom senso de não deixar o ativo ficar muito pra traz, ele é só um norte para prioridade, mas eu não sou Fã daqueles que pensam em não colocar um ativo na carteira por ele estar muito caro. Afinal quer comprar qualidade sem pagar caro ? E tem também aquele outro ditado: do barato sai caro! Tem gente que custa aprender sobre isso.

Independente se está caro ou barato a CME tem entregado resultados fantásticos, nesse último resultado reportou uma receita de 904 milhões onde no ano anterior foi de 890 milhões, e um lucro de 495 milhões, mostrando uma excelente margem. O lucro por ação foi de $1,45 acima dos $1,19 do ano passado.

Pra quem não sabe a bolsa de Chicago é a maior bolsa de commodities do mundo, onde se negocia só ela um volume maior que todo o resto do mundo em soja e milho. Ano passado estreiou o mercado futuro de bitcoin, uma das primeiras grandes bolsas a apostarem na cripto moeda.

Nesses últimos 9 meses a Chicago Mercantile Exchange saiu com o lucro de 3,31 em 2017 para 4,62 por ação esse ano, apresentando um crescimento de quase 40% no lucro. Devido aos bons números apresentados nós últimos trimestres resolvi aumentar posição na empresa.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $24,84 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$96,55.

Walt-Disney CO – DIS

Essa é uma das empresas que vem apresentado excelentes resultados, mas o mercado diferente da CME não tem apostado muito no seu futuro, não sei se o mercado está preocupado com a fusão da FOX, que já falamos exaustivamente no nosso PodCast – Papo de Dividendo. Ou, talvez o mercado esteja vendo algo de diferente que eu não consigo enxergar.

Os lucros por ação nesse trimestres aumentaram em absurdos 37% para 1,55 vs os 1,13 do ano passado. Se retirarmos alguns itens não recorrentes termos um crescimento ainda maior com lucro de $1,48 vs $1,07. As receitas também subiram em 12% saindo de 12 bilhões para 14 bilhões nesse último trimestre.

O fato é que os números nos mostram que a empresa tem feito o seu dever casa, entregado lucros, dividendos e receitas crescentes. Não tem porque não aproveitar pra comprar mais e barato.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $5,04 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$19,59.

Park Hotels & Resorts Inc – PK

RevPar do fundo foi de $175,38 um aumento de 2,6% frente ao mesmo período de 2017. Isso porque tivemos alguns movimentos negativos como clima e uma greve de trabalho em Chicago. O lucro do fundo foi de $132 milhões dando um ganho por ação de $0,65.

Como ainda estou montando posição nesse ativo ele sempre tem recebido aportes recorrentes.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $64,4 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$250,30.

EPR Properties – EPR

O fundo foi um dos piores resultados em 2017, acredito que esse ano não ficará muito melhor, dado que seu valor no mercado praticamente não saiu do lugar durante o ano inteiro.

Apesar do mercado não estar muito animado com o fundo ele tem entregue resultado interessantes, não são maravilhosos kkkkk mas dá para animar um pouco.

Não sei se eu também gosto muito do case de negócio deste ativo e por isso acabo ficando com ele na carteira, mas o fato é que também ele não faz nada que me desagrade, vejamos a sua receita. Uma receita de $176 milhões nesse trimestre com um aumento de 17% frente aos 151 milhões de 2017, nada mau né.

Os ganhos nesse tri foram de $116,5 milhões ou $1,58 por ação em comparação com $90 milhões ou $1,26 do trimestre anterior, apresentando um crescimento de 25% nos resultados.

Em suma, não tem porque ficar com raiva deste camarada, se o mercado não está muito animado com ele, pra mim esse resultado é bem animador.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $72,42 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$281,47.

Kite Realty Group Trust – KRG

Se o EPR tinha sido o pior ativo em questão de rentabilidade de 2017 o KRG não ficou muito atrás, subiu no pódio na terceira colocação como pior rentabilidade, relembre aqui.

Esse aqui diferente do EPR me parece que esse ano desceu mais um pouco, eu até não vinha fazendo aportes nele porque realmente o caso dele era um pouco mais complicado, porém ele tem conseguido se sair bem com relação a sua dificuldades e sinceramente eu tenho ativos na carteira com situações bem mais complicadas que a dele e estou re-aportando.

Então decidi aumentar posição nele este mês. O fundo apresentou um resultado de 41,1 milhões ou 0,48 por ação bem em linha com o ano passado que teve um resultado de 41,8 milhões ou $0,49 por ação. Boa noticia que ele parece estar se recuperando aos poucos, está com 93 locações em aberto e colocou nesse último trimestre 39 inquilinos aproximadamente 70% deles restaurantes, supermercados e prestadores de serviço.

Vamos fazer um aporte modesto esse ano e ir acompanhando o ano que vem pra ver como vai se sair.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $76,2 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$296,17.

Farmland Partners Inc – FPI

Esse sem dúvidas é o ativo de maior risco que tenho na carteira, uma verdadeira aposta, agora já não dá mais para a razão saber se vai dar certo ou não.

Eu não sou contra do investidor as vezes fazer umas loucuras dessas, só que o cara precisa de ter o senso critico de colocar uma parte bem pequena do patrimônio nesse tipo de ativo. Não pode fazer igual um retardado e dar all-in nesses negócios.

As vezes esses casos mais complicados te dão emoção nos investimentos kkkkk

Cada release do FPI é uma noite de sono sem dormir antes da publicação. Os últimos resultados tem vindo cada vez piores, então na teoria um investidor de longo prazo não deveria manter o FPI na carteira e por isso que sempre falo aqui no blog, não acompanhe a minha carteira publica que eu faço umas doideiras as vezes.

As receitas do FPI vieram até que legais, ele reportou um aumento de 4,2% indo para 12,6 milhões. Agora o resultado final não foi muito bom, com um resultado por ação de $0,02 ou $0,7 milhões sendo que no mesmo período o resultado foi de $0,09 ou $3,3 milhões.

A empresa tem vendido algumas fazendas não muito lucrativas, nesse trimestre a empresa concluiu a venda de 29,9 milhões de terras a um ganho de 11,4%.

O fundo deve reconhecer boa parte da seu resultado nesse último trimestre, devido a certas concessões que só serão liberadas nesse balanço. Isso deve levar ao resultado para algo entre $0,30 ou $0,34. Então mesmo com esse resultado é bem provável que veremos um corte de dividendos no próximo ano, acho que dificilmente eles devem conseguir manter os dividendos do ano passado. Isso deve derrubar ainda mais os preços.

O lance é que não compro mais FPI ele fica só como troco de bala, aquela grana que sobra no caixa e não tem o que fazer por ser muito pouco aí jogo na conta do FPI.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $5,16 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$20,06.

Ao todo foram acrescentados na minha renda de dividendos $183,66 ou seja R$713,83 a mais por ano para somar na minha bola de neve.

Empresa Código Qtde
PARK HOTELS & RESORTS INC PK 35
EPR PROPERTIES EPR 17
FARMLAND PARTNERS INC FPI 12
KITE REALTY GROUP TRUST KRG 60
CME GROUP INC CME 9
Walt Disney CO DIS 3

Já atualizei a minha carteira com essa nova aquisição.

Veja aqui como abrir conta numa corretora americana e comece agora mesmo a montar sua carteira de ações.

Enquanto isso…

Um breve resumo da bolsa americana nesse final de ano:

via Gfycat