NYSE: Vendas Março 2015 – HSBC

hsbcA primeira ação a ser retirada da minha carteira no exterior foi o HSBC, ela foi uma das primeiras empresas que eu comprei no exterior, na época eu avaliei diversos outros bancos do mesmo porte do HSBC e o que me motivou a comprar foi a relativa melhora nos fundamentos do HSBC e a forma como ele passou pela crise de 2008, que afetou o banco bem menos que os demais concorrentes.

Depois que comecei a dar mais algumas lidas em alguns balanços do banco ficou claro do porque a crise de 2008 não o afetar tanto quanto os concorrentes.

Como pode ser visto na imagem abaixo o banco está mais concentrado em mercados emergentes, em especial Hong Kong e China, os emergentes sofreram bem menos que os desenvolvidos na crise de 2008 boa parte motivada pelo forte crescimento da China e o boom das commodities, um cenário que pertence ao passado, todos sabemos que os mercados emergentes estão enfrentando fortes dificuldades para encontrar novamente o caminho do crescimento e isso de acordo com analistas tende a durar um bom par de anos.

 

hsbc presença

Quando comprei as ações, sabia que o banco já estava enfrentando dificuldades nos mercados emergentes, acompanhei diversas analises e ouvi as teles e todos questionavam essa dificuldade que o HSBC vinha encontrado em achar um crescimento orgânico em meio a todos esses problemas nos mercados emergentes. Enfim eu acreditava na diretoria e resolvi pagar pra ver.

Fechado o ano de 2014 o banco não conseguiu cumprir as metas de crescimento e além disso teve um resultado bem inferior aos dos piores analistas projetavam:

  • Lucro EBITDA de 2013 em US$ 19 bilhões
  • Lucro EBITDA de 2014 em queda para US$ 14 bilhões, sendo que nesse ultimo tri teve um prejuízo EBITDA de 2,4 bilhões.

Eu sei que o prejuízo foi não recorrente uma cifra de US$ 5,9 bilhão por conta de multas e todo esses processos de corrução que andam rondando a imagem do banco e não para por aí, pelo que li o governo americano já tem engatilhado uma serie de multas para ser aplicada na instituição em 2015, tanto que o CEO disse já estar provisionado dinheiro no caixa para eventuais custas no processos, isso sem contar nas demais despesas que um processo traz junto, como advogados, gastos com marketing para recuperar a imagem do banco, enfim os efeitos podem ser maiores do que possamos imaginar.

Outro ponto negativo que acompanhei no cast foi que os analistas questionaram o banco sobre a preocupação em redução das despesas administrativas que saltaram de 49 para 52 bi em 2014 e a administração disse que não tem nenhum programa nesse sentido, que o objetivo deles no momento e fazer a reestruturação fechando agencias e operações que não estão trazendo resultados e só depois pensar em cortar custos, ou seja a tendência é que os lucros fiquem ainda mais enxutos.

Pode até parecer que esses foram os motivos que me levaram a zerar a posição no HSBC, mas no caso o motivo foi o fato da complexidade que é analisar um banco do tamanho do HSBC, eu até hoje fico me perguntando que diabos me deu na cabeça de comprar ações de uma empresa tão complexa, são muitas variáveis a ser analisar por exemplo ele atua em diversos países, então tem fatores cambiais, macro e micro econômicos que podem influenciar, sem contar na diversidade de regulações que eles enfrentam, as quantidades enormes de produtos que o banco oferta e tentar entende-los não é uma tarefa nada fácil.

Estou focando meus investimento em empresas que possuam um case de negócio bem simplificado e fácil de entender, meio que uma filosofia Warren Buffett de ser, acho que quanto mais complexo é a operação de uma empresa, maiores são as chances de você errar na analise. Compare o case de negócio de uma Coca-Cola com um banco diversificado como HSBC e você vai entender que com 3 segundos você consegue definir o case de negócio da Coca (“vende refrigerante e bebidas”) já o do HSBC seria preciso uns 3 a 4 parágrafos para descrever o que ele faz.

Pra resumir os pontos negativos que vejo no momento:

  • Case de negócio muito complexo.
  • Enfraquecimento nas economias onde atua e sem perspectivas de crescimento por um bom período de tempo.
  • Custos administrativos aumentando e sem política de redução no curto prazo.
  • Prejuízos em várias operações de países específicos e mercado importantes para o banco.
  • Processos jurídicos que gerarão altos custos não recorrentes.

Venda realizada em 2 de Março de 2015

Venda de março de 2015 na bolsa de New York
Empresa Código Qtde
HSBC HOLDINGS PLC  HSBC   19

Já atualizei a minha carteira com essa venda.

 

4 thoughts on “NYSE: Vendas Março 2015 – HSBC

  • 17 May 2016 at 20:13
    Permalink

    Nossa Obrigado. Gostei muito da dica. Quero viver de dividendos. Vou acompanhar mais o site. Obrigada..

    Reply
    • 18 May 2016 at 15:04
      Permalink

      valeu pela força giovana

      Reply
  • 25 March 2015 at 01:24
    Permalink

    Por favor, sem querer abusar da sua boa vontade, mas como se deve proceder ao fazer a venda de uma acao quando ocorre ganho de capital?

    Reply
    • 26 March 2015 at 00:40
      Permalink

      estou preparando um post explicando sobre isso devo fazer pra esse próximo mês… só acompanhar…

      Reply

Deixe o seu comentário: