Porque não invisto em ETF

Porque não invisto em ETFNesse artigo vou mostrar aos investidores porque montar sua própria carteira de ações é mais vantajoso e menos arriscado do que investir em um ETF. Depois de muitos perguntarem vocês vão entender porque não invisto em ETF. Estive pra fazer esse post a um tempão, mas sempre protelava. Agora como temos alguns blogueiros indo para o mercado americano, resolveu me animar de falar sobre esse assunto, apesar tão espinhoso, esse pessoal fã boy de ETF costuma ser meio fanático kkk.

Pode ter certeza que vai chover de gente nos comentários criticando a veras muitas coisas que vou falar, ou apresentando mil argumentos contra, mas o fato é que acima de tudo eu respeito quem investe em ETF, se o cara quer colocar sua grana nisso, beleza pra mim… acontece que eu não tenho perfil pra esse tipo de investimento.

O retorno dos dividendos

Os dividendos históricamente contribuíram com cerca de 40% do retorno médio das ações do principal índice do mercado. Se considerarmos o reinvestimento desses dividendos teríamos uma contribuição de quase 97% do S&P 500  desde 1871. Assim sendo não é nenhuma surpresa que o interesse cada vez maior dos investidores por empresas de crescimento de dividendos vem aumentando. Se você não sabe do que se trata empresas de crescimento de dividendos dê uma lida nesse artigo.

Temos dois caminhos diferente apresentados aos investidores aspirantes dos dividendos. O primeiro caminho é fazer sua própria carteira. Outro caminho é confiar na experiência de um investidor profissional e investir em fundos de dividendos ou em ETF de dividendos. Neste artigo vamos comparar os dois métodos.

As vantagens dos ETF

  • Uma das principais vantagens dos ETF é que você consegue uma diversificação instantânea, uma vez que muitos deles já possuem uma cesta grande de títulos. Você quando compra um ETF já automaticamente está comprando toda essa diversificação junta.
  • Também pode ser mais barato a níveis de taxas comprar um ETF do que comprar 30 ou 40 ações, porém isso pode ser mitigado dependendo da estratégia de aportes que resolva adotar.
  • Outra vantagem é que um ETF de dividendos você terá bastante tempo economizado na investigação ou manutenção da sua carteira de ações. Este beneficio é especialmente importante para aqueles investidores que são muito ocupados. Talvez para esses o ETF se encaixaria como uma luva. Vamos falar sobre isso novamente na conclusão.

Desvantagens dos ETF

  • Uma desvantagem que pode ser muito prejudicial é que os ETF podem seguir um índice ou ter uma estratégia que é demasiado lenta ao reagir às mudanças do mercado para os ativos que estão na carteira. Por exemplo as empresas que integram o ETF  S&P High Yield Dividend Aristocrats (SDY) são adicionadas ou removidas uma vez ao ano. Isto significa que uma empresa como a General Electric (GE) que cortou os dividendos em fevereiro de 2009 ficou no ETF até dezembro de 2009.

A maioria dos investidores que gerenciam sua própria carteira logo vendem a empresa quando a mesma corta os dividendos, alguns como o Viver de Dividendos sempre que possível tenta prever esse movimento para evitar perdas maiores, veja aqui.

Você precisa entender que quando uma empresa de crescimento de dividendos corta os dividendos as ações despencam, porque as expectativas do mercado sobre a empresa ficam muito ruins, esperar até o final do ano para remover essa posição pode ser muito ruim para o investidor e causar muitos prejuízos. Um risco altíssimo a se correr nesses casos.

  • Outra desvantagem é que muitos desses ETF de dividendos correm no piloto automático. Temos um exemplo recente de ETF que sobrepuseram empresas com rendimentos mais elevados, sem levar em consideração a sustentabilidade do pagamento dos dividendos.

Vocês sabem que sempre falo aqui no blog para não ficarem atras de Yield igual malucos, para procurarem comprar empresa que oferecem um pagamento de dividendos seguros ao longo do tempo, eu mesmo me intitulo um investidor de tempo de mercado e não de timing de mercado.

Sinceramente você paga lá uma taxa administrativa pro ETF rodar no auto-pilou, pra isso você mesmo fazia um filtro de tantas empresa em X% de DY e pronto, mandava comprar. Não se assuste mas muitas ETF funcionam assim, e o pior que muitos investidores enchem a boca pra falar que estão investindo no ETF XYZ e não sabem que ele roda em auto-pilot.Por conta desse problema crônico muitos ETF estavam com sobrepeso de Bank of America (BAC) ou Fifth-Third Bank (FITB) antes desses cortarem os dividendos substancialmente. Isso adicionou ainda mais sofrimento aos investidores do ETF quando o preços das ações começaram a despencar ainda mais.

  • Uma terceira desvantagem dos ETF é a taxa anual de administração. Depende muito de quanto são gerenciáveis o portfólio dos ETF geralmente paga-se algo de 0,40% num iShares Dow Jones Select Dividend Index ETF (DVY) a 0,60% para um Powershares Dividend Achievers ETF (PFM). Isso poderia prejudicar o desempenho no longo prazo e quando você perceber que isso ficou caro demais, aí pode ser tarde!
  • Rotatividade excessiva dentro da carteira também pode atrapalhar bastante os desempenho, já vimos aqui que o ideal é manter as ações por longo período de tempo. Você encontrará muito ETF pequenos mas que terão um alto giro de ações na carteira que pode desvirtuar o desempenho no longo prazo. Conheça aqui a história o pior fundo de investimento de todos os tempos.
  • Outro problema é que os ETF costumam concentrar suas explorações nas blue chips dos dividendos, que são responsáveis por grande parte do movimento dos resultados. Por exemplo as dez explorações de maior expressão no portfólio de um dos maiores ETF o Powershares Dividend Achievers ETF (PFM):
    pfm portifolio
    O PFM tem atualmente 212 participações. As explorações do top10 são correspondentes a mais de 46% do total da carteira. Assim você compra um ETF com 212 participações e 46% da sua carteira fica centralizada em 10 empresas, pra mim não parece ser uma estratégia de diversificação muito inteligente.
  • Outro ponto é a questão fiscal, muitos dizem que ETF reinvestem dividendos vão livrar da mordida dos 30% do imposto de renda cobrada pelo governo americano. Se ele vai reinvestir os dividendos uma hora você vai ter de vender para usufruir da sua IF, nesse momento que você vender, vai pagar ganho de capital sobre o ganho normal e mais os dividendos que foram reaplicados, até aí tudo bem você fica na mesma situação que o cara que tem a carteira própria e já pagou de uma vez os 30%.

O problema é que ganho de capital tem variação cambial, digamos que quando você comprou você pagou ali um dólar de R$ 3 e daqui a 20 anos você foi vender, a inflação e cenário politico nesse nosso país querido, levou o dólar para R$ 6.Bem não precisa ser gênio pra entender que você estará numa situação muito pior que a do investidor que Vive de Dividendos que preferiu ter a sua própria carteira e pagar antecipadamente os seus 30% não correr o risco de variação cambial.

Conclusão

Tem muita gente que investe em ETF e nem conhece ao certo como o índice é montado, isso por si só já daria para fazermos um post trazendo um único exemplo de como um índice de ETF é montando para incluir ou remover ações, iria até abordar aqui, mas ficaria muito extenso e os ETF não são nada fáceis de entender.

Compreender como são incluídas ou removidas determinadas empresas do índice não é uma tarefa muito simples. E muitos investem nesses ETF sem ao menos saber como essas engrenagens funcionam por trás, será que seria muito rude dizer que estão dando um tiro no escuro.

Quer investir nos ETF, primeiro entenda cada ponto de como o índice dele é formado, depois faca seus aportes. Você vai ver que vai gastar mais tempo aprendendo sobre os ETF do que montando sua própria carteira de ações de crescimento de dividendos.

Quando compramos um ETF, teremos que pagar uma taxa anual de gestão, estaremos sujeitos a um grande volume de giro na carteira, exposição anual a respostas do mercado e essencialmente terá uma carteira que não é tão diversificada com parece inicialmente.

Se você simplesmente comprar ações de grandes empresas como o Wal-Mart (WMT), Procter & Gamble (PG), Johnson & Johnson (JNJ), PepsiCo (PEP) e outros, os investidores poderiam se beneficiar dos dividendo sem precisar de pagar taxas anualmente.

Se ao invés disso os investidores focassem em montar sua própria carteira, eles poderiam ajustar o peso de sua carteira de forma mais segura fazendo uma diversificação de verdade, eliminariam as taxas anuais de gestão, eles poderiam investir em pequenas e promissoras empresas de crescimento de dividendos e não ficariam limitados apenas às blue chips.

Apesar de pintar um quadro pessimista sobre os ETF não quer dizer que sejam de tudo ruim, como comecei o artigo ele tem seus pontos positivos, tem suas vantagens seu publico alvo, afinal se fossem de tudo ruim já teriam saído do mapa. No final o importante é você se sentir confortável com seu investimento, se você gosta de ETF e não se sente bem tendo que gerenciar sua carteira de ações, então esqueça tudo que eu disse, se você é como o Viver de Dividendos que não gosta e ETF e gosta de ter o controle do que está fazendo, então esqueça qualquer argumento que bom sobre ETF e continue com sua carteira, e finalmente… se você está indeciso sobre qual caminho seguir, leia novamente o post e tire suas conclusões.

No final o mais importante é você se sentir confortável com o tipo de investimento que escolher para colocar seu dinheiro, não adianta colocar a grana no lugar XYZ porque ali rende melhor, porque disseram que é mais seguro, se isso lhe tira o sono a noite. O melhor investimento é aquele que você se sente mais seguro!

 

 

54 thoughts on “Porque não invisto em ETF

  • 14 November 2016 at 20:44
    Permalink

    Ola VD, quero mai uma vez parabenizar pelo seu post, educado ao extremo e santa paciencia kk.
    li todos os post anteriores sobre este assunto “polemico ou não”a respeito de investir em ETFs: tipo
    ETFs de Renda Fixa
    ETFs de Commodities
    ETFs de Moedas
    ETFs Alavancados
    ETFs Inversos
    ETFs Multi-Ativos
    ETFs de ETFs
    ETFs com Hedge Cambial
    segue um site bem detalhado sobre etf para quem se interessar.
    http://etfdb.com/screener/
    Desculpe mais sou meio enrolado de expor minhas duvidas e ideias em forma de letras kkk. Mais vou tentar

    Já estou montando minha carteira internacional, todos 100% USA, não quero ficar convertendo em moedas nesta primeira fase, Stocks , Reits e ETFs de Reits são os próximos, meu objetivo é renda mensal e re aplicando 100%. ( detalhe que o imposto sobre esta re aplicação de renda em Dollar $ é diferente do imposto a ser pago da renda inicial aplicada na corretora, que teve saída do brasil para aporte na conta) . “isso ainda vai me dar dor de cabeça” kkk cuidar desta separação de informações para o Fisco Brazuca. Vou ter que estudar mais a este respeito.

    Minha duvida esta em : sendo a isenção de 35 K mês para qualquer venda ( tendo ou não ganho de Capital) posso gerenciar a venda de Stocks ou Reits ou Etfs dentro o dos limites de 35 K para cada um dos 3 separadamente , certo?

    A duvida é que no Brasil Fii não tem choro pois não tem limite minimo para ficar isento como ocorre em acoes ( 20K ) e acoes pagam 15% de IR ( menos DT que é 20%) Fiis pagam 20%de IR sobre o lucro e são isentos de IR nos dividendos recebidos ( ate quando não sabemos).

    No Brasil Acoes e Fiis podem acumular prejuízo e compensar em ganho de capital futuros na venda , Fundos DI idem, mais são mais complexos quanto ao entendimento da Receita Federal ( já tive fundo de Acoes que deu Preju e nunca consegui fazer compensar em outro Fundo qualquer ).

    Como ETFs de Reits tem o próprio re investimento em cotas, e depois tem o próprio come cotas das taxas de AD e Impostos , no seu parecer o maior problema seria em ficar atrelado a vender quando o Dollar estiver muito caro, Vender quando as cotas estiverem em Bearish que você toma preju forçado , e o pior de todos O ETF ser finalizado e te devolverem o dinheiro justo quando as situações acima estiverem ativas.

    Seria melhor eu Comprar Reits de Papel em vez de ETFs de Reits?
    Mesmo eu sabendo que vc não gosta de Etfs eu me arisco a perguntar ( kkkk).

    Reply
    • 14 November 2016 at 21:19
      Permalink

      Será que preciso responder kkkk

      agora sério, nao sou contra os ETF acho que eles tem seu papel e perfil de investidor, você é um cara que não tem tempo pra analisar empresas, que não tem tempo pra olhar o mercado, compra um índice e siga na média vai ser melhor

      se vc quer um pouco de emoção na sua caminhada rumo a independência financeira, então monte sua carteira e seja feliz

      é difícil te responder isso porque não sei qual o seu perfil, só coloquei os pontos negativos que ví nos ETF e também listei seus pontos positivos, acho que essa resposta cada um tem que dar a si mesmo, comecei pelo melhor que é gerenciando minha própria carteira, se visse que sou um completo fracasso em investir e gerir minhas carteiras aí quem sabe pensaria no ETF, sei lá … penso dessa forma!!!

      Reply
    • 14 November 2016 at 21:21
      Permalink

      só pra complementar o importante é você investir em algo que lhe deixe confortável

      por isso coloquei o titulo do post como Porque [EU] não invisto em ETF

      entende que é uma decisão pessoal, assim como escolher determinado investimento deve ser sempre algo pessoal

      Reply
    • 14 November 2016 at 21:22
      Permalink

      o problema é que os fanáticos do ETF assim como os que tem no Bitcoins não aceitam nada além daquilo que eles fazem, então eles partem do principio que todo mundo é um completo idiota e que só aquilo que eles fazem é a única salvação, infelizmente a internet é um lugar cheio de pessoas assim!

      Reply
  • 10 October 2016 at 11:28
    Permalink

    Frugalsample,
    não comecei minha carteira de ações no exterior ainda porque estou estrurando a minha carteira local, mas o que estava nos meus planos é justamente o IVVB11 e os fundos da Vanguard que você comentou, principalmente depois de ler “All About Asset Alocation” … neste livro além de citar os ETFs da Vanguard, tem um capítulo inteiro dedicado a perda de rentabilidade devido as taxas.

    Bom, mas o que eu queria dizer é que vc comentou sobre o livro :The boglehead’s guide to invest” neste tópico.
    Me interessei pela leitura, você poderia me enviar por e-mail por gentileza o arquivo PDF?

    Reply
  • 1 October 2016 at 18:08
    Permalink

    Caro VD, primeiramente, queria lhe dizer que eu pensava IGUAL a você, comentando isento e sem paixões, eu estava pra comentar isso mas acabei não comentando. No Brasil ETF está fora de cogitação, isso é ponto passivo, com exceção para quem não tem capital ou não sabe inglês para abrir conta em corretora no exterior eu elencaria o IVVB11.

    Agora saindo do Brasil a coisa muda muito de figura. Eu sei que com um pouco de conhecimento e de análise fundamentalista dá pra fazer um stock picking legal mas não podemos considerar a questão tributária, nós como NRA nos EUA (Non resident alien) vamos sempre pagar a maior taxa 30% em cima dos proventos de ações e de REITS, isso não é pouca coisa. Os REITS os americanos compram e colocam nas suas contas de ações que tem menor carga de imposto como a 401k e a Roth IRA, eles NUNCA compram REITS para colocar na conta full of tax que seria a mesma da nossa (NRAs) pois as mordidas são enormes.

    Pois bem dito isto vamos adiante, “bater o mercado” não é nunca será minha meta, eu, humildemente aceito o mercado, veja que o SP500 rendeu 6,6% acima da inflação nos útlimos 200 anos segundo o Siegel, isso foi quase os melhores juros que já vi da famigerada NTNB principal 2035, que todo mundo acha o suprasumo dos investimentos do Brasil.

    Agora fazer um stock picking, bater o mercado e ainda superar os resultados com todas as centenas de mordidas dos 30% de todas as distribuições de proventos acho muito improvável. Muito mesmo. Você não falou dos ETFs da Vanguard que cobram 0,05% anual de taxa de adm como o VOO e o VTI que pra mim são excelentes opções ou ainda o VT que é o global, esses baseados nos EUA, ou mesmo o CPSX que é o correlato irlandês do VOO que cobra 0,2% a.a e não distribui dividendos, pagando apenas 15%(por ser Irlandês) de IR pro leão do Tio Sam e reinvestindo tudo dentro da cota.

    Bem, eu acho que alguma vez já lhe indiquei a leitura do livro “The boglehead’s guide to invest” aqui. Lhe indico novamente a leitura desse livro (se quiser te mando por email). Para a exposição internacional eu me considero um boglehead, também visito muito o site e o fórum deles. Penso num tratamento tributário no longo prazo como o principal motivo que me faz pensar em etfs baseados na Irlanda. Você bem sabe que 35k de vendas mensais em dolares são isentas, eu penso em nunca vender esse patrimonio, vou morrer e vai ficar lá, ou então vender muito pouco pra pagar viagens, faculdade pros filhos e etc, repatriar o dinheiro está fora de cogitação, não estou muito preocupado com o imposto que isso vai resultar.

    Eu sei que você é um cara bom em matemática e finanças e planilhas e tudo, você poderia simular umas aplicações em ETFs desses que falei no longo prazo ou um stock picking baseado nos EUA e ver os resultados. Eu acho que a estratégia tributária que você está adotando pode ser bem prejudicial no longo prazo.

    veja essa página da ishares:

    https://www.ishares.com/uk/individual/en/products/etf-product-list#!type=emeaIshares&tab=overview&view=grouped&fac=43511

    Um ETF que vai ser quase 50% da minha alocação vai ser o SWDA. Dá uma olhada nele também.

    Existe um ETF de REITS europeu que também NÃO distribui proventos.

    No mais para o stock picking eu só ficaria tranquilo em comprar ações de boas empresas com yield menor que 1,5% a.a tais como google, apple ou berskire.

    Lhe sugiro fortemente para ler o livro, para pesquisar a história e a biografia de John Bogle e da própria Vanguard e ler os livros dele.

    Torço por você, abraço!

    Reply
    • 1 October 2016 at 20:49
      Permalink

      Olá FS

      Ok vc está batendo na tecla da isenção dos impostos na distribuição dos dividendos, mas pelo que tenho lido por aí não é bem assim… olha só esse texto oq vc me diz dele ?

      To receive a qualified dividend, you must hold an ETF for more than 60 days before the dividend is issued. The current tax rates on qualified dividends are 0%, 15% and 20%, depending on your tax bracket. The rate of 20% only applies to those in the 39.6% tax bracket. If you’re in a tax bracket higher than 25%, then a qualified dividend will be taxed at 15%. If you’re in a tax bracket lower than 25%, then a qualified dividend will be taxed at 5%.

      além do mais, vamos assumir uma isenção, portanto os dividendos por serem reinvestidos nos ETF, seria a mesma estratégia de empresas como BKS fazem ao reinvestir sempre seu capital, ok isso pode ser muito maneiro agora, mas e no futuro quando você estiver desfrutando sua IF e o mercado entra em Bear como você vai fazer para liquidar suas cotas de ETF com o mercado em baixa pra poder manter sua IF… será que você vai ter que suspender sua IF até que o mercado volte pra bull… enfim é algo a se avaliar também, já parou pra pensar nesse cenário ?

      vamos lá vou bolar um post pra frente mostrando porque um investidor de longo prazo não deve colocar sua grana em empresas que reinvestem totalmente os lucros, aí sim vc vai entender melhor o que comentei apouco…

      vejo que sua preocupação está sendo mais em manter um baixo custo no pagamento de impostos, claro isso também é a minha preocupação constante, mas quando preciso de assumir determinados riscos acima do que acho saudável, principalmente no longo prazo, começo a rever um pouco as minhas estratégias.

      mas e quanto aos outros pontos… eles não lhe incomodam ?

      quanto a bater o mercado é totalmente possível, o investidor que montar uma boa carteira de ações, bate com folga o mercado. Ano passado fiz 26,9% de retorno com a minha carteira, olha que sou um investidor capenga tenho certeza que você faria muito melhor que eu lá na NYSE, já o SP fez 2% isso porque o gatuno estava socado de setor de Energy então é um dos problemas do ETF você compra muita coisa boa, mas também vem uns kinder-ovo de brinde.

      se isso nao lhe incomada, tranqüilo segue o barco!

      Reply
      • 1 October 2016 at 23:29
        Permalink

        Opa VD, eu nao sei de onde vc retirou esse texto, se foi em relacao aos ativos dos eua ou da irlanda, pelo que sei referente aos EUA os NRAs (nós) entraremos sempre na faixa mais alta do imposto de renda (os 30%). Qnt aos etfs baseados na irlanda como o cpsx e o swda eles tem 15% mesmo de taxação nos dividendos, apenas, e o resto é reinvestido. Qnt ao estagio da if no futuro de der um bear e cair vou tentar me segurar com os fiis e a renda fixa e os dividendos do brasil mesmo. Na minha estratégia essa parte dos etfs no exterior é para crescimento, diversificação e exposição a outros mercados e moedas mesmo, poderia vender uma coisa ou outra qnd fosse viajar, mas não vender mensal pra pagar as contas. O swda é em libras esterlinas então acho uma vantagem a mais. Pelo que li no relatório do concorrente dele da vanguard eles comseguiram pagar apenas 9,3% de imposto sobre tudo (depois te mando o link). Enfim, a discussão é boa sim, e temho certeza que vc eh capaz de fazer um stock picking bom mas pense que se pagar 30% a.a de impostos sobre os dividendos, no final o bolo vai ser bem menor, como alguem falou acima funciona como um come cotas e pior qnt maior for o yield da empresa ou do reit. Fora o VR teve outro cara que comentou a mesma coisa acima e agora eu, já foram 3 avisos ehehehe quem sabe um dia a gente traga vc pro lado etf da força!

        Reply
        • 2 October 2016 at 07:10
          Permalink

          Como você mesmo disse sua Deadline é totalmente diferente da minha.

          Minha intenção é usar as fontes dos dividendos para me sustentar. Não terei outra fonte de aposentadoria. Talvez vc contribua com o INSS eu optei por não fazer, inclusive mudei meu contrato social da empresa a muito tempo para não precisar de pagar nem um centavo ao inss.

          Vocês só estão olhando com muita cede ao pote o retorno momentâneo de não pagar de cara os impostos mas negligenciam completamente os outros pontos.

          Um Autopilot do ETF pode anular completamente esse efeito dos impostos. Já pensou nisso ?

          Além do mais se sua intenção é crescer o capital então utilize Trade de Valor pra isso. Será muito mais eficiente. Veja só paguei boa parte dessas minhas despesas com imigração através do Trade de Valor que fiz na Manhattan em menos de 1 ano me deram mais de 50% está tudo aqui no blog todas as compras agora onde existe um ETF assim ?

          Bem outro ponto FS, em se tratar de IF gosto muito de me basear em exemplo de pessoas próximas que alcançaram o sucesso, quando falo exemplos não é um cara que escreveu um livro, mas sim um amigo ou conhecido próximo que já chegou na IF. Acho legal nos que ainda estamos no meio do caminho pegarmos algumas “dicas” e inspirações nessas pessoas. Por isso não invisto em TD e ETF porque não conheço alguém que chegou na IF através dele, meus exemplos são FIIs, ações e imóveis.

          Reply
          • 2 October 2016 at 08:48
            Permalink

            Sobre a sua primeira afirmação de que precisa se sustentar com os dividendos… não é a mesma coisa de vender um pouco das ações?

            Sobre o autopiloto anular os dividendos… cada empresa do etf SWDA tem tipo 0,01% do peso no ETF, então mesmo se uma ou 100 piorarem muito não vai ser muito relevante.

            Mas VD, vc vai se aposentar apenas com os dividendos do exterior? E os fiis brasileiros e a renda fixa no brasil? e as ações no Brasil? Eu não conto com o inss daqui, não tenho nada garantido aqui pra me aposentar.

            Bem voltando ao assunto, a diferença entre nossas propostas é:

            A a sua.
            B a minha.

            Eu vou pagar 15,2% de taxas por ano. Considerando IR e fee do etf
            Você vai pagar 30% de taxa por ano. Considerando apenas IR.

            Para as carteiras com:

            DY médio de 2,5% – 0,75% = DY real de 1,75% na conta da corretora
            DY médio de 2,5% – 0,38% = DY real de 2,12% reinvestido automaticamente (21,14% a mais reinvestidos)

            DY médio de 3,5% – 1,05% = DY real de 2,45% na conta da corretora
            DY médio de 3,5% – 0,532 = DY real de 2,968% reinvestidos automaticamente (21,14% a mais reinvestidos)

            DY médio de 4,5% – 1,35 = DY real de 3,15% na conta da corretora
            DY médio de 4,5% – 0,684 = DY real de 3,816% reinvestidos automaticamente (21,14% a mais reinvestidos)

            Pelo menos com o aumento do DY a diferença de reinvestimento não muda (eu achava que com o aumento do DY seria maior).

            Você não acha que ter 21,14% a mais de dividendos reinvestidos todo ano fará diferença no longo prazo?
            Claro que se você bater a média do mercado com facilidade seu patrimônio vai crescer mais e vai ganhar mais dividendos também.

          • 2 October 2016 at 09:16
            Permalink

            Então foi isso que falei no primeiro comentário. Você vai vender ações pra pagar suas contas. Aí a cota quando vc estava lá vivendo a sua IF vai estar 100 dólares vc feliz da vida vai pra praia aproveitar sua IF derrepente no outro ano o mercado entra em bear as cotas caem para 70 ou menos você tem algumas alternativas

            vai vender mais ações pra sustentar seu padrão de vida e com isso vai diminuir seu bolo

            Vai suspender sua IF e ter que voltar a trabalhar

            Está me entendendo que não dá pra depender do humor do mercado. Não pode colocar seu futuro numa situação que é completamente volátil, quem investe em empresas de CRESCIMENTO DE DIVIDENDOS coloquei maior pra diferenciar daquelas que pagam dividendos irregulares, independente do ânimo do mercado estará com a sua IF garantida, pois ele terá a certeza que no ano que vem irá receber mais do que no ano anterior

            Quanto a essa segurança nada vai me fazer mudar de ideia, que tem investimentos com rendimentos melhores que ações de crescimento de dividendos isso tem com certeza, mas na minha visão não vai encontrar nada que lhe ofereça essa segurança no longo prazo com um retorno tão satisfatório.

          • 2 October 2016 at 08:52
            Permalink

            Bem, para dirimir algumas dúvidas dá pra simular também, eu não sei fazer essa fórmula ou em planilha mas algo mais ou menos assim:

            Carteira USA pick stock, resultando 8%.a
            DY 2,5%
            IR = 30%

            Ano 1 100k dólares

            IR = 750 dólares

            Recebeu 1750 reinvestiu: 108k + 1750 = 109,750k final do primeiro ano.
            *****
            Ano 2 200k dolares

            IR = 1500

            Recebeu 3500 e reinvestiu: 216k + 3500 = 219500

            ____________________________________________________________________

            Carteira ETF Ireland’s ETF 8% DY = 0% IR = 15% ETF fee = 0,2%

            Ano 1 100k dólares

            IR = 375 dólares + 200 dólares fee = 575 dólares

            Total +175 dolares

            Reinvestiu 85% do IR = 2125 – 200 fee = 1925 lucros = 108k + 1925 = 109925

            ******** Ano 2 200k dólares

            Reinvestiu 4250 do IR – 400 fee = 3850 + 216k = 219850

            Vendo assim nem faz tanta diferença qnd o patrimonio é pequeno, mas tem que simular melhor isso.

          • 2 October 2016 at 09:29
            Permalink

            Você está olhando só o retorno. Pense em todos os pontos. Por isso listei várias outras situações complicadas no ETF.

            Essas empresas que vendem ETF fazem isso, eles colocam apenas os pontos positivos como se o ETF fosse o único investimento viável no mundo.

            Já falei aqui essas empresas são as mesma do grupo que vendia títulos podres na crise de 2008 e hoje estão vendendo ETF da mesma forma como se fosse a última bolacha do pacote.

            Na época pessoal compra título e vendia como se fosse a melhor coisa do mundo. Até que a bolha estourou.

            Procure algum artigo nesses grandes sites de alguém contestando ETF, você não vai encontrar isso porque tem uma mídia violenta por traz dele.

            Quanto esses caras não ganham de pessoas que vivem a sustentar eles pagando taxas e mais taxas administrativas. Isso é uma indústria violenta.

            Você está olhando apenas o retorno e negligenciando completamente os riscos e os cenários futuros. No final essa conta do risco pode vir a ser cobrada.

            Mas enfim cara eu respeito sua estratégia se você acha essa o melhor caminho beleza. Também não adianta você gerenciar sua própria carteira reduzir os riscos e ficar desconfortável. Enfim com o tempo se você perceber bem o que estou falando e compreender no sentido correto aí vc possa ter outra visão dos ETF.

            Você conhece bem de inglês. Sugiro dar uma pesquisada em alguns sites americanos leia alguns artigos de vários investidores americanos dizendo coisas mais ou menos nessa linha que falei. Escute o outro lado também, sei que você é um cara esperto e aberto nesse ponto, acho que vale a pena perder um tempo pra tentar entender porque você não deve investir em ETF.

            Não liga pra tudo que falei aqui. Joga isso tudo fora. Pesquisa você mesmo e veja se não vai chegar em conclusões parecidas.

          • 3 October 2016 at 02:01
            Permalink

            Blz VD! a gente vai conversando mais sobre isso no decorrer dos meses, vou procurar outras fontes sim.
            Abraço!

  • 21 September 2016 at 17:49
    Permalink

    VD, obrigado pela excelente explicação.
    Estava tendendo a comprar ETF num futuro próximo, mas graças a você poderei utilizar esse tempo para estudar e montar minha própria carteira

    Reply
    • 21 September 2016 at 20:23
      Permalink

      Olá FPI

      Mais uma alma salva kkk valeu pelo feedback

      Reply
  • 21 September 2016 at 08:31
    Permalink

    VdD, você é meu ídolo cara! Espero que dê tudo certo para vocês aí na Europa!

    Reply
    • 21 September 2016 at 12:37
      Permalink

      Valeu Sergio kkk

      Reply
  • 20 September 2016 at 21:46
    Permalink

    Olá VdD,

    Para ETFs internacionais, conheço nada, pra ser sincero.

    Mas, copiando a estratégia do Viver de Renda nos primórdios do início de formação dos juros compostos, lembro que ele comprava PIBB11, até chegar num valor X que permitisse diversificar em 20 ações ou 30 ações.

    Para quem esta começando a juntar, pode ser uma solução.

    O que não me agrada nos ETFs brasileiros são a não distribuição dos rendimentos diretamente ao investidor.

    Um abraço

    Reply
    • 20 September 2016 at 22:55
      Permalink

      Olá VdC

      O problema nos ETF brasileiro é o que o I L falou no seu artigo que junto vc compra um monte de coisa ruim.

      Reply
      • 22 September 2016 at 10:00
        Permalink

        VdD, você chegou a analisar a Toyota Motors? O setor todo está com múltiplos bem atrativos, a japonesa nem tanto, mas é a que tem o perfil mais conservador e uma das poucas que suportou bem o baque da crise de 2008.

        Reply
        • 22 September 2016 at 16:22
          Permalink

          cara acho que falei sobre o setor interior de automóveis nesse video inclusive o destaque foi a própria toyota, dá uma olhada lá pra vc ver o que acha!

          Reply
  • 20 September 2016 at 21:04
    Permalink

    VD,

    Parabéns pelo artigo! Acho muito válido que aborde essa questão com esse posicionamento, e aliás concordo com você que montar e gerenciar a própria carteira é mais vantajoso ao investidor comum.

    Porém, não posso ignorar o fato de que os ETF’s são sem dúvida a melhor opção para a grande maioria dos investidores que optam por se aventurar na renda variável, e é muito simples dizer o porquê: lhes faltam uma estratégia bem definida e a disciplina necessária para segui-la ao longo do tempo. Isso significa estudar antes de comprar e não vender as próprias ações. Parece simples, mas pouquíssimos investidores conseguem mantê-la e acabam girando patrimônio excessivamente e se submetendo aos humores do mercado. É por isso que vemos os índices batendo os investidores na grande maioria dos casos.

    Porém, não vejo vantagem alguma ao investidor que cumpre a esses requisitos básicos em pagar altas taxas e levar no pacote ações que não são dignas de tê-las em carteira.

    Resumindo: para quem não possui uma estratégia, talvez valha a pena pagar por uma. Praticidade aqui é um ponto a ser considerado. No meu caso, assim como o seu, creio que não valha.

    Obs: acho que o VR tem razão em relação à questão tributária, o que não torna uma vantagem em relação aos ETF’s.

    Novamente parabéns por dedicar seu tempo e dedicação para escrever este artigo.

    Abraços.

    Reply
    • 20 September 2016 at 21:33
      Permalink

      Olá PM

      Concordo contigo que tem muita gente que não tem estrutura pra gerencia a própria carteira, nisso você mandou bem, para esses acho que o ETF se encaixa perfeitamente a questão é que os fanáticos do ETF querem que todos passem a investir apenas em ETF porque ele é a oitava maravilha do mundo!

      Quanto a maioria dos investidores não baterem o índice, discordo e já falei sobre isso nos comentários abaixo.

      Reply
    • 20 September 2016 at 21:18
      Permalink

      Puts… bom artigo dei uma lida lá

      nao sabia que vc tb já tinha escrito sobre o assunto

      gostei dessa parte onde vc questiona sobre o pessoal falar que as alocações ruins são em percentuais pequenos

      Não interessa se a participação é 1% ou 100%. O que interessa é que o seu capital suado está sendo alocado em empresas ruins. É isso que você quer?

      Reply
      • 21 September 2016 at 11:17
        Permalink

        VD,

        Obrigado!

        Eu já escrevi sobre muitas coisas, porém, algumas delas foram originalmente no Investidor Livre, sem o 3 no final…

        De toda forma, é exatamente isso. Por qual motivo alocar, nem que seja 1% do seu capital, em uma empresa ruim, que não atende os seus critérios, se a totalidade dele pode estar em empresas boas? Não faz o menor sentido!

        Abraços.

        Reply
  • 20 September 2016 at 18:16
    Permalink

    Cada um tem sua estratégia, mas ficar sustentando administrador de fundos que não tem o mínimo comprometimento com seu dinheiro não me parece boa ideia.

    Como já foi dito, eu duvido que administradores de fundos não sejam assediados por empresas e pelo governo para manter produtos podres dentro da cesta. Seria a primeira coisa que eu faria.

    Reply
    • 20 September 2016 at 18:49
      Permalink

      o problema que a galera compra isso como se fosse a ultima bolacha do pacote

      Reply
    • 20 September 2016 at 19:32
      Permalink

      CF, ETFs (ou fundos de índices) pouco ou NADA tem a ver com fundos de investimentos tradicionais. Primeiro, eles seguem metodologias pré estabelecidas no prospecto, sua rentabilidade não vai depender da avaliação (na maioria das vezes pouco acertada) dos gestores. Isto pois o objetivo aqui é acompanhar a tendência do mercado ou setor em específico (algo que a história mostra que uma fração mínima dos gestores conseguirá de forma consistente no LP). Até há alguns fundos mais ativos atualmente, mas são minoria e o investidor defensivo deve fugir deles, pois agregam os mesmos riscos dos fundos tradicionais e cobram taxas maiores, destruindo a rentabilidade. Segundo, os custos de manutenção são RIDÍCULOS comparados às opções tradicionais de investimento em RV. O VdD disse que há formas de mitigar essa diferença. Quero saber como. Lembrando que no longo prazo diferenças mínimas de custos como 0,5% por ano irão fazer rombos terríveis no seu patrimônio acumulado (ah, os malditos/benditos juros compostos …). Terceiro, para completar a economia em custos em prol dos fundos de índices temos a questão tributária. Investindo em ações que, natural e logicamente, pagam dividendos quase um terço dos proventos recebidos irá para o Leviatã. Fora a mordida nos ganhos de capital (ou alguem acredita tanto na sua própria genialidade a ponto de nunca precisar remunerar a carteira, retirando empresas boas que ficaram ruins?) Como os ETFs não compram blocos de ações ao mercado e pouco ou NADA pagam em dividendos, a tributação sobre capital reinvestido é mínima. Não é preciso um QI acima de 80 e mais do que a matemática financeira mais elementar, para saber que os custos significativamente menores dos ETFs (em especial tributários ) dão a eles vantagens robustas sobre a seleção individual de ações. Pretendo falar mais sobre o tema em um artigo no meu blogue, mas fica a conclusão que para o momento ETFs, dentro de uma racionalidade estrita e considerando apenas o momento atual, são a única opção viável para rendimentos aceitáveis em investimentos no exterior por um não residente .

      Reply
      • 20 September 2016 at 19:36
        Permalink

        Corrigindo: […] (ou alguem acredita tanto na sua própria genialidade a ponto de nunca precisar remanejar* a carteira, retirando empresas boas que ficaram ruins?) […]

        Reply
      • 20 September 2016 at 21:28
        Permalink

        Porque todo mundo que adora ETF insiste em recita essa questão de que 90% dos gestores profissionais não bate o índice, até aqui na blogsfera temos um percentual maior de investidores amadores batendo o índice porque os profissionais não conseguiriam, o que me leva ao segundo ponto que essa pesquisa foi fabricada!

        o filosofo Prates (tem vários videos dele aqui no blog) sempre disse o seguinte: eu não confio em nenhuma pesquisa que eu não tenha feito!

        cara esses grupos que patrocinaram essas pesquisas são os mesmo que vendiam titios podres em 2008 que credibilidade eles tem pra você ? pra mim nenhuma!!!

        dá uma estudada nos artigos do siegel que você vai ver que o custo de corretagem não impacta negativamente a ponto de ser preocupante na corrida para a IF então essa preocupação de redução de custo de investimento e completamente infundada

        sobre a questão tributária já expliquei e reexpliquei em outros comentários aqui.

        Reply
        • 20 September 2016 at 23:41
          Permalink

          Acho que você não leu o mesmo Siegel que eu … Inclusive o próprio fez o mesmo estudo sobre gestores de fundos (Graham também ). Não vou me alongar na resposta aqui (como disse pretendo fazer um post completo, aproveitando para retomar de verdade meu blog). Só quero deixar anotado duas coisas sobre os investidores da blogosfera que estão “batendo” o índice: a) a realidade tributária da RV no Brasil é diferente; dividendos não são tributados. Se usar a mesma estratégia no exterior, morando aqui vai abdicar de 1/3 de cada distribuição de dividendos . Dividendos estes que poderiam ser reaplicados, aumentando o montante da fórmula dos juros compostos (ah, essa danada…). Faça as contas e veja o caminhão de dinheiro que você vai perder. b) quanto deles estão batendo a (verdadeira) porcaria chamada IBOV (mais lixo que o DJI ) por 10, 20 anos?

          (Comentário com correções ao anterior )

          Reply
          • 21 September 2016 at 06:34
            Permalink

            Os dividendos são tributados sim da mesma forma. Ocorre que o imposto é cobrado na ponta da empresa e não na ponta de quem está recebendo. Pergunte a qualquer empresário que não seja do simples nacional que ele vai lhe responder o quanto paga de ir sobre o lucro. Aqui a coisa ainda é pior você paga ir na pj sobre todo o lucro é ainda o gov cobra mais 15% se for distribuir em dividendos ou porque você acha que as empresas preferem usar JCP para distribuir. Então aqui paga-se mais imposto do que lá fora.

            Acontece que da forma que eles fazem cobrando isso na empresa parece vocês ficam achando que não estão pagando, mas no fundo estão pagando dobrado. Como você acha que eles roubaram tanto dinheiro …

  • 20 September 2016 at 17:39
    Permalink

    Artigo EXCELENTE VD!
    muito bom mesmo!
    recentemente eu estava pensando comigo: Poxa, eu até tenho tempo pra montar minha carteira, mas perco relativamente muito gastando com taxas e tenho que acompanhar cada empresa. Será que um ETF não seria o ideal pra mim? Até porque seria bem fácil ao inves de ler 10 informativos mensais ler apenas o do etf.
    Ai você me aparece com esse artigo, apontando todos os prós e contras de maneira clara.
    Muito obrigado meu caro.

    Bons ganhos e um grande abraçoo!

    Reply
    • 20 September 2016 at 18:14
      Permalink

      Obrigado BI

      Parte do seguinte principio: os grupos financeiros que vendiam títulos subprime podres com ratings AAA são os mesmos que hoje dizem pra você comprar ETF porque é mais fácil de gerenciar, porque tem um custo menor, porque bla bla bla…

      Reply
    • 20 September 2016 at 14:19
      Permalink

      nao acompanho o mercado de ETF

      Reply
    • 14 November 2016 at 19:39
      Permalink

      ola, veja no etfdb.com (top 22 real estate etfs) meus preferidos são VNQ o SRET, o PSR, digite no ADVfn.com e estude eles , tem outro siite top que é o o Reit.com
      PowerShares Active U. S. Real Estate Fund
      Texto abaixo retirado do site Investidos Internacional , dando os devidos créditos autorais.]

      PowerShares Active U. S. Real Estate Fund– PSR ( o detalhe que ele nao coloca o ticker , este fui eu quem colocou, fica mais fácil achar ele )

      “Este ETF investe em REITs selecionados dentro do universo que compõe o índice FTSE NAREIT All Equity REITs, composto por REITs listados nas bolsas dos Estados Unidos.O método de seleção usa métricas quantitativas e estatísticas para identificar ativos com preços atrativos e fazer o controle de risco. É um fundo ativo, com gestores que fazem uma avaliação mensal do portfolio do fundo.

      O fundo foi criado em 2008 e é composto por 50 REITs. As principais posições são Simon Property Group (8,3%), AvalonBay Communities (4,6%) e American Tower (4,6%).

      A taxa de administração é de 0,8% e o dividend yield dos últimos 12 meses está em 2,2%.”

      Reply
      • 14 November 2016 at 23:51
        Permalink

        Obrigado Mauricio, realmente o site reit.com é muito bom. Já tenho uma certa experiência com REIT aqui nos EUA, tenho preferência pessoal por ações que pagam dividendos mensais e na casa de 2 dígitos. Minha carteira tem entre os REITs: GOOD, AGNC, WHLR, ORC e WSR.
        Tenho tido um retorno muito satisfatório.
        Abraço

        Reply
        • 15 November 2016 at 00:07
          Permalink

          olá Nelson dá uma lida nesse artigo é sobre ações mas a ideia é a mesma dos REITs

          Reply
  • 20 September 2016 at 12:09
    Permalink

    VD,

    Me desculpe mas esse seu texto está muito fraco, você faz uma análise bem superficial sobre um retorno acima da média das ações pagadoras de dividendos, ignora que índices batem 90% dos administradores profissionais no longo prazo, erra na parte da tributação (ganho de capital não é taxado nos EUA e tem isenção de 35k/mês aqui), ignora também os ETFs europeus que não distribuem e reaplicam os dividendos automaticamente. Vou colocar um texto no meu blog alertando do prejuízo tributário e de rentabilidade na compra de ações individuais ao invés de ETFs no exterior e analisando na prática o caminho que irei trilhar.

    Peço que você analise com calma sua posição, dê uma olhada nos argumentos de Bogle, Swedroe, etc. Não é questão de fanatismo nem de “conforto pro investidor”, é questão do que é mais simples, prático E rentável pro investidor pessoa física.

    Abs.,

    VR.

    Reply
    • 20 September 2016 at 16:38
      Permalink

      Se seu comentário nao expressa fanatismo precisamos de redefinir o conceito!

      mas pra começo de conversa, você primeiro ao invés de questionar as minhas ideias chega atacando a minha pessoa dizendo que o artigo que escrevi é fraco, pensei em excluir seu comentário, mas por ver você tão perdido no que está fazendo e tão doido com o fato de que o conto de fadas dos ETFs talvez não seja tão belo quanto pintaram, que resolvi perder meu tempo lhe respondendo, coisa que não faço com pessoas que chegam aqui com essa postura.

      serio que vc acredita nessa historia de que 90% dos administradores profissionais não batem o índice… essas grupos econômicos que colocam no mercado o ETF e que patrocinaram essa pesquisa não são os mesmo que vendiam títulos subprime podres na crise de 2008 com ratings AAA

      Será que você nunca se questiona ao analisar que são grupos financeiros que ficam criando uma aureola de marketing em cima dos ETF para pegar taxas administrativas dos investidores, isso é uma verdadeira maquina de dinheiro, enquanto eles ficam cada vez mais ricos os investidores matam o principal fator de geração de renda repassando parte desses rendimentos para esses grupos.

      tem algumas pessoas que não conseguem aceitar que estavam fazendo errado, as vezes a verdade é tão dolorida que as deixa nervosas. Só acho que você deveria de refletir bem na sua estratégia e considerar esses pontos negativos aqui levantados e parar de ficar achando que no mundo tudo são flores

      Reply
      • 23 September 2016 at 13:39
        Permalink

        Dividendos,

        Não sou eu que acredito, são dados coletados por diversas instituições, o S&P por exemplo compilou os dados mais recentes, o índice matematicamente e aprioristicamente vai ter rentabilidade superior ao fundo ativo, esse argumento não é meu mas sim de caras extremamente graduados como William Sharpe, Larry Swedroe, etc.

        Sugiro mesmo que você veja a história da maior empresa de ETFs/Mutual Funds hoje que é a Vanguard, é uma empresa sem fins lucrativos e repassa aos consumidores todas as economias que consegue fazer através de taxas de administração mais baixas.

        Repito, você não analisou os argumentos, é ad hominem dizer “eles querem lucrar em prejuízo ao investidor”, sendo que além disso ser irrelevante ao argumento ainda não é verdade, investir em ETFs gera baixo turnover (menos corretagens) e ampla diversificação com certeza de capturar o quanto de mercado você preferir, tudo isso corroborado pelas análises empíricas.

        Além disso tudo ainda tem toda a questão tributária, só por investir em ETFs/Mutual Funds de acumulação eu já ganho 30% a mais dos dividendos (sem withtholding tax) E pago menos corretagem pelo reinvestimento ser feito pelo próprio ETF.

        Enfim Dividendos desejo o melhor a você e a sua família nessa nova empreitada mas esse seu posicionamento de investir diretamente em ações/Reits é extremamente ineficiente do ponto de vista tributário e de custos e leva uma probabilidade altíssima de performar abaixo de um investidor que simplesmente compra um ETF e vai pra praia curtir a vida.

        Just my .02.

        Abs,

        VR.

        Reply
        • 23 September 2016 at 20:10
          Permalink

          VR,

          O problema de pesquisas são quem as fabrica. Veja só aquelas pesquisas que fazem sobre smartphone que Android é melhor que iOS e vice versa. Você vai achar pesquisas em todos os setores e tipos tendeciando para quem as fabricou. Procure assistir o filme a grande aposta e veja se vc ainda vai continuar achando isso tudo de sp e Cia

          Sobre os impostos não adianta muito economizar agora 30% e pagar mais tarde na apuração de ganho de capital vai dar no mesmo no final das contas.

          O problema é que você achou que o artigo tinha a intenção de dizer que os ETF são um péssimo investimento e que ninguém deveria colocar sua grana ali. Mas a minha intenção não foi essa, tanto que tentei mostrar seus pontos positivos e negativos e deixar o leitor refletir e tomar sua própria decisão.

          O problema que muitos investidores que aportam no ETF acham que ele só tem pontos positivos ou querem enxergar assim.

          Se o cara não se incomoda com as desvantagem Blz vai pro ETF, para outros essas desvantagens podem ser uma barreira assim como no gerenciamento próprio da carteira terá obstáculos que para alguns investidores de ETF será bem difíceis de aceitar.

          A questão é que recebo vários comentários aqui no blog de gente me dizendo porque vc não compra ETF X ou o Y eu sempre respondia que não gostava de ETF. Agora posso mostrar porque não gosto dos ETF.

          Se você se sente confortável com os ETF apesar das desvantagens ok ele será o investimento ideal pra você.

          No mais pela força na questão da imigração e quanto ao resultado da carteira agente vê no final se estamos indo bem ou mau gerenciando a própria carteira, aí o tempo vai dizendo se tomei a estratégia certa ou não, até lá vamos nos contentando com os bons resultados temporários, ta aí abaixo um ranking feito pelo UO (agora Abaco) quem sabe no meio da caminhada você não vem para o outro lado da força rsrsrs…

          Reply
          • 25 September 2016 at 21:47
            Permalink

            VD,

            sugestão, você poderia fazer um post comparando as diferenças entre a estratégia de comprar um ETF que não distribui dividendos com um que distribui. Não consigo ver de forma direta que “não adianta muito economizar agora 30% e pagar mais tarde na apuração de ganho de capital vai dar no mesmo no final das contas.”.

            Uma comparação com alguns cenários possíveis e seus resultados numéricos seria bem interessante.

            Até mais,
            Genial.bit

          • 25 September 2016 at 22:38
            Permalink

            Olá GB

            Quando vc nao recebe os dividendos eles são incorporados no valor da cota, então vc tem a ETF que vale 100 ela distribui 10 reais de dividendos vc ao invés de ter uma ação valendo 100 no outro dia vc terá os dividendos incorporados a esse preço no final das contas vc terá um ganho de capital muito maior do que aquele que recebeu os dividendos de uma vez acontece que esse cara irá pagar na apuração do ganho de capital.

            ocorre que pesquisando sobre esse assunto, achei diversas informações dizendo que ETF americanos tem descontado 20% de impostos nos dividendos, então na moral da história a coisa é bem pior do que podemos imaginar, não tratei disso no artigo porque não me debrucei sobre isso a fundo, mas quando fizer atualizo com um novo post

  • 20 September 2016 at 12:08
    Permalink

    Viver: antes de mais nada, parabéns pelo blog e pelo post.
    Mas me parece que na questão fiscal o seu raciocínio não faz muito sentido. O diferimento no pagamento do imposto nos ETF mostra-se como uma vantagem fiscal; analogicamente, poderíamos raciocinar com o “come cotas” dos fundos no Brasil.
    Isso porque, a cada venda de ações com lucro (ou pgto dividendo) o imposto “comeria” 30% de seu ganho em dólar, de uma vez. Ao reinvestir, você estaria aplicando menos $ em moeda forte…
    Jeca

    Reply
    • 20 September 2016 at 14:17
      Permalink

      Valeu Jeca

      A analogia que fez com fundos em reais funciona porque não temos variação cambial na hora de apurar o ganho de capital, já em investimentos no exterior precisamos considerar isso!

      essa estrategia pode dar certo, se quando vc for apurar o ganho de capital o dólar não estiver tão acima do atual, se ele disparar (o que leva crer que com o tempo ele tende a subir) aí o cara que colocou a grana no ETF vai pagar mais imposto que os 30% dos dividendos porque a valorização do dólar vai comer bem mais que isso.

      Reply
  • 20 September 2016 at 10:11
    Permalink

    Olá, Viver de Dividendos!

    Primeiramente, meus parabéns pelo seu blog. Sou um grande admirador do seu trabalho e iniciei meus investimentos no exterior graças às informações disponibilizadas aqui.

    Gostei muito do seu artigo, porém, na minha opinião, há um ETF que congrega mais vantagens que desvantagens. Falo do ProShares S&P 500 Dividend Aristocrats ETF (NOBL). A metodologia do ETF consiste basicamente em investir nas Dividend Aristrocrats (ações do S&P500 com dividendos crescentes nos últimos 25 anos) com diversificação setorial (máximo de 30%). O fundo tenta manter uma ponderação equivalente entre as ações (equal-weight), e a cada rebalanceamento (janeiro, abril, julho, outubro) adquire as ações com maior Dividend Yield entre o grupo das Aristocrats. A inclusão ou exclusão de novas empresas é feita uma vez ao ano (janeiro). Atualmente o fundo conta com cerca de 50 empresas, nenhuma com mais 2,26% da carteira. A taxa de admistração é 0,35%.

    A estratégia do fundo me parece bastante sóbria e razoável, dirimindo as principais desvantagens que você elencou. Parece-me igualmente adequado para aqueles que se propõem a seguir a estratégia de investir em empresas de crescimento de dividendos, mas não dispõem de tempo para acompanhar com atenção todas as empresas da carteira. Nesse caso, um autopilot não seria de todo ruim. Ah, sem falar que o ideal é ir fazendo aportes periódicos, de modo a reduzir os custos médios (dollar-cost averaging).

    O fundo faz ainda distribuição de dividendos aos cotistas, o que dispensaria a necessidade venda das cotas: http://www.proshares.com/funds/nobl_distributions.html

    Além do seu blog, dois livros que considero excelentes reforçaram minha convicção de que investir em grandes empresas boas pagadoras de dividendos é uma estratégia vencedora: “What Works on Wall Street” (James O’Shaughnessy) e “Get Rich with Dividends” (Marc Lichtenfeld).

    O link sobre a metodologia do NOBL é o seguinte: http://www.proshares.com/media/documents/methodology_sp_500_dividend_aristocrats.pdf

    Os ativos em que o fundo investe são os seguintes: http://www.proshares.com/funds/nobl_daily_holdings.html

    Grande abraço!

    Reply
    • 20 September 2016 at 14:05
      Permalink

      Ola IMC

      Obrigado.

      Todos os investimentos tem suas vantagens e desvantagens, isso é fato! Dentro deles vai existir a ação X ou o ETF Y que vai fugir um pouco da regra, a questão acima de tudo que tentei abordar na conclusão é você procurar aquilo que se encaixa melhor pra você.

      O artigo foi uma tentativa de responder aqueles que vivem me perguntando de porque não investir em ETF e também para mostrar alguns ponto de vista diferentes para aqueles que estão iniciando os investimentos no mercado americano.

      A questão pra mim é que o ETF para aqueles que não querem gerenciar sua carteira de forma pessoal pode ser uma boa opção, para aqueles que tem disposição para estudar e aprender sobre o mercado, certamente ele conseguira montar algo mais seguro e com bons retornos.

      Especificamente sobre o ETF que vc citou pelo fato dele pegar ações com DY pode ser bem complicado, pois ele não vai priorizar a qualidade e duração dos crescimento dos dividendos, sugiro dar uma lida nesse artigo pra entender porque selecionar empresas com crescimento de DPA é melhor que com DY maior.

      Reply
  • 20 September 2016 at 07:32
    Permalink

    Vivver de Dividendos, cara adoro seus post muito esclarecedor pra nos investidores de primeira viagem.
    To aos pouco aumentando o patrimonio conforme orientação sua. Ainda não me aventurei na corretora americana ainda mas logo começo a aprender mais e mais, Tá surtindo efeito.
    Toda receita extra que pego a mais faço ela trabalhar seja em Fii’s ou Ações.
    Abraço e sucesso na nova fase aí.

    Reply
    • 20 September 2016 at 08:52
      Permalink

      Valeu MM

      Devagarinho a bola de neve vai crescendo

      Reply

Deixe o seu comentário: